Uma homenagem para Schoenstatt na Câmara de Taubaté

27 de outubro de 2015

A Mãe quer estar ali.

camara taubateKaren Bueno / Attilio e Claudia Ferraro – Segundo o memorando do Congresso de Pentecostes, “propomos a todas as pessoas, para além de todas as fronteiras – até às periferias da sociedade – a Aliança de Amor como caminho e esperança. Construímos assim uma abrangente cultura de aliança”.

A missão da Família de Schoenstatt neste novo século é formar essa cultura em todos os ambientes, renovando a sociedade. No cenário político brasileiro, discretamente a Mãe e Rainha vai entrando e agindo. Em vários municípios e em dois estados – Rio de Janeiro e São Paulo – a Aliança de Amor toma corpo no calendário civil, sendo data comemorativa oficial. Dentre outras, a cidade de Taubaté/SP é uma das que detêm especial atenção à cultura da Aliança.

Desde 2014, o dia 18 de outubro é celebrado como Dia Municipal da Aliança de Amor em Taubaté/SP. Para marcar o primeiro ano dessa lei, por um dia a Câmara Municipal torna-se um Tabor da Mãe de Deus. A Casa de Leis presta sua homenagem ao Movimento Apostólico de Schoenstatt no dia 22 de outubro, em especial pelos trabalhos da Campanha da Mãe Peregrina na cidade, que alcança cerca de 18.000 famílias, aproximadamente 72.000 pessoas, isto é, mais de 30 % da população.

Vários missionários acompanham a solenidade, que inicia com o Hino Nacional. Em seguida o vereador Carlos Peixoto, autor do Projeto de Lei que determinou o Dia Municipal da Aliança, se dirige aos presentes falando da dimensão da Obra de Schoenstatt no mundo, ressaltando os números de Taubaté e do Brasil. “Que Nossa Senhora, que é nossa Mãe querida, nossa intercessora, continue intercedendo por cada um de nós todos os dias de nossas vidas”, conclui.

Por uma cultura de Aliança

Representando o Movimento de Schoenstatt, fala na Câmara Ir. M. Nilza Pereira da Silva. Ela recorda a história da Aliança de Amor, como tudo começou, seu crescimento internacional e início no Brasil: “O que vivenciamos em nosso município de Taubaté, as bênçãos que a Mãe e Rainha traz para cada família e, por isso, para toda a sociedade, é parte de um Movimento Internacional que se empenha pela renovação do mundo, que olha para os acontecimentos mundiais e seus desafios como oportunidades para ajudarmos Maria conduzir todos a Cristo. Vemos as dificuldades como imperativos para ajudarmos a se fazer uma nova sociedade, uma Cultura da Aliança”.

As palavras do Papa Francisco dão o tom do discurso, recordando que é preciso ir ao encontro das periferias existenciais. “Talvez ninguém conheça melhor a realidade das famílias de Taubaté do que os missionários aqui presentes, pois eles estão ali onde se encontra a família, quer seja em regiões centrais ou periféricas. Rendendo a eles a homenagem nesse dia da Aliança de Amor, nós interpretamos que esta Casa não somente os apoia, mas quer ir junto, quer unir-se a nós no empenho por uma nova cultura”, diz a Irmã.

Ela continua: “Porque estamos junto com os mais necessitados de nossa cidade, ali nos porões de nossas vilas, aqui estamos como representantes de cada família e também daqueles cuja família é o primeiro que lhe estende a mão. A Mãe e Rainha vem do Santuário para estar onde eles estão, ela conhece as suas necessidades reais, ouve suas preces de súplicas, conhece seus corações gratos, que constantemente lhe apresentam seu amor e confiança”.

Instrumentos e servidores

À frente da mesa fica a imagem da Mãe Peregrina Auxiliar, que tem um lugar de destaque no plenário. Ao seu lado são chamados os coordenadores diocesanos da Campanha, Attilio e Claudia Ferraro, e Ir. M. Nilza para receber um certificado em nome do toda Obra de Schoenstatt.

Na última parte da cerimônia são entregues Diplomas de Gratidão àqueles que nos últimos anos contribuíram para que a Campanha da Mãe Peregrina fosse instrumento missionário para a difusão da cultura da Aliança na cidade de Taubaté, entre eles Dom Carmo João Rhoden, bispo emérito, que acompanhou o início e desenvolver da Campanha na Diocese. Ao fundo toca-se o Hino da Mãe Peregrina.

No final da solenidade todos se consagram à Mãe de Deus, confiando-lhe a condução do município e os próximos passos do governo. Por um dia, por um momento a Mãe torna-se de fato a Rainha da Câmara Municipal de Taubaté, entrando em todos os cantos desta Casa e no coração dos representantes municipais.

“Todos os que, orgulhosamente, detêm o poder em suas mãos, também os maiores intelectuais do século, são conservados pelas mãos de Deus em cada fração de segundo de sua experiência. Quão humildes deveria nos tornar esse pensamento! ” (Pe. José Kentenich).

Acompanhe a sessão solene pelo vídeo:

Fotos (Imprensa Oficial da Câmara):