“Para que todos sejam um!”

22 de maio de 2015

Unidos e missionários!

DSC01564

Ir. M. Nilza P. da Silva – Há 2 anos, a Família de Schoenstatt do mundo inteiro rejubilava pelo presente recebido dos palotinos: o Santuário Original, como propriedade jurídica. Nesse 22 de maio, representantes da Família, vindos de 25 países, começam o dia com a Santa Missa em ação de graças, neste lugar santo! Tocar esse solo sagrado é graça e missão, por isso, não o pisamos sozinhos. Trazemos os passos de cada Irmão na Aliança, a fim de que a Mãe e Rainha volve para cada um o seu olhar materno e nos forme como santos missionários.

Vejam como eles se amam…

Quem preside a celebração é o Pe. Daniel Lozano, de Roma/Itália. A homilia se torna uma oração: “Mãe, hoje, estamos aqui no Santuário Original. Este é o lugar em que o Pe. Kentenich nos educou como filhos do Pai. Roga para que possamos viver como ele pensou. Somos irmãos entre nós, enlaçados contigo, na Aliança de Amor, e também entre nós. Recebe os nossos olhos, queremos olhar para o mundo com o teu olhar. Recebe a nossa boca, queremos ter palavras de ternura e misericórdia… Recebe o nosso coração e presenteia-nos o teu… Com gratidão te pedimos que a Igreja beatifique o Pe. Kentenich. Ele nos ensinou a trazer tudo para esta fonte de graças… Unidos em nossas forças apostólicas seremos uma força para a Igreja e dirão: ‘Vejam como eles se amam! Vamos até eles’…”

Os cantos na Santa Missa trazem as múltiplas culturas diante da Mãe de Deus! Os que vieram de Burundi entoam o hino no momento da comunhão:

Schoenstatt em missão com a Igreja, para a transformação do mundo!

Isso resume este penúltimo dia do Congresso de Pentecostes, cujas atividades, na Casa Pe. Kentenich, se iniciam com preces e canto, suplicando a atuação do Espírito Santo. Quem entoa o hino são novamente os irmãos na Aliança, vindos de Burundi, trazendo a realidade africana para esse ambiente multicultural. (Clique e cante junto!) A palavra do Fundador, como motivação para as atividades do dia, coloca fogo no coração: “Onde cada um de nós está, nesse lugar deve surgir um mundo novo!”

Pe. Ludwig Guthlein, coordenador do evento, diz que se percebe claramente que o Espírito Santo está atuante entre nós. Partilha como foi o processo de elaboração do Memorando, com as motivações que levaremos deste Congresso. Os redatores trabalharam até de madrugada, a fim de reunir todas as sugestões e impulsos dos presentes, em um texto que não seja longo demais e, ao mesmo tempo, expresse o que discernimos como desejo de Deus para os próximos anos de nossa história.

Uma Cultura da Aliança aplicada

O trabalho detalhado sobre o conteúdo do texto apresentado, como fruto de sacrifícios e preces, e a seriedade com que a Equipe de Redação considera cada sugestão de modificações ou acréscimos manifestam o grande desejo que, como imensa Família de Schoenstatt, nas mais variadas culturas e realidades, continuemos unidos e somemos nossas forças para que o carisma do Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, em toda a sua originalidade, continue a servir a Igreja. Consideram-se as prioridades de ações em conjunto e a adequação no que seja necessário, para que se faça uma Cultura da Aliança…

Naturalmente que, no memorando, estarão indicações e não obrigações jurídicas. Como numa Família, os objetivos e metas comuns são colocados em fraternidade e cada um se empenha em amor generoso, pelo simples fato de sermos família e termos uma missão divina: ajudar a MTA a transformar o mundo, a partir do Santuário. Dos novos trabalhos em grupos, surgem boas ideias para ações concretas, para iniciativas e criatividades, segundo as indicações do Espírito Santo.

Vivência do que significa: unidade na diversidade!

Os momentos de silêncio, de oração e de reflexão ajudam para que, no coração de cada um, o desejo de unidade internacional, o ardor missionário e todos os valores decorrentes da Aliança de Amor se manifestem na abertura para o diferente e unidade na diversidade: Somos todos instrumentos da mesma Mãe! O que recebemos como presente, nossa missão, queremos levar para o mundo inteiro.

Nesses dias intensivos, uma equipe, liderada por Ir. M. Isabel Machado, também se ocupa intensamente com os trabalhos práticos do Congresso e a serviçalidade alegre testemunha o que significa ser Família. Até as postulantes das Irmãs de Maria estão em ação. Todos querem fazer parte desse momento e ajudar a dar o tom certo para o segundo século da história de Schoenstatt.

Quando o dia termina, o memorando está quase pronto. Contudo, a Equipe de Redação ainda tem atividades para inserir as sugestões, que cada um pode dar em liberdade e transparência. É um texto escrito a 240 mãos e um só coração. A leitura do evangelho de João 17,21, acalenta a alma, pois é Jesus quem pede conosco ao Pai: “Para que todos sejam um!”

Pe. Alejandro Martinez, Diretor Sacerdotal do Inst. Nossa Senhora de Schoenstatt, diz que o congresso, que termina amanhã, “foi um momento de Família, de unidade. Sentimos que nosso carisma está vivo, a Aliança de Amor continua viva. A Mãe precisa de nós, especialmente agora, quando a Igreja nos convida a sair e dar esse carisma para todo o mundo.” Mais do que diferentes, somos irmãos na Aliança e queremos permanecer como Família missionária.

Vinde Espírito Santo!!! Sim, ele veio!!! Ele está presente neste Cenáculo, onde os pés já ardem em saída… “Quem tem uma missão há de cumpri-la!”

Ver mais fotos

  • Lúcia M Muniz

    Fantástico! O sopro do Espírito Santo enlaçando culturas, raças, vozes num só coração. O coração da M.T.A.