Pentecostes é dia de festa e aniversário em Confins

18 de maio de 2016

Santuário Tabor da Liberdade comemora seu 13º aniversário.

confins maePoliane Bôsco – O domingo de Pentecostes, 15 de maio, amanheceu mais alegre em Confins/MG. O Santuário Tabor da Liberdade comemorou o seu 13º aniversário com a presença de milhares de peregrinos. Noventa ônibus, 65 vãs, 105 carros particulares e romeiros que utilizaram outros meios de transporte vieram comemorar com a Mãe e Rainha este dia especial.

Logo cedo já se formava uma imensa fila para visitar Maria e seu Filho Jesus no Santuário, que durou durante todo o dia. Após visitar o Santuário os peregrinos, vindos de diversas cidades da Arquidiocese de Belo Horizonte/MG e de outras Dioceses mineiras, como Sete Lagoas, Mariana, Itabira, Divinópolis, Diamantina, iam se espalhando pelo jardim, procurando seu lugar à sombra do Santuário. Na hora do Tabor, às 9 horas, os peregrinos foram chamados a se reunirem na nova Tenda das Celebrações. No aniversário do Santuário, os romeiros é que ganharam este grande presente, a Tenda, que ainda está em construção, mas já coberta, pôde dar mais conforto aos fiéis que participaram das celebrações do domingo.

Para bem acolher os peregrinos que buscam o colo da Mãe neste domingo, os funcionários e voluntários do Santuário não mediram esforços. Felizes trabalharam, seja no estacionamento, cantina, lojinha, bazar, secretaria, limpeza, outras atividades e nas diversas barracas espalhadas pelo Santuário, dando todo suporte e atenção aos romeiros.

Acolhida

dons do espirito santo

A acolhida e animação aos peregrinos ficaram por conta dos senhores Júlio César de Carvalho, presidente do Conselho de Família de Schoenstatt do Tabor da Liberdade, e Marcelo Lopes Gonçalves, coordenador da Região Episcopal Nossa Senhora Aparecida na Arquidiocese de Belo Horizonte, que apresentaram as programações do dia. O coral Vozes do Tabor deu um toque especial à Festa do Santuário.

As atividades do domingo começaram com a vivência chamada “Misericordiosos como o Pai”. Ela transporta todos ao Cenáculo, revivendo o primeiro Pentecostes com a efusão do Espírito Santo sobre Maria e os Apóstolos. O Santuário é também um Cenáculo de onde é possível suplicar as graças do Espírito Santo para que se realize em todos os milagres de misericórdia, tornando-os reflexos do Pai. Era desejo do Pai e Fundador, Pe. Kentenich, que todos os filhos de Schoenstatt rezassem sempre ao Espírito Santo e se vinculassem a ele.

A imagem auxiliar da Mãe Peregrina e a imagem de São José, padroeiro de Confins, foram entronizadas à frente, ao lado do altar, onde já se encontrava um quadro do Pe. José Kentenich. Sete jovens da Juventude Feminina de Schoenstatt, com lamparinas nas mãos, entraram simbolizando os dons do Espírito Santo.

Benção do Santíssimo e Terço dos Homens

A manhã seguiu com um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, presidido pelo Pe. Edilson dos Santos Xavier. Nesse momento os peregrinos foram convidados a pedirem a Jesus que os transformassem em missionários de misericórdia e, por meio de obras, orações e palavras, reacendesse em muitos corações a esperança de um mundo melhor.

A parte da manhã foi encerrada com a participação dos membros do Terço dos Homens Mãe Rainha, explicando a importância desses grupos e contemplando, junto com todos, os mistérios do Terço. Após a oração há ainda uma breve explicação sobre cada dom do Espírito Santo.

Missionários da Misericórdia

Na parte da tarde, dois coordenadores regionais da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, Paulo Palmini e João Batista Moreira, fizeram uma reflexão sobre a missão de viver a cultura da Aliança de Amor no novo século de Schoenstatt. A Campanha da Mãe Peregrina é uma forma de, com toda a Igreja, ser Schoenstatt em saída, saindo ao encontro do outro. Imagens peregrinas que visitam as famílias, os enfermo, os jovens e adolescentes, o deficientes visuais foram apresentadas para demonstrar que Maria quer chegar a todos, para que ninguém se sinta excluído!

dom walmor

Uma encenação recorda o Sr. João Luiz Pozzobon caminhando entre o povo como um missionário da Misericórdia. A mensagem diz que, como Pozzobon, todos devem caminhar pelo mundo praticando as obras de misericórdia, principalmente neste Ano Santo Jubilar.

Capital de Graças

Para dar continuidade às obras da Tenda das Celebrações, a assessora do Movimento neste Santuário, Ir. M. Liliane Dias, pediu aos peregrinos que se unissem nessa conquista com sua contribuição espiritual. Foi distribuído a todos um papel para anotar as contribuições ao Capital de Graças, convidando-os a ajudar a edificar a Tenda por meio de orações, boas obras e sacrifícios à Mãe e Rainha, especialmente rezando diariamente a Oração da Confiança nessa intenção.

Pentecostes

A Santa Missa foi presidida pelo Arcebispo de Belo Horizonte, Dom Walmor de Oliveira. Na homilia ele frisou a importância de estarem reunidos todos no mesmo lugar, mas não apenas no espaço físico – faz uma referência a paixão, morte e ressurreição de Cristo, que une a todos como irmãos. Os discípulos permaneceram unidos em Jerusalém para receberem o Espírito Santo; da mesma forma todos devem estar juntos, no mesmo lugar, para receber esse mesmo Espírito. “Receber o Espírito Santo exige que nós estejamos no mesmo lugar, isto é, colocar os nossos pés e o nosso coração na paixão, morte e ressurreição do Senhor”. Segundo Dom Walmor, ao vivenciar a Paixão de Cristo se recebe o Espírito Santo e cada um se torna seu discípulo e missionário.

Ao final da celebração, como de costume em todos os aniversários do Santuário Tabor da Liberdade, Dom Walmor plantou uma muda de jequitibá. Assim, num dia especial de festa, os peregrinos foram embora levando para casa as graças alcançadas nessa data tão especial de Pentecostes e do aniversário do Santuário-Cenáculo, o Tabor da Liberdade.