V Caminhada da Mãe e Rainha em Bandeirantes/TO

29 de outubro de 2015

Peregrinos de Maria e com Maria.

tocantinsGabriel Sousa – Pelo quinto ano consecutivo é realizada a Caminhada da Mãe e Rainha na cidade de Bandeirantes do Tocantins/TO. A comunidade católica apostólica concentra-se em frente à Capela da cidade já às 5 horas, no dia 17 de outubro, e acompanha as palavras do Pe. Edvaldo Pereira em preparação para jornada de 16 quilômetros que vem pela frente. A comunidade participa em peso, cerca de 300 pessoas entre idosos, crianças, jovens, enfim, pessoas de todas as idades que se preparam para o percurso levando lanche, água, coisas de necessidade pessoal para a caminhada.

Vários peregrinos percorrem descalços o trajeto, outros caminham com vestes brancas, cumprindo algum proposito pessoal – são demonstrações de amor à Mãe de Deus próprias da devoção popular. Voluntários seguem com suas motocicletas, geralmente para dar algum auxílio às crianças e idosos, outros levam água, alimentos e kits médicos com o apoio da enfermeira.

Durante a caminhada os romeiros seguem seu percurso firmes, despejando alegria, sorrisos, louvando e cantando, outros rezando, conversando com aquela alegria imensa de orgulho por estar ali participando e compartilhando com os irmãos tamanha felicidade. As horas vão passando e o sol, com um brilho de cor alaranjada, aponta seus primeiros raios para fora das serras, como se estivesse espiando o movimento, mostrando aos romeiros que o dia está apenas começando e que ainda tem muito caminho a ser percorrido.

Depois de passar por vários tipos de solo – cascalho, pedras, areias, capins – os peregrinos sentem os pés mais pesados, um pouco de cansaço, porém nada que os impeça de chegar ao seu destino; a Mãe e Rainha os acompanha, é a guerreira que transmite força e conforto.

Com o correr do tempo de caminhada as pessoas param para beber água e descaçar, mas logo seguem em frente. A quantidade de peregrinos é grande e ocupa boa parte da estrada. Por vezes passavam alguns fazendeiros locais e as pessoas abrem caminho para seguirem. Muitos jovens caminham em grupos, alguns descalços, aproveitando os momentos, cantando, rezando e tirando selfies.

A chegada ao destino final, às 8 horas, é um alento. A comunidade Nossa Senhora Aparecida, na fazenda dos Calacios, está preparada para receber os romeiros com lanche, lugares para sentar, um altar para a Santa Missa e uma tenda feita com palha que cobre todo o local, fazendo sombra.

O coral começa a cantar músicas para animar os peregrinos e as pessoas são convidadas para darem testemunhos, falar sobre as graças concedidas pela intercessão da Mãe e Rainha; alguns choram emocionados. Após os testemunhos, um romeiro distribui 200 Terços para a comunidade acompanhar a reza – ele realiza esse ato em gratidão por um pedido atendido.

A Santa Missa é presidida por Pe. Edvaldo, que na homilia fala sobre o amor de Maria, a fé que depositam nela, a força que ela lhes concede. O padre ainda agradece aos romeiros pela participação, ressaltando as graças alcançadas. Nessa ocasião as imagens da Mãe Peregrina recebem a estrela comemorativa do centenário da Aliança.

A peregrinação encerra-se com um almoço fraterno, integrando todos. Por fim há transportes para levar os peregrinos para casa, todos com a alegria renovada, sentindo-se realizados, com seus amigos e irmão juntos novamente em uma nova jornada.

  • Gabriel Sousa

    Realmente foi muito gratificante participar dessa bela Caminhada. ?

  • Maristela Vieira

    Foi uma bela jornada?