Renovar o brilho do coração e da coroa

23 de março de 2015

Missionários empenhados na Diocese de Bragança Paulista/SP.

missionariosKaren Bueno – “Vamos renovar o brilho da coroa da Mãe Peregrina”, dizem os missionários e coordenadores da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt (CMPS) da Diocese de Bragança Paulista/SP. Essa proposta e aspiração os impulsiona no primeiro encontro do ano, que acontece junto ao Santuário de Atibaia/SP neste domingo, 22 de março.

Cerca de 300 pessoas participam do encontro, deixando o Auditório Pe. Kentenich repleto de cadeiras espalhadas pelos corredores – apertando, cabe mais um e mais outro.

A proposta de renovar o brilho da coroa é lançada pela assessora da Campanha no regional Sudeste, Ir. M. Doralice de Souza. Ela apresenta as correntes de vida da Igreja – o ano da vida consagrada e o sínodo das famílias – e os jubileus do Movimento Apostólico de Schoenstatt neste ano, que são os 65 anos da CMPS, os 60 anos da coroação da Mãe Peregrina Original e os 15 anos da coroação de todas as imagens Peregrinas que visitam as famílias.

A assessora coloca a questão: “100 anos de Schoenstatt, e agora?”. E comenta da necessidade de renovação, que é preciso renovar-se. Para aprofundar a pergunta, ela cita as palavras do Papa Francisco durante a audiência com a Família de Schoenstatt no dia 25 de outubro de 2014: “o primeiro favor que vos peço, como ajuda, é a santidade. Santidade. Não ter medo da vida de santidade. Isso é renovar a Igreja. […] Renovar o coração de cada um”.

Para os missionários, fica clara a fala do Papa: uma grande revolução começa com a renovação do coração. As palavras do Diác. João Luiz Pozzobon complementam a ideia: “É preciso levar a Mãe a todos os ambientes, é a única solução, tem que ser feito de coração a coração”.

Maria Aparecida Esperantio, de Bragança Paulista/SP, compreende bem a ideia: “Saímos daqui animados, precisamos renovar o coração e o brilho da coroa”. Simone Prado, também de Bragança, não é missionária, apenas acompanha um grupo, mas recebe a Mãe todos os meses, ela se alegra em saber da conquista: “Acho que sempre é preciso renovar o brilho da coroa da Mãe, é importantíssimo”.

Os coordenadores diocesanos, Rosangela e José Carlos Baboin, contam o que esperam com esse primeiro encontro do ano: “Esperamos que os missionários conheçam mais o que é a Campanha e descubram o valor que elas têm para esse trabalho missionário. Também que possamos cumprir o que o Papa nos pede – uma a Igreja em saída, em missão. Queremos que a Mãe chegue a mais pessoas, cada vez mais, para que elas conheçam o Santuário, conheçam a Mãe Peregrina e possam experimentar suas graças”.

Para eles, a CMPS na Diocese de Bragança Paulista está crescendo: “As pessoas estão vindo, atendendo o convite para os encontros, participando, se aprofundando”. Por ser a Diocese sede do Santuário de Atibaia/SP, é preciso estar cada vez mais vinculado ao Tabor da Permanente Presença do Pai. “Precisamos ter consciência de que o Santuário está na nossa Diocese e que nós somos responsáveis por ele”, afirmam.

Uma vivência acentua cinco ações que os missionários precisam tomar neste ano para renovar o brilho da coroa: tomar iniciativa, acompanhar, envolver-se, festejar e frutificar. A missionária Aparecida Pereira de Araujo, de Mairiporã/SP, se alegra, já que sua imagem ainda não foi corada e ela poderá oferecer esse presente para a Mãe numa ocasião muito especial. Assim como ela, os missionários da Diocese de Bragança Paulista seguem em busca dessa conquista marcante para a Campanha, justamente num ano muito especial para a Diocese, que comemora o jubileu de 90 anos de fundação.