O calor da Mãe nos aquece

22 de junho de 2015

Romaria da Diocese de Jundiaí ao Santuário.

maeKaren Bueno – O domingo, 21 de junho, começa gelado e coberto por neblina em Atibaia/SP, e a sensação térmica no Santuário Tabor da Permanente Presença do Pai é ainda mais fria que no centro da cidade. Porém, a temperatura não impede a muitos peregrinos de participarem do dia de romaria, sentindo o calor maternal da Mãe Três Vezes Admirável os envolver.

Logo cedo uma multidão de 5.000 pessoas se aquece tomando café quente e procurando os tênues raios de sol para sentar ao gramado. A maioria dos peregrinos vem da Diocese de Jundiaí/SP, dos setores II e IV, a qual pertencem as cidades paulistas de Jundiaí, Cabreúva, Campo Limpo Paulista, Itupeva, Várzea Paulista, Cajamar, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus. São peregrinos que vêm agradecer e pedir graças, como a Sra. Carmelia da Silva, de Cabreúva/SP, que leva filha e netas para rezar: “Nós vamos todo ano ao Santuário rezar para a Mãezinha”.

Por Maria a Jesus

Como de costume, a romaria começa diante da imagem de São Miguel e do Cruzeiro, com uma breve introdução do porquê cada um está ali neste dia. Ir. M. Bruna Sturba de Renzo convida todos a colocarem as “pedras” que trazem na bagagem – os pecados, desilusões, tristezas, etc. – diante da Mãe Três Vezes Admirável, confiando-lhe a própria vida.

A romaria caminha e para diante da estátua do Pe. José Kentenich, e os peregrinos podem fazer seus pedidos sob a intercessão do Pai e Fundador. Eleni Pinha, de Cajamar/SP, visita o Santuário pela primeira, ocasião em que descobre mais sobre a vida do Fundador de Schoenstatt, “um modelo a seguir”, como diz.

Um momento muito aguardado é a parada diante do Santuário, onde todos se encontram com a Mãe que os espera ansiosa. Sob o olhar maternal de Maria, acolhem Jesus, o Filho Redentor, exposto no Santíssimo. A procissão com Jesus Eucarístico segue até a Tenda dos Peregrinos, com breves paradas de oração pelo caminho; e na Tenda a multidão lota as escadarias para acolher Jesus, que adentra solenemente. Ali é dada a bênção do Santíssimo, conduzida pelo Diác. Vitorino Angelo Durigati, de Jundiaí/SP.

Durante a manhã há ainda o Momento Mariano, quando são ofertadas flores, um coração e uma estrela para a Mãe e Rainha. O ápice dessa vivência é a coroação, quando jovens vestidas de anjos trazem uma grande coroa, que é presa por fios e sobe até a fronte da Rainha de Schoenstatt sob o quadro que há na Tenda. Para Maria Eva Gusmão, de Santana do Parnaíba/SP, “esse é um momento lindo e muito especial do dia, o que faz valer a pena voltar todos os anos ao Santuário”.

Aprende a confiar como Maria

Depois do almoço há programações alternativas para todos: na Capela das Irmãs há adoração eucarística, no auditório um filme sobre a vida do Pe. José Kentenich, na Tenda a oração do Terço, estações da Via Sacra pelas ruas e outras coisas que os peregrinos podem fazer, como rezar no Santuário, fazer compras nas lojas ou visitar o Secretariado Pe. José Kentenich.

Pontualmente, às 14h 30min, a Santa Missa inicia, presidida neste domingo por Pe. Alexandre Rogério Theodoro, assistente eclesiástico da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt na Diocese de Jundiaí. Concelebram os padres Adriano Rodrigues, de Jundiaí, Anderson da Silva, de Várzea Paulista, Daniel dos Santos Rosa, de Cajamar, e Deolindo de Almeida, de Pirapora do Bom Jesus. Acompanham ainda os diáconos Paulo de Oliveira, de Campo Limpo Paulista, Roberto Kenji, de Cabreúva, e Antonio Cavalcanti de Santana de Parnaíba.

A Tenda repleta de peregrinos, inclusive alguns do estado de Goiás, acolhe uma celebração solene em louvor e gratidão à Mãe e Rainha. Na homilia, Pe. Adriano Rodrigues questiona o medo de compromisso que as pessoas têm atualmente. “Deus nos chama, e temos medo de responder ao que ele nos pede, nos acomodamos e não vamos ‘para a outra margem’. Precisamos parar de ‘pescar dentro do aquário’ – nos nossos grupos, na comunidade que nos rodeia – e mergulhar em águas mais profundas”.

Pe. Adriano diz que Nossa Senhora é o modelo perfeito de confiança em Jesus, pois sempre esteve com ele, inclusive aos pés da cruz quando os discípulos fugiram. “A Mãe nos indica: ‘fazei tudo o que ele vos disser’. Persevera, espera. Deus te convida a participar de sua obra, não duvide como os apóstolos. Às vezes parece que Jesus está dormindo, que te abandou, mas ele está ali, no fundo do barco cuidando de tudo. O nosso barco não vira, pois Jesus está nele, e uma palavra sua basta para que tudo se acalme; aprende a confiar como Maria”.

Com as graças da MTA

No final da celebração três missionárias da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt de Várzea Paulista colocam a estrela comemorativa do centenário da Aliança em suas imagens – “Uma emoção muito grande”, diz Sueli Graciano. E cada pessoa que tem o cartão com a imagem da MTA pode coroá-la como Rainha de sua família.

A volta para casa deixa um gosto de saudade e expectativa para a romaria do próximo ano. Ao fundo, no alto falante, Ir. M. Bruna deseja a todos que levem as graças do Santuário – abrigo espiritual, transformação interior e ardor apostólico – o que certamente é um presente da Mãe para cada filho e para suas famílias, agradecendo-os por sua visita e esperando-os com carinho no próximo ano.

Mais fotos

  • Cidinha Cardoso Pinheiro

    ‘COM O VOSSO DIVINO fILHO, ABENÇOAI-NOS Ó VIRGEM MARIA!’