Santuário de Roma celebra 25 anos

22 de outubro de 2015

Schoenstatt em saída no coração da Igreja.

roma santuarioIr. M. Vera lucia Mangas – O Santuário que é uma dádiva de gratidão pelo retorno do Pe. José Kentenich após 14 anos de exílio; o Santuário que está à sombra da Cúpula de São Pedro, no coração da Igreja, comemora 25 anos de fundação e a festa é celebrada no dia da Aliança de Amor, 18 de outubro.

Com o lema “Uma familia no coração da Igreja”, os schoenstattianos se deixam inspirar na preparação e nos festejos do jubileu de prata do Santuario Cor Ecclesiae. É uma festa da Família de Schoenstatt, preparada com muito empenho e alegria e não somente uma alegria interior, mas de um júbilo que se manifesta também exteriormente, visível, audível e tangível.

A preparação para o grande dia é um processo dinâmico de renovação interior, que impulsiona a anunciar a missão cristã com novo ardor, nova expressão e novos métodos, à luz da cultura da Aliança.

Essa festa é adornada pelo momento histórico do jubileu de ouro do retorno do Pai e Fundador do exilio, por isso todos recordam suas históricas palavras ditas em Roma, em 31 de dezembro de 1965: “Cremos ter recebido uma missão, um chamado: ser o coração da Igreja… encarnar a potência do amor! Eis a nossa missão. Devemos ser e tornar-nos sempre mais interiormente inflamados do fogo do amor”.

O Santuário se tornou o meu lar

A festa jubilar do dia 18 de outubro leva todos a cantarem várias vezes, em sinal de reconhecimento: “Cantarei para sempre a misericórdia do Senhor!”. O arcebispo Ignazio Sanna, presente nesse dia solene, com a sua experiência pastoral confirma as palavras do Pai e Fundador e mostra mais uma vez que “Cor Ecclesiae” é, sem dúvida, a Mãe de Deus, mas também cada um que sela a Aliança de Amor, todos têm uma participação nessa missão mariana e a exemplo do Pe. Kentenich devem ajudar a Igreja a ser uma grande família, na qual cada um se sente acolhido, amado, perdoado, coresponsável. “A Igreja é conduzida pelo Espírito Santo e exercitar-se para manter o ‘ouvido no coração de Deus e a mão no pulso do tempo’ significa colaborar para que muitas pessoas encontrem a salvação que vem de Deus Pai de misericórdia”.

Os testemunhos de cinco pessoas que fazem parte da história do Santuário, em seus 25 anos, mostram como a pequena capelinha tem uma grande força de irradiação. São testemunhos de situações totalmente diferentes que confirmam a atuação da Mãe de Deus como Educadora, sendo, ao mesmo tempo, aquela que cuida dos detalhes e das grandes aflições, como em Caná da Galiléia.

Um dos testemunho é do engenheiro Leonardo Bonamoneta, que projetou e construiu o Santuário: “Na época me pediram para construir um Santuário, que para mim era um mistério e mais ainda, no centro histórico de Roma, onde qualquer tipo de construção era proibida! Hoje venho ao Santuário para visitar aquela que se tornou minha Mãe, venho ao Santuário, que no seu mistério se tornou o meu lar!”

Na escola de Maria

A paraliturgia introduz todos no clima da Santa Missa, com um acento especial e visível aos 25 anos da presença de Mãe no Santuário. Com palavras do Pe. Kentenich sobre o significado do Santuário, as crianças apresentam rosas nas etapas da paraliturgia. Cada etapa é composta de cinco crianças, até completar 25. As rosas vermelhas são oferecidas à MTA e colocadas em um vaso dentro do Santuário.

O Cardeal Stanislaw Rylko, Prefeito do Conselho Pontifício para os Leigos em Roma, é o celebrante principal e nove sacerdotes concelebram com ele, entre eles o arcebispo Dom Ignazio Sanna. Cardeal Rylko esteve na inauguração do Santuário, no dia 22 de outubro de 1990 e por mais de dez anos celebrou a missa no Santuário Cor Ecclesiae. Em sua homilia ele mostra o Santuário como escola onde a Mãe de Deus atua como Educadora de muitos corações.

Um pedido do Fundador

O Santuário Cor Eclesiae é cuidado, desde a fundação, pelas Irmãs de Maria do Brasil, a pedido do próprio Pai e Fundador. A data de sua inauguração é bastante significativa, pois representa o início e o fim do Exílio do Pe. Kentenich, representa todo seu amor à Igreja, seu Dilexit Ecclesiam.

Na parte da tarde a programação continua e todos podem acompanhar o video “Santuário Cor Ecclesiae – Frutos de uma História”. A festa termina com um grande bolo em celebração aos 25 anos do Santuário. É um dia de sol, dentro e fora, realmente abençoado por Deus. Os corações dos filhos de Schoenstatt de Roma e do mundo inteiro rendem graças à MTA por ela estar presente ali, nesses anos de prata, junto ao coração da Igreja.

Mais fotos