Oficina da Misericórdia impulsiona as famílias

27 de abril de 2016

Liga de Famílias do Jaraguá se aprofunda no Ano Santo.

vigiliaSueli Vilarinho – Com a alegria de estar no Ano Santo da Misericórdia, os casais da Liga de Famílias de Schoenstatt do bairro do Jaraguá, em São Paulo/SP, participam de uma “Oficina da Misericórdia” no dia 16 de abril de 2016. A vivência traz meditações do Papa Francisco e a mensagem da Carta de Natal do Pe. José Kentenich, enviada à Família de Schoenstatt em 1965. Nesse texto, escrito logo após o exílio, o Fundador acentua uma nova imagem de Pai, de filho e de comunidade, tendo a misericórdia como centro da reflexão.

A Sra. Raquel Padilla, do Instituto Nossa Senhora de Schoenstatt, assessora local da Liga de Famílias, conduz a oficina para os casais, convidando-os a ser homens novos numa nova comunidade, movidos pela misericórdia do Pai.

É o Deus de Amor que nos impulsiona a ser uma verdadeira imagem de novos filhos – diz ela – que reconhecem sua pequenez e se deixam envolver pela infinita misericórdia do Pai, como mostra a Parábola do Filho Pródigo. (Lc 15, 11-32). A volta ao lar deve ser vivida na alegria e no reconhecimento da própria miséria, para que se possa ser abraçado pelo Deus de Misericórdia.

Assim também, na Parábola do Filho Pródigo, podemos experimentar o Deus Pai amoroso que acolhe seu filho, aponta a assessora. Cada um deve estar preparado para viver este amor, mas também viver no esforço da santidade de todos os dias, para, assim, causar alegria ao Pai.

Por fim, Sra. Raquel fala sobre a nova imagem de comunidade, na qual o Pe. Kentenich acentua a solidariedade de destinos e o vínculo mútuo. Nessa missão, cada um é convidado a dividir o peso da Cruz, como família, unidos na Aliança de Amor, que é a passagem segura rumo ao caminho de misericórdia para novos tempos.

Ao final, todos são convidados concretamente a viver a misericórdia e, num gesto simbólico, entregam seus pesos e pecados na manjedoura, para que o Menino Jesus aceite e transfigure em perdão. A mensagem desse ato torna-se vida: O melhor da misericórdia é poder vivê-la!

O desejo da Liga de Famílias para o Ano Santo é que Maria, Mãe da Misericórdia, sempre os impulsione a caminhar junto com o seu Filho, para que, a vida de cada um seja um reflexo do novo filho, do novo Pai e da nova comunidade, tornando realidade o ideal nacional do ramo: “Santuário Vivo de Schoenstatt, um Novo Nazaré, Tabor para o Mundo”.