Quem pode auxiliar na decisão?

Ir. M. Franciane Castelani– Muitas vezes ao dia estamos diante de tomadas de decisão, umas mais fáceis outras menos. Porém, desde o levantar até o deitar, nossos afazeres estão permeados por escolhas e decisões a serem feitas. Nem todas elas são tão claras como o dia e podem ser resolvidas rapidamente. É preciso tempo para discernimento e reflexão, a fim de se tomar a decisão acertada.

Frequentemente precisamos recorrer ao céu e implorar o auxílio divino para as decisões a serem tomadas. Quem pode auxiliar a fim de sermos assertivos na decisão? Especialmente quando se trata de algo tão importante, como é o caso da vocação pessoal? O Pe. José Kentenich nos aponta um excelente caminho: Maria!

Como mestre em descobrir a vontade de Deus em sua vida, ele nos aconselha: “[…] para nós católicos, a pessoa da Mãe de Deus conforme os planos de Deus e conforme a tradição da nossa Igreja, não é apenas uma figura decorativa […] Conforme o nosso conceito e conforme a tradição milenar da Igreja, a Mãe de Deus ocupa uma posição no centro do cristianismo. Isto não quer dizer que ela seja o centro, mas Ela está posicionada no centro. Que quer dizer isto? Ela não é o centro, o centro é Cristo, mas ela está no centro e tem a missão de conduzir os homens a este centro que é Cristo. A Igreja sempre ensinou esta verdade! […].”[1]

Maria é Mãe bondosa e solícita que nos ajuda a descobrir a vontade e o plano de Deus para a nossa vida. Ela é a Rainha e Mãe das Vocações! Peçamos a sua ajuda, especialmente para discernir a vocação a que fomos chamados por Deus.

Mas, como reconhecer a vocação? Pe. Kentenich ajudou muitos jovens no mundo inteiro a encontrar sua vocação. Uma vez ele aconselhou: “Reze muito e guarde seu coração sempre puro!” Ele mesmo como criança compôs uma pequena oração dirigindo-se à Maria, a quem estava profundamente vinculado como filho, e a rezava diariamente pelo menos três vezes ao dia:

Ave Maria, por tua pureza, conserva puro o meu corpo e a minha alma. Abre-me largamente o teu coração e o coração de teu Filho. Obtém-me um profundo conhecimento de mim mesmo e a graça da perseverança e fidelidade até a morte. Dá-me almas e tudo o mais, toma-o para ti.

 Que tal começarmos agora mesmo a fazer como Padre José Kentenich? Reze também esta oração composta por ele e peça a intercessão de Maria, a Rainha das Vocações para bem discernir a vocação.

E se você gostaria de fazer um acompanhamento vocacional para conhecer melhor o Instituto das Irmãs de Maria de Schoenstatt, entre em contato conosco ou acesse o nosso site (https://www.s-ms.org/pt-br/) para saber mais sobre a Comunidade.

 

Contato:

imvocacional@irmasdemaria.org.br

 

Referências:

[1] KENTENICH, José. O Rosário, p. 85