Primeiro dia da Aliança de Amor em 2023

 

Queridos coordenadores, missionários e famílias que recebem a visita mensal da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt.

Na força da Aliança de Amor, podemos iniciar com alegria,  um novo ano porque a Mãe de Deus permanece conosco, nos estende suas mãos maternais, oferece o seu bondoso coração  como abrigo seguro e nos acompanha com seu olhar amoroso, como a nos dizer: Estou contigo, conheço tuas alegrias, os desafios que deves enfrentar, os problemas que te cercam e te preocupam.

Por todas as experiências que já tivemos com o cuidado de Maria, podemos rezar:

                               “Tu nos salvaste de grandes aflições, a ti nos uniste com fiel amor:
eu te agradeço, eternamente quero dar-te graças e, em amor, a ti
me consagrar inteiramente. Amém.”

 

Neste novo Ano, ela continua presente em nossa vida pessoal e familiar, afastando aflições, suavizando-as e convertendo-as em meio de salvação[2].

Viver na proximidade da Mãe de Deus

Com o Santuário, o Pe. José Kentenich, é um ponto de contato da Aliança. Ele também, junto à Mãe de Deus nos ensina a amá-la, a viver o dia a dia na sua presença, assim como ele o fez e pode nos ajudar nas diversas situações do dia a dia.  Ele era uma personalidade vitoriosa, fruto de uma confiança inabalável na Mãe de Deus. Ele nunca duvidou do seu poder e estava convicto de que ela cuida perfeitamente de tudo. Certa ocasião, ele assim se expressou: “Os senhores jamais se darão conta com que profundidade e ardor amo a Mãe de Deus…nunca faço algo separado dela”[3].

Viver na proximidade da Mãe de Deus, em aliança com ela, aumenta a minha fé, aprendo a confiar no bom Deus, a superar o medo e as preocupações que me afligem, pois na troca de corações, experimento em mim mesmo, seu coração bondoso, acolhedor e misericordioso.

O Pe. Kentenich nos ensina a viver no espaço sagrado do coração de Maria, razão de nossa confiança.

Um testemunho do Pe. Esteban Uriburu relata sobre esta realidade: “O Pe. Kentenich transmitia maravilhosamente a pessoa e a missão da Mãe de Deus. Quando falava dela notava-se sua proximidade e era evidente que estava referindo-se a alguém com a qual havia dialogado toda a sua vida. Devia tudo à Mãe de Deus e a amava incondicionalmente.”

Podemos nos perguntar, como era seu caminhar com Maria? Um outro testemunho nos revela seu agir:

“Aconteceu em Milwaukee, em 1963. O Pe. Kentenich dava um curso para seminaristas. Na festa da Anunciação de Maria os participantes tentaram se comunicar com o Pe. Kentenich por telefone. Mas, durante todo o dia ele não se encontrava em sua moradia, como era costume.  Ao menos, não atendia o telefone. Os seminaristas tentaram comunicar-se com ele, mas todas as tentativas fracassaram ao longo do dia. Perguntaram às pessoas que estavam próximas dele, mas sem êxito. Acabaram se preocupando. Finalmente, ao anoitecer, o Pai e Fundador atendeu o telefone. Quando lhe perguntaram onde ele estava durante todo o dia, a princípio deu respostas em tom de gracejo. Mas, por fim declarou: ‘Estava todo o dia com a Mãe de Deus, pois hoje era sua festa.’ Havia se retirado para passar a sós com ela aquele dia.”

Viver com Maria

A Aliança de Amor é um convite a viver com Maria. Como posso fazê-lo no dia a dia?

Ao despertar de um novo dia me dirijo a ela, confio-lhe tudo o que preciso realizar, entrego-me ao bom Deus por meio dela e peço a sua bênção para mim, para minha família e para toda a humanidade. Durante o dia, quando algo for difícil posso visitar espiritualmente o seu Santuário e rezar: “Confio em teu poder e em tua bondade, em ti confio com filialidade. Confio, cegamente, em toda a situação, Mãe no teu Filho e na tua proteção”[4].

E ao terminar o dia volvo o meu coração a ela, agradeço e renovo minha Aliança suplicando uma noite abençoada. Com confiança rezo: “Ó minha Senhora e minha Mãe, eu me ofereço todo a vós…”

Que este dia da Aliança de Amor seja para todos um novo despertar para viver em companhia da Mãe de Deus, na oferta de tudo o que o dia nos trouxer, ao seu Capital de Graças, a fim de que ela possa a partir do Santuário continuar a distribuir dons e graças em abundância.

Façamos deste dia uma súplica pela Igreja em seu caminho sinodal, pela Jornada Mundial da Juventude em Portugal (1 a 6 de agosto) e um abençoado Ano Vocacional, como  exorta dom João Francisco Salm[5]:  “Desejamos que o Ano Vocacional ajude cada pessoa a acolher o chamado de Jesus como graça e seja uma oportunidade para que mais e mais corações ardam e que os pés se ponham a caminho em saída missionária”[6].

A Mãe de Deus pode interceder nestas grandes intenções! Mphcev! (a Mãe de Deus cuidará perfeita e vitoriosamente de tudo)

“Com vosso Divino Filho, abençoai-nos, ó Virgem Maria!”

 

Feliz Dia da Aliança!

 

Referência:

[1] Kentenich, José. Rumo ao Céu, 560.

[2] Cf. Idem 505.

[3] Nueva Helvecia, Uruguay,1947.

[4] KENTENICH, José. Estudo, 1943. Oração da Confiança.

[5] Bispo de Novo Hamburgo (RS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

[6] Citado em https://www.cnbb.org.br/ano-vocacional-2023