Reflexões do Pe. Kentenich e João Pozzobon sobre a Campanha da Mãe Peregrina

Juliana Dorigo– “Almas fiéis que se dedicam inteiramente ao serviço da Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt”, essas palavras do Pe. José Kentenich, referem-se a Campanha da Mãe Peregrina e foram escritas em uma carta que ele escreveu para João Pozzobon.

O Pe. Kentenich demosntrou um vivo interesse na Campanha da Mãe Peregrina, e Pozzobon, sempre que podia, escrevia ao Fundador contando sobre a Campanha.  “No Santuário da querida Mãe Três Vezes Admirável o senhor e tudo o que é seu, pedindo a bênção e a pro­teção especial da Mãe Celestial para o senhor e to­das as suas zelosas aspirações”.

Pastoral renovada

“No trabalho do senhor Pozzobon temos uma pastoral renovada: ‘levar a Santíssima Virgem a todas as partes, para que Ela atue ali como Educadora’.” Em suas palavras, o Pe. Kentenich reconhece a virtude missionária de Pozzobon. A Campanha leva as graças do Santuário da Mãe de Deus às casas das famílias, para que Marioa transforme cada lar que Ela visita.

Espiritualidade de santificação

João Pozzobon via no Pe. Kentenich um homem santo, sua admiração o levou a se tornar um pequeno aluno, impulsionado pelo carisma do Movimento Apostólico de Schoenstatt, nos ensinamentos do Pai e Fundador “Agora também é preciso nós também sermos como um espelho dele, um reflexo dessa grandiosa cam­panha, missão que ele trouxe ao mundo. Porque a gente nota, todas as pessoas, toda a comunidade nota: a espi­ritualidade é uma espiritualidade de santificação que to­dos receberam dele, não é? É como eu digo também: se o Pe. Kentenich não tivesse vindo aqui, eu não teria esse espírito assim…”

Referência:

Livro: 140.000 Km a Caminho Com a Virgem, Pe.  Esteban J. Uriburu. Pág. 30

Foto: Juliana Dorigo