O mistério da Eucaristia é celebrado no Santuário de Brasília

27 de maio de 2016

Em Família, preparando os caminhos do Senhor.

brasilia jesusArlete Rocio Cardoso Araujo – Pela primeira vez o Santuário Tabor da Esperança, em Brasília/DF, celebra a festa de Corpus Christi com tapete decorado e toda a solenidade que essa celebração pede. É um momento de grande alegria e união com Jesus, na Eucaristia, e também entre todos os irmãos na Aliança de Amor, que se vinculam mutuamente para celebrar o milagre do corpo e do sangue do Senhor.

Todo o trabalho de preparação começa dias antes. Na noite de quarta feira, 24 de maio de 2016, membros da Família de Schoenstatt se reúnem para confeccionar o tapete por onde Jesus Eucarístico passará. O trabalho começa desde a Porta Santa da Misericórdia, à entrada do Santuário, até a Tenda. Após uma oração no Santuário, cada grupo do Movimento Apostólico – mães, famílias, juventude, etc. – cuida da elaboração do símbolo do ramo ou da comunidade à qual pertence, também incluem um símbolo eucarístico.

corpus christi

O trabalho é árduo, mas o amor a Deus e à Mãe de Deus é maior. Não há competição e sim cooperação! Todos querem ajudar, participar! É realmente uma família, uma família unida ao redor de um único propósito: fazer com que o mistério da Eucaristia seja celebrado com destaque.

A cada momento chega mais um e mais outro para se juntar ao grupo e assim, ao clarão da lua, os trabalhos vão progredindo. O frio aumenta, o vento fica mais forte e chega a hora de fazer uma pausa para um lanche! Como no evangelho de Corpus Christi acontece a multiplicação e a partilha, todos ficam saciados e com as forças renovadas para retornar aos seus afazeres. Já é madrugada e o cansaço vai envolvendo cada um, mas poucos vão embora. Para viver plenamente essa festa, barracas começam a ser montadas ao redor do Santuário e cada um vai procurando uma forma de se aquecer e descansar. Assim, o dia amanhece, o sol ilumina, aquece e todos recomeçam seus trabalhos.

A Família de Schoenstatt valoriza a Eucaristia

Finalmente é chegado o momento mais importante, a Santa Missa, presidida pelo Pe. Adilson Costa, capelão do Santuário. A Tenda fica cheia, todos querem participar dessa festa, celebrar o mistério da Eucaristia, o sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus. Na sua homilia, o sacerdote explica o sentido e significado da solenidade de Corpus Christi. Cristo está presente na Eucaristia independente de você acreditar ou não, diz ele. Cristo nos chama a sentar-se à mesa com ele – aponta Pe. Costa e continua explicando a importância da comunhão com frequência –, não porque merecemos ou somos dignos dela, mas porque precisamos do alimento espiritual.

O presidente da celebração, dando continuidade, mostra que Jesus, no evangelho, não despede a multidão faminta, mas se preocupa com a vida do seu povo. O Senhor procura alimentá-los primeiro com a palavra, que é o alimento da alma, e depois multiplica os pães e os peixes para saciar as necessidades fisiológicas da multidão. “A Igreja, a exemplo de Jesus Cristo, também precisa saber acolher e cuidar do seu povo, se preocupando com as questões sociais, politicas e econômicas. Isto é acolhida!”.

tendas

A Família de Schoenstatt passa a noite no Santuário para preparar os tapetes

Imediatamente após a Missa, no altar da Tenda, acontece a primeira bênção eucarística, com a oração pelo Papa Francisco e por toda a Igreja. Em seguida o padre caminha sobre o tapete com o Santíssimo Sacramento em direção ao segundo altar, montado na Ermida da MTA, onde dá a segunda bênção e pede por todos os bispos e sacerdotes. A procissão continua e chegando ao terceiro altar, na futura Praça Pe. Kentenich, acontece o momento da bênção do Santíssimo Sacramento. A celebração se finaliza no quarto e último altar, no Santuário, abençoando a pátria, o povo e os governantes, neste momento tão grave na política e economia do país. Assim se encerra a celebração e todos partem levando Cristo ao mundo, para que todos os dias do ano sejam um dia Corpus Christi, de encontro com Jesus por meio de seus missionários.

Carla e Thalles Ribeiro, da Liga de Famílias de Schoenstatt, relatam: “Para nós e nossos filhos, participar da confecção do tapete de Corpus Christi foi um grande presente! Começamos os preparativos entregando tudo à nossa Mãe, pois sempre tivemos a certeza de que com a intercessão dela tudo daria certo. Ver as pessoas se empenhando, partilhando ideias e se unindo pela Obra [de Schoenstatt] é algo que nos faz crescer como cristãos e seres humanos e isso precisa ser valorizado! Foi muito emocionante ver mães, jovens, crianças, famílias chegando ao Santuário, cheios de alegria e entusiasmo, para fazer o tapete pelo qual Jesus Eucarístico iria passar. Quantas graças! A alegria foi contagiando a todos que ali estavam e quando menos esperávamos o dia já estava quase amanhecendo. Oração, confraternização, alegria, dedicação, união, animação, fogueira e barracas marcaram a nossa noite abençoada”.