Ser Irmã de Maria é muito mais do que eu pensei

23 de julho de 2016

25 anos de pertença ao Instituto das Irmãs de Maria

DSC09910

Ir. M. Nilza P. da Silva – Na manhã do dia 21 de julho, às 7 horas, a Santa Missa na capela da Casa Provincial das Irmãs de Maria de Schoenstatt, em Atibaia/SP, é muito festiva: a comunidade louva alegremente a misericórdia divina pelo jubileu de prata de incorporação no Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt de: Ir. M. Doralice de Souza, Ir. M. Eliane Cristina Machado e Ir. M. Candida Dias.

DSC09825Pe. Adilson Costa preside a celebração e afirma: “O vosso Instituto tem uma responsabilidade especial pela herança deixada pelo Fundador, porque é o primeiro por ele fundado e a quem ele muito se dedicou. A fidelidade a herança se dá pela unidade ao Fundador e isso só é possível pelo amor: amar é realizar a vontade do Pai. A fidelidade a herança é missionária: ‘Para que todos sejam um!’ Nesse mundo ativista, a vida consagrada está no ser, não somente no fazer. Por isso, hoje, nós louvamos a Deus pelo vosso ser consagrado!”

A felicidade pela vida consagrada está estampada no semblante das Irmãs jubilares e elas apresentam o que lhes preenche o coração. “Esse jubileu é uma irrupção do divino na minha vida interior. É a realização do meu primeiro amor. Jesus me chamou e me deu todas as condições para chegar a esses 25 anos,” revela Ir. M. Candida.

Ir. M. Doralice reflete: “Ser Irmã de Maria trouxe uma transformação total para a minha vida, uma transformação dos projetos que eu tinha para a minha vida e que não eram os projetos que Deus queria. Mas, na descoberta dessa vocação,  desse plano de Deus para mim, houve uma realização pessoal muito mais profunda do que aquilo que eu havia pensado para mim mesma. Deus realmente coroou com muitas graças, muitas bênçãos. Ser Irmã de Maria é uma graça imerecida e a gente só tem que agradecer por estar aqui, fazer parte dessa Família, e poder servir a Igreja e a missão da Família aonde o Pai nos envia.”

Celebrar um jubileu é também um novo começo, como afirma a Ir. M. Eliane: “Schoenstatt é uma herança que Pe. Kentenich nos deixou. Mas, não é uma herança que já está pronta. É uma herança que cada um de nós precisa cada dia de novo conquistar e continuar a construir. Isso é o que mais me encanta!”

As que se sentem chamadas a vivenciar essa mesma alegria, na vida consagrada, clique aqui e saiba mais.

  • padre francisco josé lemes gon

    parabéns para as irmãs jubilandas.