Santo Padre, o Santuário está à sua inteira disposição

13 de novembro de 2015

O Papa Francisco tem a chave em suas mãos.

capa_docKaren Bueno – Como Família de Schoenstatt, os olhares de cada congregado estão sempre atentos a tudo que ocorre ao redor do Santuário Original: ali está seu coração, ali está sua vida entregue à Maria pela Aliança de Amor. No início deste novo século em que o Espírito Santo inspira novo ardor missionário, colocando todos em saída, é preciso retornar sempre ao lar original onde está a essência da espiritualidade de Schoenstatt – ele é o berço de toda ação missionária da Obra, a escola de novos herois.

Um fato que pode ter passado despercebido, mas de profundo significado e importância, aconteceu no dia 3 de setembro deste ano. No encontro do Santo Padre, Papa Francisco, com a nova Direção Geral dos Padres de Schoenstatt e todos os sacerdotes capitulares, eles entregaram a chave do Santuário Original ao Papa e lhe convidaram a visitá-lo.

Sobre esse fato e outros aspectos, Pe. Antônio Bracht responde nossas questões, ele que é reitor do Santuário Original e foi reeleito para a Direção Geral de sua comunidade como primeiro conselheiro. Acompanhe:

Como veio a inspiração de entregar a chave do Santuário Original para o Papa, essa era uma intenção somente dos Padres de Schoenstatt ou de toda a Família?

A chave foi entregue como presente dos Padres pela sua audiência após o Capítulo Geral. Quando preparamos a audiência ficou claro que o presente para o Papa deveria ser algo simbólico e não material. Então veio a inspiração da chave do Santuário Original. Essa chave foi um presente para cada Padre durante a celebração do jubileu dos 100 anos, no dia 20 de outubro de 2014.

Como era essa chave que os senhores entregaram, um símbolo apenas ou realmente uma chave? Ela de fato abre e fecha a porta do Santuário?

É um símbolo. Tem a forma de chave, mas não funciona na fechadura.

Qual o significado desse ato que realizaram, o que querem dizer ao entregar a chave nas mãos do Santo Padre?

Queríamos convidar o Papa a conhecer o Santuário Original e dizer-lhe que o Santuário está à sua inteira disposição.

Em 2013 a Sociedade Palotina entregou oficial e formalmente a administração do Santuário Original nas mãos da Família de Schoenstatt. Que mudanças isso traz hoje, no pós-centenário? Serão realizadas algumas modificações no Santuário e em torno dele que não poderiam ser feitas antes? (por exemplo: colocar uma Pira de Engling)

papa-schoenstatt

Durante o encontro com os Padres de Schoenstatt o superior geral entrega também uma réplica do Santuário ao Papa

Um efeito imediato e de longo alcance da posse do Santuário é exatamente este: agora podemos fazer coisas que antes não podíamos, podemos modificar o lugar, adaptá-lo a nossas necessidades. O que queremos fazer e mudar, no entanto, é um processo de vida, não uma decisão de uma pessoa, de um momento. Já foi apresentada uma proposta geral de configuração da praça de romeiros. Também já existe uma proposta para colocar a Pira de José Engling. Para que estas e outras medidas venham a ser implementadas, é preciso trabalhar e estabelecer um plano de pastoral para o Santuário Original. Com o plano teremos um marco geral e critérios para saber se, quando e em quais condições, uma proposta é boa e factível. O plano de pastoral deverá ser elaborado com a participação de muitos. Eu penso que se fará no marco de um encontro convocado para esse fim.

O que o senhor, como reitor do Santuário Original e membro da direção geral dos Padres de Schoenstatt, espera para o futuro de nosso “lugarzinho predileto”, do tão querido Santuário Original?

Que seja cada vez mais uma fonte de vida e de graças. A Mãe de Deus quer atuar por meio de instrumentos aptos e por isso ela nos educa. E que os instrumentos sejam cada vez mais, pois a Mãe precisa de todos. Espero que melhoremos as condições para que Ela possa atuar neste sentido, transformando nossos anseios num plano de ação e nossas ações numa conquista dos ideais aqui proclamados.