Um compromisso selado com o Papa

4 de setembro de 2015

“Ser Schoenstatt em saída”.

papa-schoenstattJorge Mario Bergoglio e Juan Pablo Catoggio: dois argentinos reunidos em fraternal encontro nesta quinta-feira, 3 de setembro. Junto a eles, todos os Padres de Schoenstatt que participam do V Capítulo Geral da comunidade. Na audiência privada com o Santo Padre, o novo Superior Geral do Instituto Secular apresenta-lhe as conclusões do Capítulo e sela um compromisso em nome de todo o Movimento Apostólico: queremos ser Schoenstatt em saída!

Acompanhe as palavras do Pe. Juan Pablo Catoggio ao Papa Francisco, que transmitem não apenas os anseios dos Padres de Schoenstatt, mas de toda a Obra Internacional:

Querido Santo Padre,

Muito obrigado por nos receber! Foi um desejo de todo o Capítulo podermos ter um encontro consigo. Ainda recordamos, vivamente, o encontro que tivemos contigo, como Movimento de Schoenstatt, por ocasião do centenário do Movimento, em 25 de outubro do ano passado. É muito forte o que significa para nós, o impacto de sua pessoa, de sua vida, de sua palavra, dos seus gestos e, certamente, das suas propostas pastorais. Sentimo-nos muito identificados com a sua visão e com a sua mensagem e, sentimo-nos muito interpelados pelo seu testemunho de vida. Por isso, Santo Padre, muito obrigado de coração. Agradecemos-lhe muitas iniciativas, como o Sínodo da Família, o Ano da Vida Consagrada e o Ano da Misericórdia que convocou e, que encontraram grande acolhimento entre nós.

papa-padre

Somos uma Comunidade muito jovem e, ainda, pequena, embora tenhamos casas em 15 países e dêmos assistência ao Movimento de Schoenstatt em 30 países, em quatro continentes.

Celebramos 50 anos da nossa fundação, na fase final do Concílio. E, acabamos de encerrar o V Capítulo Geral.

Um tema central do Capítulo e do seu documento final é “Schoenstatt em saída”, tomando esta expressão tão sua e do seu programa missionário. Esteve muito presente nas nossas deliberações. Queremos esforçar-nos por sermos também nós um “Schoenstatt em saída”, aberto, que sai ao encontro de todos os homens, também, certamente, dos mais marginalizados e excluídos. Queremos levar a todos, a partir da riqueza do nosso carisma, unido, inseparavelmente, ao Santuário de Nossa Senhora de Schoenstatt e à Aliança de Amor que selamos com Ela.

Sentimos que devemos ser, de modo especial, “Sacerdotes do Santuário” e “Sacerdotes da Aliança” e, a partir de uma forte Pastoral de Santuários queremos comprometer-nos na construção de uma cultura do encontro, como insistes tantas vezes. Essa cultura do encontro significa para nós uma cultura da Aliança e dos vínculos. E, nesse sentido, gostaríamos de servir a Igreja ajudando a que todos experimentem mais Maria como Mãe que nos acolhe, que nos transforma e educa no seu amor, que nos faz mais irmãos, que nos convida a sermos seus instrumentos ao serviço dos demais.

Com o seu coração maternal, Maria faz da Igreja um lar e mãe para todos. Por isso, simbolicamente, queremos oferecer-lhe o Santuário, nesta pequena réplica, e entregamos-lhe a “chave” do Santuário. E, queremos convidá-lo, com muito gosto, a visitar o “seu” Santuário se for possível em alguma visita à Alemanha.

Muitas vezes sentimos que não estamos à altura da nossa vocação e da nossa missão – se, por acaso, for possível estar à altura! – e, por isso, ansiamos e imploramos que o Espírito de Deus nos renove, nos presenteie um coração contemplativo, uma profunda intimidade com Jesus, o dom sempre gratuito da santidade sacerdotal. Ansiamos participar, mais profundamente, no carisma do nosso Fundador, sendo mais instrumentos de Maria, mais sacerdotes segundo o coração do Bom Pastor, mais Padres espirituais ao serviço dos nossos irmãos, mais mestres do encontro e da Aliança. Este esforço da nossa parte lhe oferecemos como o nosso presente espiritual e o oferecemos por ti e pelo seu serviço como Pastor de todos, tal como, sempre nos pede que rezemos.

Veja as palavras do Papa aos Padres de Schoenstatt