Santuário Paroquial acolhe 40 mil pessoas

25 de julho de 2015

XV Peregrinação em Gravatazinho, Mauriti/CE

gravatazinho

Ir. M. Nilza P. da Silva – No agreste brasileiro, Diocese de Crato/CE – em Mauriti/CE – as noites de 8 a 18 de julho são de festa, no Santuário Paroquial Tabor da Santidade, paróquia Imaculada Conceição. “A romaria da Mãe Rainha, mais conhecidas aqui, tem um cunho espiritual. As pessoas que participam vem com o propósito da oração, de sentir-se mais próximo da Mãe e de estar em um lugar abençoado.” explica Chiquinho da Mãe Rainha, como é conhecido o quase diácono Francisco Alves de Souza.

“Contigo Pai, Família em Aliança: Santidade em Missão!” Este lema acompanha todas as programações, que iniciam com a novena, às 18 horas, e em seguida a Santa Missa, presidida cada dia pelos sacerdotes que acompanham os grupos, que provém de várias localidades. Tudo acontece no altar campal, pois o número dos presentes é muito acima do que cabe no Santuário paroquial.

A movimentação cotidiana nesse lugar de graças incentivou para a construção de uma nova capela, bem maior que a paroquia, onde serão as missas dominicais e celebrações da comunidade do Gravatazinho.

Um evento missionário que cresce a cada ano

Chiquinho explica que a romaria de julho é tradicional. “Esta Romaria deu-se início com a peregrinação da imagem da Mãe Peregrina Auxiliar Diocesana aos santuários-Lares já instituídos, nas famílias aqui em nossa paróquia. Trabalhando, desde então, a espiritualidade das famílias já consagradas a MTA.” Mas, ano por ano a peregrinação vem se tornando mais conhecida e cresce sempre mais o número de participantes. Entrar na capelinha, no Santuário Paroquial, custa perseverança e muita espera. Mas, é ali que estão as graças presenteadas pela Mãe e Rainha!

Neste ano, outras dioceses vizinhas também acorreram na peregrinação: “Tivemos participando de nossa festa diversos padres, de vários lugares de nossa diocese e também de dioceses vizinhas, destacando o Pe. Dalmir Cornélio (Vice-reitor do seminário), pertencente a diocese de Cajazeiras/PB. Ele fez a abertura da festa, animando todo o pessoal que ali participaram. Pe. José Fernandes dos Santos, nosso pároco e assistente eclesiástico do Movimento de Schoenstatt, aqui em nossa paróquia, fez o encerramento solene da romaria.”

Mais de 40 mil vindos de várias dioceses

Dia 18 a festa começa bem cedinho. A primeira Santa Missa na paróquia é às 6 horas, logo após, a partir das  8 horas, as Santa Missas já acontecem no Santuário Paroquial, e esta é especial para os idosos. Às 10 horas já tem novamente muita gente para a terceira Santa Missa, calcula-se que cerca de 3 mil vieram nesta manhã para junto da Mãe e Rainha. A liturgia solene acontece na Santa Missa das 15 horas. O dia encerra com a Santa Eucaristia, às 17 horas, da qual participam mais de 20 mil pessoas.

“Durante toda a festa, foi calculado cerca de 40 mil participantes,” afirma Chiquinho da Mãe Rainha, que coordena as festividades, e completa: “Registraram, também, 28 caravanas de diversas paróquias, daqui de nossa diocese e também de dioceses vizinhas. Ressaltando as que, no dia 18, percorreram 18 Km, a pé, em romaria ao Santuário, no período da madrugada. Esse é um costume que se repete a cada dia 18, por diversas pessoas.”

Chiquinho é o coordenador da Campanha da Mãe Peregrina, também responsável pelo Santuário paroquial, e recebe muita colaboração para organizar tão grande evento. Em especial, ele destaca a ajuda do pároco o Pe. José Fernandes dos Santos, a coordenação paroquial da Campanha da Mãe Peregrina e os 300 voluntários, que ajudaram a fazer desse evento um encontro com a MTA para milhares de filhos devotos.

Veja abaixo mais fotos:

Gravatazinho - julho 2015

  • padre francisco josé

    Que lindo! Isso anima nossa fé e nosso ministério de padre. A Mãe é uma benção de Deus para nosso povo.