Peregrinação de bispo e diocesanos ao Santuário

1 de julho de 2016

Há 16 anos, Dom Stringhini peregrina anualmente ao Santuáriodomstringhini

Ir. M. Márcia C. da Silva – Dia 19 de junho, cerca de 2.500 peregrinos, vindos da Diocese de Mogi das Cruzes/SP visitam o Santuário de Schoenstatt, em Atibaia/SP.

Para Silvina Leite da Silva Camargo, de Salesópolis/SP, este é um dia especial, pois no Santuário se encontra com sua Mãe, ela diz “recebo a Mãe Peregrina todo mês, Ela é uma Mãe, Ela é minha Mãe, não tenho mais a minha mãe da terra, mas tenho Maria e estou muito feliz, para mim aqui é um céu!” Neste dia Silvina se coloca a serviço da Mãe, e ajuda como voluntária responsável pela venda das velas, feliz por colaborar ela afirma “é a primeira vez que ajudo como voluntária. Parece que Deus me puxava para aqui”.

Dom Pedro Luiz Stringhini, bispo da diocese de Mogi das Cruzes, participa desde cedo da peregrinação. Ele acolhe os peregrinos, reza com eles, acompanha-os como um pastor ao seu rebanho. Ele conta que já faz 16 anos que vem todos os anos ao Santuário, assim diz “como bispo, acompanhei durante 9 anos a região Belém da Arquidiocese de São Paulo, mais 3 anos a Diocese de Franca e agora já é a 4ª peregrinação que venho com a Diocese de Mogi das Cruzes. Para mim é uma bênção também, uma graça, não venho só ajudar, venho também receber as graças de Deus, por intercessão de Nossa Senhora a Mãe e Rainha”.

A programação deste dia coloca em destaque o ano santo da misericórdia e prepara os peregrinos para passar pela Porta Santa e receber a indulgência plenária.

Quem é Jesus Cristo?

A Santa Missa presidida por Dom Pedro Luiz Stringhini tem como mensagem principal a pergunta: “quem é Jesus Cristo?… Esta é a pergunta que Jesus mesmo fez, ‘quem vocês acham que eu sou’? Quem é que dizem que eu sou?” Dom Pedro pergunta “Quem é Jesus para nós? Que resposta nós damos? Quem Ele é para nós?” E como São Pedro convida os peregrinos a exclamar “Tu és o Cristo de Deus!” Por fim, revela a importância de seguir Jesus, assim diz “no evangelho Jesus nos diz: se alguém quiser me seguir renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e siga-me. Seguir Jesus tem sacrifício, tem renuncia. Para estar aqui hoje também foi preciso renunciar algo, mas esta é uma renuncia que vale a pena, porque estamos felizes, vale a pena seguir Jesus todos os dias”, diz Dom Pedro.

Levar a Mãe para casa é uma emoção

No final da Santa Missa, acontece o envio de uma imagem da Mãe Peregrina, para visitar um novo grupo de 30 famílias, na cidade de Mogi das Cruzes. Luiza de Lemos Cruz e João Carlos da Cruz são os missionários responsáveis por este grupo, eles afirmam “levar a Mãe para casa é uma emoção muito grande. Vamos cuidar muito bem de Nossa Senhora e também de todas as famílias, desejamos que Ela leve proteção para todo mundo”.

Missão cumprida

Para Claudia Aparecida dos Santos e Luiz Antônio Pinto, coordenadores diocesanos ver o desenrolar da programação da romaria, a participação das pessoas trás um sentimento de missão cumprida, assim revelam “tínhamos o pensamento de que seria trabalhoso, difícil, porém quando chegamos aqui vimos que a Mãe ajuda muito. A expectativa que a gente tinha de trazer as pessoas, que elas viessem com espírito de oração acabou sendo retribuída em um dia muito agradável”.

Veja mais fotos

Fonte: santuarioAtibaia