Dia da Aliança

Data escolhida por Deus

Assim como Nossa Senhora de Fátima é lembrada no dia 13 de cada mês, a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt é celebrada em cada dia 18.  Deus escolhe o dia 18 de outubro de 1914 para a realização da Aliança de Amor, no Santuário de Schoenstatt, e a Fundação dessa Obra Internacional.

Mergulhando sempre nas graças da origem

Os membros da Obra de Schoenstatt celebram mensalmente esse atuar divino no ato da Fundação e renovam, nesse dia, a sua inclusão pessoal na Aliança de Amor, rezando a sua oração de consagração.

Nos Santuários de Schoenstatt, geralmente, nesse dia é colocado diante do altar o “Livro da Aliança”, com a assinatura de todo os que selaram a Aliança de Amor, e que nesse dia, provavelmente, visitam espiritualmente esse lugar de graças e renovam a sua aliança.

Disse uma pessoa: “Quando lá longe, me lembro que o meu nome está escrito no Livro da Aliança de Amor, me parece que uma corrente de ouro me prende a Maria…”

Acolhendo as famílias

Nas diversas paróquias em que está presente a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, a Aliança de Amor é celebrada, geralmente com a Santa Missa, renovação da nova e eterna Aliança de Cristo.

Freqüentemente, a liturgia dessa celebração é configurada pelos coordenadores da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt. O celebrante aproveita para ter um contato com as famílias que recebem a Mãe Peregrina de Schoenstatt. Uma ocasião propícia para acolher as famílias que ainda não descobriram a alegria de participar ativamente na comunidade paroquial e estimulá-las a essa comunhão cristã.

Um auxílio na celebração

O Folheto da Aliança, elaborado mensalmente, ajuda na configuração da liturgia. Pode também ser usado em celebrações e orações comunitárias, nas comunidades onde o Dia da Aliança é celebrado sem a possibilidade de uma Santa Missa.