Na Antártida: um olhar de Mãe para aquecer o frio!

12 de julho de 2016

A Mãe e Rainha estende seu Santuário até onde estão os seus filhos!

julho_2016

Ir. M. Nilza P. da Silva – A publicação da matéria sobre a ermida da MTA na Antártida teve uma grande repercussão e chegou até os membros da Marinha do Brasil, que se encontram atualmente na base brasileira, Estação Antártida Comandante Ferraz.

A 1ª Ten. Médica Fátima Iyetunde Oladejo, está na base da Antártida desde outubro de 2015 e surpreendeu-se com o mundo de espiritualidade e toda a Obra Internacional que a imagem da MTA representa: “A Imagem da Mãe Peregrina (em sua ermida na Antártida) sempre me despertou curiosidade, pois não tenho formação na Fé Católica e não sabia identificar a origem. Só tinha conhecimento, obviamente, que era de Maria segurando Jesus menino. Quando o comandante Paulo Stanziola entrou em contato comigo, pedindo a foto da imagem, o atendi prontamente, mas, ainda permanecia na ignorância quanto a sua importância.”

Com o olhar voltado para seus filhos

Bastaram alguns minutos pelo whatsapp para perceber a abertura da Tenente para aprofundar o seu conhecimento e toda a generosidade em informar mais detalhes sobre a Ermida no local: “A Imagem permanece em uma elevação, logo aos pés do Morro da Cruz. Um morro que fica atrás da nossa Estação. Acredito que, ao colocá-la ali, tiveram por intenção fazer com que ela estivesse a todo momento olhando pelas pessoas que estivessem na Estação ou trabalhando na Praia, que inclusive costuma ser um trabalho pesado e perigoso,” descreve.

mta_Ant_2016A Tenente Médica envia algumas fotos, para que se possa ver melhor o contexto da localização da ermida. Por esta, ao lado, a Tenente colocou-se ao lado da imagem da MTA, portanto, este é o panorama a partir da visão da Mãe de Deus. Vê-se à distância as torres e os elementos que compõem a plataforma brasileira.

O número de habitantes contemplados pelo olhar da Mãe e Rainha depende da estação do ano. No verão (novembro a março) estão em dezenas de marinheiros e pesquisadores ali, pois o oceano se torna navegável na região. Em outros períodos do ano, o grupo é bem mais reduzido, pois tudo se torna gelo, como vemos pelas fotos tiradas nesta semana.

A natureza pura que conduz ao Pai

Para a Dra. Fátima, estar no extremo sul do planeta é uma grande experiência de vida, tanto para o relacionamento fraterno entre os profissionais como para o encontro consigo mesma e com Deus: “Independente da religião, eu tenho certeza que aqui, neste lugar, devido a pureza que experimentamos, a ausência de poluição, guerras, violências e o isolamento em si, tudo leva a uma proximidade maior com o Pai. O tempo aqui passa numa velocidade diferente dos grandes Centros. Aqui há espaço para a contemplação, para se reunir consigo e com o Deus, que mora dentro de cada um de nós. Eu costumo dizer e até já conversei sobre isso com alguns pesquisadores, que tiveram passagem breve por aqui, e eles corroboraram com a minha opinião, que na Antártida se encontra a utopia do que é ser humano. É o encontro de pessoas voltadas para a ciência, convivência pacífica, ausência de exploração econômica, o que impede a ambição desmedida. Desta forma, após entender um pouco do significado da Mãe Peregrina e sua Obra, a presença dela aqui faz todo sentido. Acredito que ela se sinta muito feliz e confortável de estar em um ambiente assim, de tanta paz e, em contrapartida, ela nos protege, pois aqui, apesar de tantas qualidades, ainda é o continente dos extremos e superlativos.

Na força da fé

antartida_2016Antonio Marcos da Silva Travassos, cozinheiro da Base, casado, pai de três filhos, católico, tem também aprendido muito nesse tempo de residência no Continente de Gelo: “Este período longe da família nos faz refletir muitas coisas e, tenho certeza, que retornarei um marido melhor, um pai melhor, um filho melhor. A fé é que nos dá forças para suportar a distância de casa. Ela (a fé) nos faz crer no sucesso de nossa estada aqui nesse lugar de superlativos.” Nas multi-atividades que cada um assume no local, além do serviço ao qual é designado, Antonio Marcos restaurou a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes, que ganhou um lugar ao lado da Ermida da Mãe e Rainha.

Rezemos por essa constante expedição da Mãe de Deus

Nunca mais esses profissionais da Marinha brasileira olham para a Ermida da MTA da mesma forma. “Considero que quanto a direção, da estrutura de mármore onde está localizada a Imagem da Mãe Peregrina, serve acima de tudo para a proteção aos que estão neste ambiente tão inóspito. Temos, aqui na Estação, especificamente no Grupo-Base Endurance, ao qual eu pertenço, membros devotos da fé católica que, por vezes, se dirigem à esse local (da Ermida) para momentos de contemplação religiosa. Mas, isso nem sempre é possível, especificamente pelo clima instável que encontramos aqui, como a neve e o vento, que pode chegar por vezes a 150 km/h. Saber de toda a Obra que está em torno (da Ermida) me deixou muito feliz e emocionada de, mesmo de forma extremamente discreta, ter ajudado a evidenciar essa Imagem aqui. Com certeza, fiquei muito grata a Deus, por me deixar fazer parte de tudo isso,” finaliza a Tenente Fátima.

Antes de partir para a Antártida, de 8 para 9 de novembro de 1984, a Ermida com a imagem da Mãe e Rainha de Schoenstatt permaneceu dentro do Santuário, em Londrina/PR. Pe. Irineu Trevisan (Diretor Nacional, no período) a abençoou, durante a Santa Missa, e a enviou com o pedido que Ela estendesse as graças do Santuário até esse Continente Gelado. Conhecendo melhor a atuação da Mãe de Deus, por meio de sua Ermida, cada um se sinta estimulado a cumprir o que está anotado na crônica de 25 de novembro de 1984, relatando a bênção e o envio: “A Família de Schoenstatt se propôs a acompanhar espiritualmente a peregrinação da Mãe de Deus… para que assim todo o trabalho lá esteja sempre sob a proteção de Cristo e Maria. Nós queremos rezar de modo especial para que a Mãe de Deus presida a expedição e continue  a atuar como Mãe carinhosa e como Rainha cheia de glória e poder, junto a expedição e em todo o trabalho que o Brasil irá desenvolver naquela região.”

Veja mais fotos