Ir. M. Franciane Castellani – Assim como o nascimento da Mãe de Deus em seu tempo trouxe esperança e salvação para a humanidade, também hoje desejamos que Ela nasça de novo a fim de que a dor e o medo sejam dissipados e a luz do fim do túnel se torne uma realidade.

“Mas é possível que Maria nasça de novo hoje para nós?”

Aos doze anos de idade, quando iniciei minha caminhada em Schoenstatt, como Apóstola de Maria, eu me deparei com tal pergunta. Era justamente o dia 8 de setembro, dia em que a Igreja celebra a natividade da Maria. A reunião foi conduzida por uma Irmã de Maria que nos contou tão vitalmente sobre a alegria de celebrar o aniversário da Mãe de Deus, que neste dia é carinhosamente chamada como “Pequena Maria”.

Chegada à plenitude do tempo, Deus escolhe para si uma mãe e por meio dela teve início a salvação. A liturgia desse dia de festa reza: “nos alegramos pelo nascimento de Maria, que foi para o mundo inteiro esperança e aurora da salvação”.

Ela vem para dissipar a escuridão da noite, trazendo ao mundo o Sol da alegria, Jesus Cristo. “Maria é o primeiro esplendor que anuncia o fim da noite e, sobretudo, a proximidade do dia”. (Papa Francisco, 8.9.2017)

O Padre José Kentenich nos fala: “Imaginem que erraram o caminho na mata virgem, à direita e à esquerda, feras e abismos, escuridão por toda a parte! E como suspiraríamos aliviados se percebêssemos a estrela da manhã! O que segue a estrela da manhã? O céu fica vermelho e nasce o sol.

O que nos diz o nascimento de Maria? Surge a estrela da manhã, não demora e vem o sol, que é Cristo.

Como é comigo pessoalmente? Todo o meu ser indica o sol que vem, cujos raios já me compenetram.” (Cf. KENTENICH, J. 8 de setembro de 1950)

Este é o segredo para que, também hoje, se faça de novo, o nascimento de Maria: corações abertos e dispostos a viverem nesta terra como “Pequenas Marias”, com a atitude de Maria.

Para isto, é sempre muito válido pensar antes de realizar qualquer ação, ou mesmo antes de tomar uma decisão: o que a Mãe de Deus faria se vivesse hoje e estivesse em meu lugar?

A partir de hoje seja você também um instrumento de Deus para tornar de novo realidade o nascimento de Maria, seja uma “Pequena Maria”. Deste modo faremos brilhar no mundo o Sol da justiça, Cristo nosso Deus.