Na Alegria do Senhor, Família em Missão

23 de fevereiro de 2015

Famílias missionárias do novo século.

missoes-familiaresKaren Bueno – Alegria é a palavra que está no lema e que define as Missões Familiares em Porto Amazonas/PR. Durante o Carnaval, de 13 a 17 de fevereiro, a cidade ganhou um colorido diferente com os 120 missionários que levaram a alegria do Evangelho a toda comunidade local.

“Após muitas discussões, orações e reflexão antes das Missões, principalmente com base na Encíclica Apostólica Evangelii Gaudium e nas próprias palavras do Papa Francisco, tivemos como lema: ‘Na Alegria do Senhor, Família em Missão’. E com certeza a alegria e o espírito missionário foram uma forte tônica nessas Missões Familiares”, diz o casal de reitores Franciane e Ricardo Wazen.

Os missionários foram divididos em três comunidades: as escolas Coronel Amazonas e Maria de Lurdes Heinbecker e um centro de apoio chamado “Cassinha”. É notável a integração da família, com missionários de idades bem distintas – a pequena Anelise Wazen, com nove meses, já sai em missão com os pais; também participa, com muita disposição, um senhor de 82 anos.

Os missionários foram muito bem acolhidos pela Paróquia Menino Jesus, segundo os reitores. “A resposta que tivemos dos moradores foi muito positiva, desde a recepção nas casas até nos encontros na comunidade. Foram momentos de muita alegria, atenção e carinho. Ainda durante as Missões recebemos diversas mensagens através das redes sociais que expressavam agradecimento e motivação para seguirmos a cultura do encontro. Fizemos diversos novos amigos e diversas histórias que ficarão guardadas nos corações tanto dos moradores quanto dos missionários”.

Cultura do encontro é cultura da Aliança

Os missionários visitam as casas, conversam com as famílias, ouvem suas histórias e as convidam a rezar. “Também nos defrontamos com as chagas do nosso tempo – problemas familiares, vícios, desentendimentos, enfermidades físicas e espirituais –, isso nos toca muito e tentamos ser um ombro amigo para esses lares em dificuldade, tanto conversando, ouvindo, motivando, como rezando e pedindo a Deus que interceda por cada um”, contam Ricardo e Franciane.

Além das visitas às casas, os missionários oferecem oficinas temáticas para as crianças, os jovens e os adultos, conduzindo-os ao encontro com Deus através da Pedagogia do Pe. Kentenich. “Schoenstatt é um movimento muito rico e de uma profundidade grandiosa. E o trabalho missionário nos ajuda a pôr em prática muito do que nosso Pai Fundador pregava e sonhava, já que ele mesmo sempre expôs seu sonho de ser missionário e ir ao encontro das pessoas desde o início de sua vida sacerdotal”, destacam os reitores das Missões Familiares.

Ser missionário requer mudança, aquele que sai de casa em casa levando a imagem da Mãe e Rainha, sendo seu instrumento, volta transformado, já não é a mesma pessoa. A experiência de participar das Missões Familiares acrescenta muito à vida pessoal de cada um: “Quando participamos de uma missão onde temos o contato com as pessoas e, ao mesmo tempo, a vida comunitária entre os missionários, Deus nos permite diversas situações de reflexão e crescimento pessoal. Defrontamo-nos com exemplos de superação, bem como com nossos receios e, quando estamos de coração aberto, Deus nos mostra o caminho a seguir. Ao final da missão, a sensação é que não estivemos missionando, mas que fomos missionados pela comunidade de Porto Amazonas”, afirma o casal.