A serviço da Igreja na Arquidiocese de BH, Ir. Adriane Maria é a primeira mulher na função

Karen Bueno – O Conselho dos Reitores dos Santuários da Arquidiocese de Belo Horizonte/MG tem, pela primeira vez, uma mulher como coordenadora. A Ir. Adriane Maria Andrade Barbosa, do Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt, foi nomeada para essa função pelo Arcebispo metropolitano e atual presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira de Azevedo.

O Conselho, segundo seu regimento, é a instância pastoral que cuida diretamente dos Santuários, colaborando para que sejam espaços de evangelização e espiritualidade por meio da Liturgia, devoção popular, serviço da caridade para com os pobres e a promoção das diversas expressões artísticas e culturais que estejam sintonizadas com o Evangelho.

O papel do coordenador – função assumida pela Ir. Adriane Maria – é dirigir a reunião do Conselho e, em estreita comunhão com o arcebispo, elaborar a pauta para as reuniões. O coordenador também representa os reitores dos Santuários na Reunião do Conselho Pastoral Arquidiocesano.

Ser instrumento a serviço da Igreja

A Arquidiocese de Belo Horizonte abrange 13 santuários, incluindo o “Tabor da Liberdade”, Santuário de Schoenstatt que a Ir. Adriane Maria representa no Conselho. Ela comenta sobre a nova tarefa assumida: “Eu acolho essa nomeação como instrumento de nossa Mãe e Coração da Igreja, a serviço da Obra de Schoenstatt e, naturalmente, colocando ao dispor – como diz o Pe. Kentenich – o meu saber e o meu não-saber, mas, sobretudo, meu amor à Igreja, herança vivida e deixada pelo nosso Pai e Fundador”.

Ir. Adriane Maria também explica que o Conselho dos Reitores dos Santuários tem um papel importante na coparticipação entre todos: “Eu estou há quase quatro anos nesse Grêmio e o contato com os reitores é de muita riqueza, porque nós trocamos experiências pastorais, iniciativas de evangelização e discutimos sobre a importância da estrutura e logística dos Santuários para melhor acolher o peregrino. Nossa representação como Movimento Apostólico de Schoenstatt tem sido muito enriquecedora e nós sempre saímos ganhando, quando servimos a Igreja”.

Para o Movimento de Schoenstatt, a nomeação representa um passo importante: “Nossa presença significa, a meu ver, a presença materna de Maria na Igreja, pois nós somos reflexos dela; também para que o Movimento seja amplamente divulgado e compreendido em sua essência apostólica e em sua riqueza evangelizadora”, diz a Irmã.

Sendo a primeira mulher a assumir esse cargo, Ir. Adriane Maria foi acolhida fraternalmente pelos demais reitores, como o Pe. Jerzy Wydrych, responsável pelo Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Contagem/MG: “Que Nossa Senhora, primeira Mulher, consiga junto a Jesus todas as graças necessárias para sua nova missão.”

No último encontro de reitores, realizado em 20 de novembro de 2021, Dom Walmor Azevedo salientou a “grande força educativa” dos santuários, que ele atribui à “força espiritual de seus carismas”. Nesse encontro, Dom Geovane Luís da Silva, bispo auxiliar, convidou todos a fazerem “a experiência da escuta uns dos outros, todos no Espírito Santo de Deus, à luz da Palavra de Deus”, em ritmo de sinodalidade e vinculados ao Sínodo de 2023.

O Santuário Tabor da Liberdade

Falando especificamente sobre o Santuário de Schoenstatt, a Ir. Adriane Maria conta que “a participação do Santuário Tabor da Liberdade na Arquidiocese de Belo Horizonte é marcada pela presença da Mãe Peregrina de Schoenstatt em praticamente todas as 180 paróquias existentes. Nossa presença neste conselho de 13 Santuários nos possibilita uma maior participação e interatividade na Arquidiocese, através de nosso servir à Igreja, além de tornar Schoenstatt mais conhecido e divulgado. Inclusive houve uma matéria na TV Horizonte sobre todos os Santuários e nós também pudemos ser contemplados”.

Você pode conferir abaixo a matéria da TV Horizonte no vídeo:

 

 

Fonte: schoenstatt.org.br