O Papa Francisco coroa sua Mãe Peregrina

18 de outubro de 2015

“Todas as manhãs, quando me levanto, a toco e rezo”.

papa

Foto do quarto do Santo Padre com a Mãe Peregrina ao lado

Karen Bueno/Ir. M. Nilza P. da Silva – Desde o centenário da Aliança de Amor até este ano a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt de todo o Brasil segue com uma nova corrente de coroações das imagens que visitam as famílias (a primeira foi em preparação ao ano 2000). Alguns regionais coroaram a MTA em 2014, outros o fazem em 2015; o fato é que por todo país a Mãe Três Vezes Admirável é proclamada Rainha dos lares e dos corações. Na Família de Schoenstatt do mundo todo essa corrente de coroação é forte e traz vida, como ensinou o Pai e Fundador, e o Papa Francisco também se inseriu nesse espírito, coroando a imagem da Mãe Peregrina que lhe pertence.

A história começa em 2013, durante a Jornada Mundial da Juventude, o Pe. Alexandre Awi Mello, diretor do Movimento Apostólico de Schoenstatt no Brasil, presenteou ao Santo Padre uma imagem da Mãe Peregrina. O próprio Papa recordou isso no encontro que teve com a Família schoenstattiana no ano passado:

“Faz um tempo, um Padre de Schoenstatt me presenteou uma imagem da Mãe. E a tenho no criado mudo, ao lado da minha cama. E todas as manhãs, quando me levanto, a toco e rezo. É um segredo que queria lhes contar”.

Essa imagem presenteada ao Papa havia sido entregue ao Pe. Alexandre, quando ele fez parte da comitiva Papal, durante a Jornada Mundial da Juventude, em 2013, no Rio de Janeiro/RJ.. A intenção de Ir. M. Agnes Marqueto, ao entregar a imagem e uma coroa ao diretor do Movimento, era que o Papa coroasse a Mãe Peregrina e essa imagem retornasse ao lugar de onde partiu, ao Santuário.

Santo Padre, vamos coroá-la?

Pe. Alexandre diz que, como presenteou essa imagem ao Papa, sentia-se sempre em dívidas com a Irmã e com a Mãe de Deus, pois a coroa não lhe foi presenteada. A oportunidade para a coroação surge em 6 setembro, deste ano, quando ele se encontra mais uma com o Papa Francisco.

Os dois conversam na residência do Pontífice, quando Pe. Alexandre apresenta ao Papa a proposta de coroar a Mãe de Deus. Ele nos conta: “Eu tive a oportunidade de estar com ele, em setembro, e no final da nossa conversa lhe disse: ‘Santo Padre, eu tenho também uma missão aqui comigo; trouxe esta coroa que as Irmãs de Maria conquistaram. Como o senhor sabe, a nossa Mãe é Mãe e Rainha, por isso normalmente a imagem Peregrina tem também uma coroa. O senhor pode olhar a sua imagem e vai ver que ela tem dois furinhos, ali onde se coloca normalmente a coroa. Ela já vem preparada para isso’. Então expliquei rapidamente que a coroa é conquistada”.

O Papa compreende o significado desse ato de amor, como continua Pe. Alexandre: “Ele foi à cabeceira da sua cama, pegou a Peregrina e disse com muita simplicidade: ‘É, realmente aqui tem dois furinhos’. Eu falei: ‘Pois é, é para a coroa. Nós podemos coroá-la?’. Ele respondeu: ‘Sim, claro’. Eu lhe disse: ‘Então, vamos coroá-la como Rainha do seu ministério, para que ela acompanhe o senhor’”.

Assim, acontece a coroação: o Papa  Francisco segura a Mãe Peregrina e o Pe. Alexandre coloca a coroa. É um ato singelo, mas, de profundo significado. A Mãe e Rainha é coroada como Rainha do ministério papal, pode-se dizer, como Rainha da Igreja. A partir de agora, a Mãe Peregrina que acompanha diariamente o Santo Padre, traz também a coroa, igual a que ela tem no Santuário.

Em um email, após a coroação, Pe. Alexandre agradece ao Papa e recebe a resposta: “A coroa fica ali aonde você a colocou e agradeça as Irmãs por mim’”.

Rainha da Igreja

Ir. Agnes conta que após saber que a imagem foi presenteada ao Papa, as Irmãs que moram no Rio de Janeiro tiveram a ideia de coroar essa imagem e conquistaram uma coroa, esperando o momento oportuno para que a “Peregrina do Papa” a recebesse. “Ela é a Grande Missionária! O fato da Mãe receber a coroa exatamente no ano do Sínodo é um grande presente. A nossa missão nos brada: ‘Salvai a Família custe o que custar’, assim disse nosso Pai Fundador”, explica a Irmã.

O Papa pediu ao Pe. Alexandre que agradecesse às Irmãs em seu nome. Segundo elas, se tivessem a oportunidade de responder ao Santo Padre, lhe diriam o mesmo que o Pai e Fundador sempre disse: “Queremos, Santo Padre, amar  e servir esta Igreja, como família de Irmãs, em união com todos os filhos de Schoenstatt. Amar a Igreja, sendo fiéis ao nosso Papa e seus ensinamentos, para que estejamos unidos em torno de nosso Pastor e, assim, se realize o Cor unum in Patre (um coração no Pai)”.

Pe. Alexandre Awi conclui descrevendo a importância dessa coroação: “Eu acredito que o Papa precisa que a Mãe seja coroada em seu ministério. Acredito também nessa missão que a Mãe tem como Rainha, como aquela que intercede junto a Deus. Nesse caso, especificamente, que ela possa se manifestar como Rainha na vida do Papa que tem tantos desafios. Que a Mãe, que é sua e nossa Mãe, possa manifestar o seu poder no ministério do Papa Francisco”.

  • Marilene Dibi Bevilaqua

    Sinto-me emocionada em ler este e-mail! O papa Francisco é Mariano!!!!

  • Neusa Cassarotti

    Amém!!!Assim Seja!!!