Mulher: imagem de Deus!

8 de março de 2016

A alegria e a beleza do ser feminino.
papa

Ir. M. Nilza P. da Silva – “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher.” (Gen 1,27) Quantas vezes lemos esta frase ou a ouvimos sem nos dar conta de toda a mensagem contida nessas simples palavras. O ser humano é criado para ser complementar, Deus nos fez vinculados um ao outro, homem e mulher. Ambos tem o mesmo valor, a mesma beleza, porém, característica e missão diferentes. Juntos, cada um segundo o seu ser, masculino ou feminino, apresenta a imagem de Deus.

Homem e mulher: sinais da presença de Deus

Deus é amor e por isso quer filhos que se decidam em liberdade pelo que é melhor. Não façam isso ou aquilo só porque não tem como ser diferente, pois, isso não traz alegria e nem contribui para nada. Criados como homem ou mulher, precisamos nos decidir livremente para aperfeiçoar o que somos. A característica biológica e psíquica que Deus nos presenteia, quando somos gerados, indicam o caminho para a felicidade e a realização pessoal.

Por meio de minha originalidade, em todos os aspectos, Deus quer se manifestar ao mundo o seu ser, a sua beleza, sua sabedoria, seu amor, enfim, tudo o que ele é. Por isso, quanto mais cada um se educar para o aperfeiçoamento de sua natureza, conforme Deus o criou, masculino ou feminino, tanto mais torna possível perceber a presença de Deus já aqui nesta terra.

A mulher, nas perspectiva do Pe. Kentenich

Na espiritualidade de Schoenstatt, Pe. José Kentenich assume e desenvolve o princípio filosófico de São Tomás de Aquino: “a ordem do ser determina a ordem do agir” e “a graça supõe a natureza”. Isso significa que o equilíbrio interior do ser humano está vinculado a valorização e aperfeiçoamento de seu ser, segundo Deus o criou.

Alicia Kostka, schoenstattiana da Polônia,  fez seu doutorado com o tema: “A dignidade e a vocação da mulher, a partir da perspectiva do Pe. Kentenich”. Ela afirma que já, em 1930, nosso Fundador chama a atenção sobre o que acontece com a mulher, quando ela se adapta ao ser masculino. Ela perde a sua paz interior, porque age de modo contrário ao seu ser. “Ele era um feminista”, diz Alicia. “Mas, no sentido positivo. Até hoje, a mulher ainda se orienta na escala de valores masculinos. Orientamos-nos sobre o conceito masculino da mulher e temos assimilado isso sem perceber. Por causa disso, não somos nós mesmas. Nós não somos o que devemos ser de acordo com a ideia de Deus e como o homem precisa que sejamos. O que Pe. Kentenich disse é um programa para a libertação da mulher. A libertação de sua orientação sobre a escala de valores masculinos.”

Homem e mulher: diferentes no ser e iguais no valor

A mulher não pode ter como orientação o que o homem valoriza, mas, sim o que Deus quer ao criar a mulher. A mulher livre é feliz em ser feminina e está convicta do seu valor. Ao mesmo tempo, ela sabe valorizar o ser masculino, sem querer dominá-lo ou colocar-se em servidão. Ambos tem o mesmo valor diante de Deus e se um falhar em sua essência, a imagem de Deus fica incompleta nesta terra. “Devemos ser conscientes disso também na vida diária, o homem e a mulher representam Deus, cada um de uma maneira”, diz Alicia.

“Bendita és tu entre as mulheres”

A graça também atua de modo original em cada um. Ela respeita a estrutura da natureza, segundo o plano de Deus. Portanto, quanto mais a mulher se educar para aperfeiçoar o seu ser feminino, tanto mais a graça divina pode atuar em  seu ser.

Maria é modelo de mulher. Porque tudo nela é feminino, o anjo a saúda: “Ave, cheia de graça!” Ela educou-se tão perfeitamente em sua natureza, que a graça divina a tornou plena, jorrou em seu ser com toda a sua potência. Isso nos faz entender também porque Isabel a chama de “bendita entre todas as mulheres!” Ela é o modelo de alegria, de liberdade, de plenitude como pessoa humana. É essa liberdade interior, essa auto estima acima de todas as variações de humor que se expressa em sua resposta ao Anjo: “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim, segundo a sua palavra!” Ela sabe que servir significa atingir a plenitude da força no amor.

Para a Dra. Alicia “A Igreja, em sua doutrina, mostra que a mulher, como pessoa – como pessoa que ama, que pensa, que atua –, reflete Deus. Mas, Pe. Kentenich é muito mais concreto. Ele mostra como a mulher é reflexo, imagem de Deus, como mulher. Ou seja, imagem de um Deus que também é Mãe em sua doação desinteressada. Poucas vezes se encontra isso na teologia da mulher: o servir desinteressado como dom natural da mulher, como potência da mulher, como reflexo de um Deus que nos serve, porque é forte e porque é amor. A mulher como sua imagem, como mãe, pode ser forte e altruísta, pois ela reflete Deus em seu serviço.”

“Uma mulher que se eleva, eleva o mundo inteiro”

Deus quer uma mulher empreendedora, que saiba mover a história, a começar em si mesma. Ele deu essa força para a mulher porque a quer como colaboradora na transformação e no aperfeiçoamento do mundo. Colaborar para que a mulher  seja autêntica e livre, segundo o seu ser genuinamente feminino, é colaborar para que o mundo todo seja melhor. Pois, como conclui a doutora, “Se a mulher desenvolve a si mesma, pode também ajudar o homem a chegar a esta atitude frente a Deus (agir segundo o seu ser masculino). Em uma palavra, o Pe. Kentenich oferece muito para que a mulher possa estar orgulhosa de ser mulher.” Outros podem pensar diferente, as mídias podem forçar o quanto quiser com estereótipos falsificados, com ideologias e outros mais. É mais feliz aquela que, na força de seu amor e de sua liberdade interna, age segundo o seu ser feminino.”Uma mulher que se eleva, eleva o mundo inteiro”, diz o Pe. Kentenich.

  • Jorge Augusto

    Louvado seja Deus por nos possibilitar rever essa reflexão! ……Colaborar para que a mulher seja autêntica e livre,, segundo o seu ser genuinamente feminino, é colaborar para……………………………………………………….. Só quem observa ou recebe as benesses de quem atingiu esse estágio, sabe quão é, exponencialmente edificante rumo ao que Deus espera de nós. .. Deus a abençoe a abençoe Irmã!

  • Sônia Maria

    Linda reflexão, Ir. Nilza!
    Parabéns pelo dia da Mulher.