Como foi celebrado o 18 de outubro em Schoenstatt

Luciana Loyola – Dias antes, os boletins meteorológicos vinham nos alertando sobre possíveis chuvas e ventos durante o dia 18 de outubro; já com as medidas de distanciamento, devido à pandemia, temia-se que fosse uma celebração pouco calorosa entre os participantes. Era evidente a grande preocupação em oferecer um programa repleto de espiritualidade, especialmente nestes tempos de tantas adversidades.

Diante de todas as previsões, e com a ajuda da nossa MTA, foi realizada uma jornada de celebração, pela Fundação de Schoenstatt, livre de chuvas, com palestras especiais, missas comemorativas e a participação de pessoas de diferentes partes da Alemanha, algumas delas selaram a Aliança de Amor no Santuário Original.

Ao iniciar o dia, famílias, jovens, crianças e membros dos diversos ramos de Schoenstatt chegaram ao Santuário Original para celebrar os 106 anos de fundação. Aplicando as medidas de segurança, cerca de 250 pessoas participaram da missa em idiomas alemão-inglês presidida pelo Pe. Ludwig Güthlein, na qual foi feita uma especial dedicação ao tema do dia, Maria Esperança para todos. Bandeiras de distintos países fizeram uma entrada formal na Igreja dos Peregrinos, representando a internacionalidade de Schoenstatt e dando lugar à imagem auxiliar da Mãe Peregrina.

Simultaneamente, em outro recanto do Vale, 20 membros da comunidade de língua portuguesa tiveram momentos de oração e reflexão sobre a Aliança de Amor, dirigidos por sua assessora, Ir. M. Isabel Machado, do Brasil. Dois jovens casais, mais 11 membros da Campanha da Mãe Peregrina, deram o seu Sim à troca de corações com a Mãe Três Vezes Admirável pela Aliança de Amor. Durante a calorosa cerimônia, que foi presidida pelo Pe. Antonio Bracht, membro da Direção Geral dos Padres de Schoenstatt, houve também uma consagração especial dos meninos e meninas à Mãe de Deus, na qual cada um recebeu uma medalha especial.

“Uma alegria muito grande, estamos muito felizes de poder consagrar nosso matrimônio e nosso Benjamin a Maria” – assim descreveram Mateus Cançado Moura e Anneliese Neumann; um casal de origem brasileira que mora na Alemanha há quatro anos e viajou de Munique com o filho de 5 meses até Schoenstatt.

Pouco depois, o Secretariado de Língua Espanhola, liderado pela Ir. M. Carolina Sandrone, ofereceu um momento de canções e orações a mais de 60 pessoas. Com a participação do Pe. Pablo Pol, Reitor do Santuário Original, 17 pessoas selaram a sua Aliança de Amor, houve dez consagrações de crianças e foram enviadas quatro imagens da Mãe Peregrina.

“Tem sido uma experiência muito linda! Viemos com um grupo da missão católica, de Hannover, para consagrar nossos filhos à Mãezinha”, comentou Sharon Jiménez Delgado, da Costa Rica, que vive na Alemanha há 13 anos com sua filha María.

Para este momento do dia, foi celebrada a missa em espanhol-português na Igreja dos Peregrinos, junto com todas as famílias que viajaram até Schoenstatt. Durante a homilia, o Pe. Antonio Bracht fez uma breve reflexão referindo-se ao contexto da pandemia, sobre como, para alguns, “a esperança é a vacina” e para outros “a vacina é a esperança”, oferecendo palavras de encorajamento e ânimo diante das circunstâncias em que atualmente vivemos. Concluiu dizendo que “na verdade, nossa esperança é Maria!”

Assim foi caindo a tarde e cada minuto nos aproximava mais do momento exato em que o Pe. Kentenich, na pequena capela de Vallendar, selou a primeira Aliança de Amor.

Sob uma rigorosa logística, devido às medidas pelo coronavírus, mais de 430 visitantes participaram da cerimônia, traduzida para quatro idiomas e transmitida pela internet por meio dos canais oficiais. É bom estarmos aqui, façamos três tendas! Sem dúvida, estas palavras são um sinal de abrigo, que durante este rito de renovação reafirmaram o nosso compromisso com o Santuário e a nossa entrega à Mãe Três Vezes Admirável. Com o ambiente repleto de alegria e espiritualidade, a celebração foi encerrada com a tradicional queima dos pequenos papéis com as ofertas ao Capital de Graças e várias intervenções musicais dedicadas à nossa Mãe, Rainha e Vencedora Três vezes Admirável de Schoenstatt.

Fonte: schoenstatt.com