Como é bonito contemplarmos as pessoas entrando num Santuário de Schoenstatt! Por ser tudo tão singelo, acolhedor e tão próximo, seus olhares são sempre de encantamento e de admiração. E para onde seus olhares se dirigem por primeiro? O que elas veem? Contemplam a imagem da Mãe e Rainha que traz seu filho Jesus nos braços! O olhar de ambos nos acolhe, conforta e recorda que temos um lugar especial onde repousar o nosso coração. Onde podemos chegar e partilhar tudo aquilo que tantas vezes precisamos dividir com alguém. Maria, nossa querida Mãe, com seu poder intercessor, acompanha cada passo de nossa família e sabe o que cada membro necessita para ser feliz. Ela espera que coloquemos tudo que carregamos como família em suas mãos, em seu coração: alegrias, êxitos, fracassos e nossos pedidos.

E para nossa alegria, há 68 anos, aqui no Brasil uma nova iniciativa possibilitou que a Mãe e Rainha pudesse acolher, consolar e transformar tantos filhos que jamais teriam condições de chegar até um Santuário de Schoenstatt. Assim, como disse São João Paulo II:

“Deste modo, a Mãe não espera os seus filhos só na sua própria casa, mas acompanha-os para onde quer que vão, onde quer que vivam, onde quer que trabalhem, onde quer que se reúnam as suas famílias, onde haja presos ou doentes, ou em qualquer caminho errado onde se encontrem ou onde estejam afastados de Deus ou carregados de culpas, ou seja, em todo o lado Ela está com eles”.

A Mãe e Rainha escolhe um Pai de família

A Mãe Peregrina vai às pressas levando seu Filho Jesus, com a sublime missão de visitar as famílias de nosso Brasil, para ali descobrir a beleza que reina num lar, mas também as lutas, os desafios, sonhos e projetos, sobretudo, para manter esta família fortalecida na fé. Assim começou há 68 anos a visita da Mãe Peregrina nos lares. Para isto ela escolheu um instrumento para caminhar ao seu lado. Este instrumento foi o Sr. João Luiz Pozzobon, pai de familiar exemplar. Que aprendeu com Maria: “A anoitecer com as famílias em oração, mas amanhecer no Santuário em oração por elas”!

João Luiz Pozzobon acolheu este chamado e pela missão de levar a Mãe e Rainha aos lares, empenhou todas as suas forças, seu tempo , colocando-se inteiramente à disposição da Mãe de Deus e sua obra: “A infinita bondade, a misericórdia de Deus não me julgou incapaz, utilizou-me como sou, e me confiou sua Mãe Santíssima para a Campanha do Santo Terço.”

A Campanha da Mãe Peregrina, teve início em 10 de setembro de 1950, com a bela missão de levar às famílias a experimentarem o amor infinito de Deus por cada um de nós. É um trabalho de evangelização que visa a santificação da família.

Por uma família, a Mãe e Rainha cruza fronteiras, levando seu Filho Jesus, chegando até onde não somos capazes de imaginar. Quantos lares e famílias tem a alegria de receber a visita mensal da Imagem da Mãe Peregrina. Ela une e reúne as famílias para um momento especial de oração. São muitas famílias que recebem a graça do abrigo, da transformação interior e do ardor apostólico.

Neste dia de gratidão pelos 68 anos de evangelização com a Mãe Peregrina de Schoenstatt, queremos agradecer e prestar-lhe nossa homenagem, registrando o carinho e a alegria com que ela é recebida nos lares das famílias do Brasil: