Inaugurada a primeira estátua em tamanho real do Servo de Deus

Ir. M. Rosequiel Fávero – O dia 20 de novembro de 2021 ficará marcado na história do Movimento Apostólico de Schoenstatt no nordeste do Brasil. Cerca de 1300 representantes da Família de Schoenstatt, de nove estados brasileiros, se reuniram junto ao Santuário Tabor da Santidade de Todos os Dias, em Garanhuns/PE, para a inauguração de um monumento dedicado ao Servo de Deus João Luiz Pozzobon.

No início de 2020, coordenadores da Campanha da Mãe Peregrina de Pernambuco, Alagoas, Piauí e Ceará decidiram erguer um monumento, junto ao Santuário de Schoenstatt, como dádiva de gratidão pelos 70 anos da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt. Tiveram uma ideia ousada: fazer uma estátua do iniciador deste grande apostolado, João Pozzobon. Conquistaram as coordenações da Campanha de outros estados do Nordeste e as comunidades do Movimento de Schoenstatt presentes em suas dioceses. Dessa forma, o presente deixou de ser apenas da Campanha da Mãe Peregrina, mas tornou-se de todo o Movimento de Schoenstatt do Regional Nordeste.

A pandemia não permitiu que a inauguração fosse na data prevista, setembro de 2020. Então, embora já sendo 71 anos desde aquele 10 de setembro de 1950, o 20 de novembro de 2021 se apresentou como a data apropriada para concretizar essa conquista.

Já na sexta-feira, 19, começaram a chegar os primeiros grupos, enquanto muitos voluntários terminavam os últimos detalhes. Muitas mãos generosas carregaram cadeiras, arrumaram arranjos de flores, deram retoques na “praça” do monumento, cujas figuras foram envolvidas por fitas e tecidos, a serem descerrados no momento solene da inauguração.

No momento festivo, antes da Santa Missa, foram recebidas as bandeiras de todos os estados presentes, dos ramos da Família de Schoenstatt, imagens peregrinas e (diversos) homens devidamente caracterizados como João Pozzobon. Nem o “Padre Kentenich”, com sua barba branca e sua batina preta, faltou à festividade. Os cantos e animação estiveram por conta da cantora católica Graça Mello e sua banda.

A Santa Missa festiva foi presidida pelo bispo da diocese de Garanhuns, Dom Paulo Jackson Nóbrega de Sousa, concelebrada pelo bispo de Caruaru/PE, Dom José Ruy Gonçalves, e muitos sacerdotes do Pernambuco, Alagoas e Ceará.

Na homilia, Dom José Ruy deu uma catequese mariana, apresentando Maria Rainha justamente na véspera da Solenidade de Cristo Rei. Aludindo à cena da visitação, apontou quanto bem a Campanha da Mãe Peregrina traz às famílias: “Quantas pessoas podem afirmar com alegria: ‘Minha família não é a mesma desde que recebemos Mãe e Rainha’. Porque como fez com Isabel, ela leva Deus, o Rei, ao encontro dos filhos” (para acompanhar a homilia na íntegra, clicar aqui).

Coube a Dom Paulo fazer a bênção do monumento de João Pozzobon no final da Santa Missa, mostrando-o como “o jegue de Maria”, peregrino da fé, devotíssimo de Nossa Senhora, estimulando todos a imitar o Servo de Deus. Assim, entre palmas e 70 balões coloridos que subiram ao céu, foi desfeito o laço e descerrado o tecido que cobria a imagem de João Pozzobon com sua Mãe e Rainha, ladeado de um simpático jegue, que remete ao “burrinho de Maria” – numa versão nordestina – que João desejava ser (clique aqui e veja o momento da bênção e inauguração).

O pobre peregrino João Pozzobon, aquele que se intitulava o “burrinho” de Maria, consciente de sua missão, mas também da sua pequenez, certamente não imaginaria que três décadas depois da sua morte se ergueria um monumento a ele, expressão do amor e da fidelidade dos que seguem seus passos neste grande apostolado.

Mais fotos (Fotos: Nelson Wanderley)

Mais fotos (Fotos: Diocese de Garanhuns, Petrucio Ferreira)

 

 

Fonte:schoenstatt.org.br