Novo trabalho missionário na Liga de Famílias

24 de abril de 2015

Família que evangeliza família: uma Igreja em saída.

liga-de-familias-natalKaren Bueno – O ideal nacional da Liga de Famílias de Schoenstatt, recém-descoberto, dá novo impulso aos casais da Arquidiocese de Natal/RN. Aos poucos essas famílias, assim como todos os outros casais do Brasil, vão compreendendo o que é ser “Santuário vivo de Schoenstatt, um novo Nazaré, Tabor para o mundo”.

A última parte do ideal – Tabor para o mundo – está diretamente ligada com a consciência de missão, de levar o Tabor das glórias de Maria por todos os lugares onde forem, e é exatamente esta frase que faz surgir um novo trabalho missionário.

Na Paróquia Santo Afonso Maria de Ligório, no Conjunto Mirassol em Natal/RN, 16 casais da Liga de Famílias formam, juntos, a Pastoral Missionária Pe. José Kentenich. Com o apoio do pároco, Monsenhor Lucas Batista Neto, eles querem ajudar no desenvolvimento da comunidade de Mendes, no município de São José de Mipibu/RN.

Silvina Dantas explica como a Pastoral atua na capela: “Essa pastoral objetiva evangelizar por meio do serviço, do anúncio e do testemunho. Nesse processo de evangelização, nós vamos conhecer as necessidades de atuação missionária, descobrir lideranças, celebrar os momentos fortes do ano litúrgico e civil e formar algumas pastorais – Catequese, Liturgia, Música, etc.”.

O grupo de casais de Schoenstatt vai para a comunidade de Mendes todo primeiro e terceiro domingo de cada mês, sempre à tarde: “Primeiramente, nós visitamos as famílias, e lá fazemos orações, lemos o Evangelho – que pode ser o do dia –, meditamos e partilhamos com as pessoas. Em seguida, anotamos os dados daquele lar, o nome dos pais, filhos, a religião, se têm ou se desejam receber os sacramentos do Batismo, da Eucaristia, Crisma, etc. Depois, vamos todos participar da Santa Missa”, diz Silvina.

natal_r_04Várias atividades já foram desenvolvidas pela Liga de Famílias em São José de Mipibu/RN. Em 2015, a Semana Santa da comunidade de Mendes teve um colorido especial, os casais rezaram a Via Sacra com o povo, preparam toda a liturgia e visitaram muitos lares chamando as pessoas para a Igreja. “Esse trabalho terá uma duração aproximada de três anos, tempo suficiente para que as pastorais essenciais sejam implantadas e a comunidade possa caminhar com os seus próprios coordenadores e agentes de pastoral”, ressalta Silvina Dantas.

Assim escreve o Papa Francisco: “O Papa olha para frente e exige que a Igreja se ponha em marcha, porque a Palavra de Deus quer provocar este, permanente, dinamismo de saída” (Evangelii Gaudium, 20). Os casais da Liga de Famílias de Schoenstatt põe em prática o pedido do Santo Padre, almejando ser cada vez mais um vivo Tabor para o mundo. “Por meio de nossas ações, queremos irradiar para o mundo a realidade do Tabor, queremos ajudar na construção da nova sociedade. Esta missão está em consonância com o apelo do nosso querido Papa Francisco, que pede uma Igreja em saída”, conclui Silvina.