Quando nos deparamos com a imagem da Mãe e Rainha sempre nos chama a atenção a coroa. Se lhe falta este sinal de sua realeza, sentimo-nos incomodados e logo nos vem a pergunta: onde está a sua coroa?

O que significa entregar uma coroa à Mãe de Deus?

Temos motivos suficientes para coroá-la, reconhecendo-a como Rainha, para que reine em nossa família. Ao fazermos uma pequena reflexão sobre o mundo atual e seus desafios, que atingem nossas famílias como a falta de diálogo, individualismo, falta de fé, sentimos a necessidade de dar um novo brilho em nossos lares. Confiamos que ela, como Rainha, nos ajuda a descobrir as fontes de alegria e amor verdadeiro que fortalecem o vínculo familiar.

Em Schoenstatt, toda coroação tem um significado, expressa uma atitude de gratidão, de entrega e súplica. Foi com essa certeza que em 10 de dezembro de 1939, a Mãe Três Vezes Admirável foi pela primeira vez coroada solene e oficialmente, pelo Pe. José Kentenich, no Santuário Original. Como um ato de gratidão pelos 25 anos da Aliança de Amor, e como um sinal de confiança no poder régio da Mãe de Deus, a Família de Schoenstatt ofereceu-lhe uma coroa. A intenção era coroá-la no dia 18 de outubro, data da Fundação de Schoenstatt, mas, como o Pe. Kentenich estava em viagem, na Suíça, a cerimônia foi adiada para o dia 10 de dezembro.

A partir deste momento, a Família de Schoenstatt acrescentou o título de Rainha e passou a invocá-la como Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt.

Assim, também nasceu em seu fiel seguidor, o diácono João Luiz Pozzobon o desejo de coroar a Peregrina Original em 10 de setembro de 1955, como Rainha da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt.

Por isso, cada Imagem Peregrina recebe também uma coroa, expressão da gratidão e reconhecimento das famílias visitadas, reforçando a missão que lhe damos ao coroá-la: Rainha da Família – reina, vence e triunfa nas famílias do Brasil e do mundo!