Peregrinar para sentir o terno calor de Mãe

13 de julho de 2016

Romaria da Arquidiocese de Campinas ao Santuário.

porta santaKaren Bueno – As filas para visitar a Mãe, no Santuário, são parte do cenário da romaria nesse domingo, 10 de julho, em Atibaia/SP. Entre os peregrinos, o friozinho da manhã parece que se derrete ao atravessarem a Porta Santa da Misericórdia, que espera a todos com o calor do perdão e da ternura do Pai. É dia de deixar a cama mais cedo, arrumar as coisas para uma atividade diferente, é dia de peregrinar.

Alegres e motivados chegam os cerca de 4.200 peregrinos ao Santuário Tabor da Permanente Presença do Pai, em Atibaia/SP, nesse domingo. A maioria pertence à Arquidiocese de Campinas/SP, como a Sra. Maria de Carvalho da Silva, de Hortolândia/SP: “Eu venho porque gosto muito. Aqui me sinto muito feliz. Gosto de fazer as orações, participar da Missa, visitar a Mãe Peregrina no Santuário”. Falando na visita da Mãe, ela conta: “Receber a Mãe Peregrina em minha casa é a melhor coisa da vida, sinto que Nossa Senhora está dentro da minha casa como se fosse de corpo e alma”.

“Porque aqui é bom demais”

Assim, com entusiasmo e expectativa, começa a jornada de peregrinação. No decorrer do dia, muitas atividades esperam os peregrinos, como a procissão com a imagem da Mãe e Rainha, a catequese sobre o Ano Santo da Misericórdia e uma adoração a Jesus eucarístico. Luis Claudio Serafim e Fabiana Lima Barbosa, de Holambra/SP, participam pela terceira vez da romaria diocesana; eles explicam porque decidiram retornar: “Porque aqui é bom demais. Desde a primeira vez que a gente veio, nós gostamos e sempre que dá voltamos”. O que levar para casa dessa experiência de vida no Santuário? “Eu levo muita esperança de dias melhores e muita coisa boa”, diz ela.

À tarde a reza do Terço prepara a todos para o momento mais importante do dia: a Santa Missa. Com a Tenda dos Peregrinos repleta de pessoas, Monsenhor Rafael Capelato, vigário geral da Arquidiocese e pároco da Catedral de Campinas, preside a Eucaristia.

Saudando a todos em nome do Arcebispo, Dom Airton José dos Santos, Mons. Rafael inicia sua homilia: “Que dia bonito Deus preparou para nós! Deixamos nossa paroquia para peregrinar até este Santuário, viemos pelo amor que nos une à Mãe e Rainha. Uma vez ao mês ela entra em nossas casas e hoje nós é que saímos de casa para entrar na casa dela, no Santuário, aqui em Atibaia. Estamos reunidos na mesma espiritualidade da Mãe e Rainha e eu venho como representante do Arcebispo, Dom José Airton, venho trazer o abraço dele para cada um dessa peregrinação”.

Ela é Rainha porque se fez próxima

Mons. Rafael discorre sobre a liturgia da palavra desse domingo e fala sobre a importância de sair de si mesmo e buscar a lei de Deus para praticá-la. “É preciso amar a Deus na pessoa do próximo. Vale a pena fazer o bem para as pessoas”. Em seguida, ele volta suas palavras para a Mãe de Deus: “Estamos unidos à Mãe e Rainha, na sua imagem que nos fala com tanta ternura. Ela é Rainha porque se fez próxima. Por exemplo, em Caná, ela foi ao encontro para dizer que eles não tinham mais vinho. Hoje, a Mãe e Rainha, com seu Filho nos braços, nos diz para fazermos o que Ele nos diz. Como Mãe de Misericórdia, ela intercede por nós e estende o seu manto sobre nós”.

Além do presidente da celebração, concelebram o Pe. Renato de Moura Petrocco, de Indaiatuba/SP, o Conego Luiz Carlos da Fonseca Magalhães, da Paróquia Cristo Rei em Campinas, o Pe. Carlos José Lemos Nascimento, da Paróquia São Pio X em Campinas, e o Pe. Alfiero Ceresoli.

Em entrevista, Mons. Rafael Capelato afirma: “Vim com alegria no coração!”. Como ele, muitos chegam e partem com alegria no coração, e a partida já com acenos de saudade, mas é hora de seguir viagem de volta e levar a ternura da Mãe e Rainha para o mundo, ser seu sinal e seu missionário da misericórdia.

Clique na imagem abaixo para ver as fotos:

Campinas - julho de 2016