Um coração alegre que se entrega a Maria

6 de novembro de 2015

Ordenado novo diácono brasileiro dos Padres de Schoenstatt.

ailtonGabriel Felipe Oberle – No último dia 31 de outubro o Instituto Secular dos Padres de Schoenstatt vive um momento muito forte e importante: mais uma ordenação diaconal, de um brasileiro. Com o lema “Se alegra meu espírito em Deus, meu Salvador, porque olhou a pequenez de sua Serva” (Lc 1, 47-48), Ailton Brito Alves torna-se diácono no Colégio Maior Pe. José Kentenich em Santiago/Chile. A alegria de Maria em sua conversa com Isabel se resplandece na alegria do Ailton em sua preparação para servir a Jesus.

Nos dias anteriores à ordenação, Ailton esteve de retiro no mosteiro dos Padres de Schoenstatt, que fica junto ao Colégio Maior. Ali ele pode se preparar mais intensamente para esse grande passo que daria em sua vocação. Enquanto ele abria o coração, como um pequeno servo, no seu retiro, os irmãos seminaristas preparavam todos os detalhes para a celebração: organizar os bancos da capela para que todos pudessem participar da missa, colocar flores para a Mãezinha, ensaiar as músicas que os convidados pudessem cantar juntos… esses não foram só os pedidos do Ailton, mas também era o clima que marcou a ordenação: uma festa de todos! O Ailton era a representação da alegria que todos sentíamos com ele.

Mas, de onde vinha tanta alegria? Do coração de Maria! De cada dia que Ela passou do lado do Ailton e o guiou na vocação sacerdotal.

Um pouco de sua história

No ano de 2006 ele entrou no Noviciado dos Padres de Schoenstatt, viajando para o interior do Paraguai, em um lugar chamado Tupãrenda (“Terra de Deus”, em guarani), onde viveu por dois anos. Também como período de estágio trabalhou em um hospital na Argentina. Esse tempo foi marcante para ele e também para sua família. Seu irmão, Genoílson Brito Alves, conta: “no começo meus pais tinham um pouco de insegurança, para onde irá? Como será? Quem cuidará? Mas, como sempre fizeram, confiaram e permitiram o abrir das asas”. A família sempre foi um ponto importante para o Ailton. Seus pais, Maria e Manuel, e seus irmãos, Genoilson e Lucas Brito Alves, são parte dessa caminhada, ainda que toda a formação tenha acontecido bem longe da terra natal, São Bernardo do Campo/SP. É claro que a Juventude Masculina de São Bernardo também foi um pilar dessa vocação – é no convívio com o Jumas que Maria começa a conquistar o coração do Ailton.

Os outros pilares que o ajudaram durante todo esse tempo foram a própria Mãe de Deus, o chamado de ajudar as pessoas como Jesus ajudou e sua entrega pela comunidade. Essas características fazem do Ailton um personagem único entre os Padres de Schoenstatt – não porque os outros Padres não sejam únicos, mas sim porque ele não se compara a nenhum outro. Todas as pessoas que, em algum momento, tiveram a oportunidade de conversar com o Ailton não saíram sem antes dar uma boa gargalhada.

Outros momentos importantes marcaram seu caminho vocacional. Em 2011 fez seu estágio pastoral em Londrina/PR, colaborando com o Jumas do Regional Paraná, acompanhando de perto vários membros da Juventude. Em 2014 morou em Puente Alto numa pequena casa em um bairro mais simples de Santiago, junto a outros três irmãos de curso, ali os quatro trabalharam com as pastorais da Capela Senhor da Misericórdia e no Colégio José Kentenich, que fica junto à capela. Nesses dois períodos Ailton criou vínculos de amizade que são provas desse espírito alegre e entregue.

Com o olhar misericordioso de Cristo

ailton ordenaçao

De sua ordenação, um detalhe chamava a atenção já no convite para a missa. O lema escolhido pelo ordenando era uma frase do Magnificat, mas a imagem que estava embaixo não tinha nenhuma ligação visível. Justamente nesse detalhe também podemos reconhecer o Ailton, na desordem ordenada que possui estão muitos sentidos escondidos.

O desenho escolhido é uma pintura de um padre alemão, conhecida como “A ceia dos pecadores”, retratando o encontro de Jesus com as pessoas marginalizadas que são retratadas na Bíblia (como o fariseu, o estrangeiro, a prostituta, etc.) pelos olhos do próprio Cristo. E assim Ailton quer viver seu futuro sacerdócio, com alegria entre as pessoas que mais precisam do amor do Pai.

Dia de graças

Na cerimônia de ordenação diaconal não faltam momentos que levam os presentes a sentirem a emoção que o jovem sente. No canto da Ladainha, quando se pede a intercessão dos santos para o ordenando, enquanto ele está prostrado no chão, ou no momento em que ele coloca por primeira vez a estola e a dalmática (vestimentas próprias do diácono) com a ajuda do seu irmão Lucas, do companheiro de sempre e irmão de comunidade Deilton Coelho e do amigo Pe. Pablo Mullín. Na homilia, Dom Pedro Ossandón, bispo auxiliar de Santiago, dá ao Ailton alguns conselhos para esse tempo: dormir cedo, ser amável com as pessoas e confessar-se sempre.

A presença de um novo diácono, que se ordenará sacerdote em breve, é uma grande alegria para todo o Movimento Apostólico de Schoenstatt. Genoílson representa esse sentimento, que parte também da família: “ter um irmão sacerdote, além de ser peculiar, é uma garantia inconsciente de união dentro da família e pela pessoa dele, acolhemos com grande orgulho todos os Padres de Schoenstatt que tanto contribuem nas nossas vidas”, e não só aos Padres, mas também a toda Família de Schoenstatt que se une na alegria desse novo sim.

Com profunda gratidão a Família de Schoenstatt dá graças ao Bom Deus e a Maria por essa vocação que se consagra a serviço da Obra, também a todos que colaboram na caminhada vocacional do Ailton, em especial seus pais, Manuel e, profundamente, à Sra. Maria do Socorro de Brito Alves, que retorna ao Pai nessa semana e junto ao Deus de Amor canta o Magnificat com a Mãe Três Vezes Admirável pela entrega de seu filho como diácono da Igreja. Nós nos alegramos com vocês por essa vocação que entregou seu coração para levar o amor de Deus a todas as pessoas.