Santa Catarina: Tudo para o novo Santuário

29 de março de 2016

Jornada Estadual abre o Ano da Misericórdia.

santa catarinaKaren Bueno – Cerca de 200 pessoas participam da Jornada Estadual da Família de Schoenstatt de Santa Catarina no sábado, 12 de março. São lideranças do Movimento Apostólico de várias dioceses do estado, membros da Liga de Famílias e Liga das Mães, Juventude Apostólica e coordenadores da Campanha da Mãe Peregrina e do Terço dos Homens Mãe Rainha. A concentração acontece num pavilhão próximo ao terreno do futuro Santuário de Schoenstatt em Biguaçu/SC, o primeiro de Santa Catarina.

A abertura da Jornada é preparada por coordenadores da Diocese de Joinville/SC. Em seguida, Ir. M. Vera Lucia Debaldi apresenta a palestra “Schoenstatt em saída”, sobre as correntes que animam a Família de Schoenstatt em 2016. Suas palavras se baseiam no memorando do Congresso de Pentecostes e ela utiliza mensagens do Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, e do Papa Francisco para estimular a vida missionária das lideranças.

“A prática de contribuir com o Capital de Graças ajuda a decidir a nossa vida de santidade e a salvação de tantas pessoas, muitas delas próximas a nós. Trabalhar em nossa própria natureza é a maior contribuição ao Capital de Graças que podemos oferecer a nós, schoenstattianos. Esta é a forma concreta de buscarmos a santidade”, diz Ir. M. Vera.

Ela afirma: “O carisma profético de nosso Pai e Fundador impulsiona-nos a uma nova fundação de Schoenstatt em meio às situações do tempo de hoje”. E apresenta meios para tornar isso possível, como, por exemplo, “sendo um apóstolo que busca sempre a renovação da Igreja. Saindo de nós mesmos para as periferias existenciais, onde Deus ainda não é conhecido”, ou então “inserir-se mais profundamente nas atividades paroquiais, tornando o Movimento mais conhecido”.

Santuários Vivos

A segunda palestra é de Ir. M. Cleonice Kist, sobre o contexto da construção do Santuário. Ela recorda o histórico dos últimos 20 anos, desde o começo do Movimento de Schoenstatt no estado e mostra como foi crescendo o anseio de ter um Santuário em Santa Catarina.

Muita luta, procura, frustrações e alegrias marcam a trajetória da Família de Schoenstatt até chegar ao lugar escolhido pela Mãe de Deus para a construção do novo Santuário. Ir. M. Cleonice também fala das projeções para o futuro, os passos que terão de dar e todo o empenho necessário para inaugurar um Santuário e mantê-lo vivo por meio da Aliança de Amor vivida.

Após o almoço, os representantes da Diocese de Criciúma/SC coordenam a vivencia sobre o Ano da Misericórdia, inserindo todos na corrente do Ano Santo.

Um Santuário para a Igreja

À tarde Dom Rafael Biernasky, Bispo da Diocese de Blumenau/SC e membro da União dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, preside a Santa Missa numa Capela ao lado do pavilhão. Pe. Cláudio Peters, assistente eclesiástico da Campanha da Mãe Peregrina na Diocese de Criciúma, concelebra a Missa.

Na homilia, além da reflexão sobre as leituras e o evangelho, Dom Rafael conta que sua vida é marcada pela construção de alguns Santuários de Schoenstatt. Ele acompanhou o surgimento do Santuário da Curitiba/PR, intercedendo pelo terreno do mesmo, e também acompanhou o de Roma quando estava estudando na cidade. Agora tem a alegria de participar da construção do Santuário de Santa Catarina, uma vez que foi nomeado Bispo de Blumenau na mesma época da conquista do terreno. Logo que chegou à Diocese catarinense, uma semana após sua posse, Dom Rafael visitou Biguaçu. Durante a homilia ele se coloca à disposição para mais essa conquista e diz que está pronto a ajudar no que for possível.

Enraizado no coração

Finalizando a Jornada, todos se dirigem em carreata ao local onde será construído o Santuário e acompanham ali uma vivência sobre o lugar no qual a Mãe de Deus irá reinar. Os participantes testemunham que, espiritualmente, já é possível sentir e tocar o Santuário.

É notória a alegria estampada nos rostos e isso certamente se refletirá no empenho das lideranças pelo Santuário, que é de todos. Um deles testemunha: “A jornada foi maravilhosa! Foi um dia de vivências e espiritualidade intensa, onde as lideranças do Movimento foram abastecidas com tudo que será trabalhado no ano de 2016. Também sobre a importância histórica e sobre a benção que é finalmente ter o Santuário da Mãe em Santa Catarina. Mas para isso há muito trabalho pela frente! Primeiro precisamos construir esse Santuário em nossos corações para que ele de fato se erga em Biguaçu”.

Com informações de tabormta.org

Veja mais fotos: