Partilhamos o que vivemos…

25 de maio de 2015

Foram dias de Pentecostes!

DSC01616

Ir. Cecilia Maria Flecha Cosp, da Argentina: “Experimentamos fortemente o que é ser Família em torno do Santuário Original, do Pai e da Mãe. Todos tinham uma atitude muito aberta, para se construir Família, uma Família unida, que avança junta, em saída. Este Congresso nos presenteou uma visão profunda com qual cada país pode colaborar, segundo o seu estado de crescimento e sua originalidade. Mas, é preciso uma missão unida e com isso temos muita força.”

Friedericka Koller, Alemanha: “Nos reunimos como irmãos no coração do Pai. Foi muito importante escutar realmente os outros, como Família Internacional, levar a sério o outro e falar. Temos que continuar trabalhando, sem esquecer a missão que temos e, como diz o Papa Francisco, não podemos dizer ‘não conseguimos’. Espero que cada um, assim como está escrito no memorando, dentro de suas possibilidades, vai tentar realmente assumir o que elaboramos, em atos concretos, dentro de sua área, mas fazermos isso unidos, como irmãos.”

Pe. Antonio Bracht: “A atmosfera de Família foi muito boa,  de abertura uns para os outros e querer realmente agir juntos. Depois do jubileu que celebramos, queremos dar os passos juntos. Por isso, a atmosfera familiar e aberta para a multiplicidade, porque é a riqueza de nossa Família. Neste Congresso se rezava junto, se celebrava junto e se refletia junto, abertos para o futuro. Os pontos principais do resultado é que somos Schoenstatt em saída. Um Movimento que reage aos sinais dos tempos: o que Deus quer de nós? Vamos reagir a isso, marcar o caminho para tudo o que a Igreja e o mundo precisam para a sua renovação. Nós também nos renovamos nas graças do Jubileu e agora tiramos as consequências práticas disso, renovamo-nos em nossa missão, nos colocando em caminho.

O Brasil tem uma abertura muito grande e especial para o Papa Francisco. É um Movimento inserido nas paróquias, na Igreja local e nacional. Tem também uma presença muito forte na publicidade, pelas mídias. Praticamente, com o jubileu, isso não se deu com tanta intensidade em nenhum outro país. O Brasil tem um Movimento muito forte, muita liderança e gente comprometida, que quer atuar. Então, o Brasil pode olhar para esse memorando e dizer: Isso que a gente sempre quis está aqui documentado. Isso se aplica em nossa realidade. Isso é aquilo que a gente sempre quis fazer e assumir. Então, agora vamos olhar para o memorando e realmente fazer, colocar na prática, ver quem pode tomar iniciativas e contribuir com toda a Família.”

Vídeos com resenhas do Congresso  (cada vídeo contém vários idiomas):


Ver mais vídeos…