Um telegrama para resgatar uma Campanha

16 de setembro de 2015

Novo século, nova vida em Curitiba/PR.

curitibaGrazielle Coutinho – Nesse domingo, 13 de setembro, a Família de Schoenstatt recorda os 50 anos do simbólico telegrama recebido pelo Pe. José Kentenich convocando-o para se apresentar em Roma, dando início ao processo que resultaria no fim do seu exílio. Nesse dia há uma grande concentração de integrantes da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt (CMPS) em Curitiba/PR, celebrando o jubileu de 65 anos de seu início. Mas…o que a mensagem enviada ao Fundador tem a ver com a Campanha nessa cidade?

A data de ouro do telegrama é o marco, ou melhor, o chamado da Mãe para resgatar CMPS em Curitiba/PR. Por algum tempo a Campanha enfrentou algumas provações na capital paranaense, diminuindo o número de missionários e, consequentemente, de famílias que recebem a visita da MTA. Com o centenário da Aliança de Amor, em outubro de 2014, alguns corações foram tocados para resgatar a CMPS e assim inicia-se uma nova etapa em Curitiba.

Desde o início de 2015 três grupos foram preparadas para selar a Aliança de Amor, somando 21 missionários da Campanha – alguns já atuavam há mais de 20 anos nesse trabalho apostólico. A União de Famílias de Schoenstatt contribuiu intensamente com ações e contribuições ao Capital de Graças para esse resgate, organizando encontros que permitiram aos missionários reestabelecer o vínculo ao Santuário e compreender a importância e o valor da missão.

É dada a largada…

Sabendo que a Mãe de Deus olha com carinho para Curitiba, missionários, coordenadores e famílias da Campanha se reuniram no Santuário Tabor Magnificat para celebrar nesse domingo. Às 11 horas a Santa Missa festiva é presidida por Pe. Argemiro Ferracioli,
que comenta o Evangelho de São Marcos (8, 27-35): “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. Pois quem quiser salvar sua vida vai perdê-la, mas quem perder sua vida por causa de mim e do Evangelho irá salvá-la”. Segundo o sacerdote, “esse é o espírito missionário” que cada membro da Campanha deve assumir. Nessa celebração duas imagens da Mãe são coroadas.

Após o almoço acontece o rito solene de Aliança de Amor de 21 missionários que entregam seus corações à Mãe e Rainha. Mais tarde, Pe. Argemiro Ferracioli, que é o postulador da causa de canonização do Diác. João Luiz Pozzobon, apresenta uma palestra para mais de 40 missionários sobre as dimensões física e espiritual da Campanha, contribuindo na motivação e fortalecimento da fé dos missionários, com uma linguagem clara e animada. Ele reflete sobre a vida e história do heroi de Schoenstatt, animando a todos para serem “novos pozzobons”.

O encontro é também marcado por um singelo momento de oração e espiritualidade, organizado pelo seminarista Keylon Tavares, da Juventude Masculina de Schoenstatt de Curitiba, que preparou uma dinâmica sobre vinculação e espiritualidade, ressaltando a importância da Campanha da Mãe Peregrina, emocionando os missionários.

A expectativa da Família de Schoenstatt é que esse dia 13 de setembro seja o início de uma nova etapa para a Campanha da Mãe Peregrina e que a benção de Deus permita que mais famílias possam receber a visita da Mãe e experimentar suas graças de abrigo, transformação e envio missionário.

Mais fotos