Missionários de São Paulo peregrinam à Porta Santa

28 de abril de 2016

Rumo ao Santuário Paroquial da Mãe Três Vezes Admirável.

peregrinaçaoIr. M. Franciane Castelani/Karen Bueno – Os coordenadores, missionários e famílias da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt da Arquidiocese de São Paulo/SP, da Região Episcopal Sé, realizam neste Ano Jubilar uma peregrinação à Porta Santa da Misericórdia no dia 13 de abril. Eles saem cedo da Paróquia São Pedro e São Paulo Apóstolo, no bairro Morumbi, e caminham até o Santuário Paroquial da Mãe e Rainha que fica nas proximidades da Paróquia – esse Santuário Paroquial teve sua entrada elevada à Porta Santa.

Cerca de 100 pessoas participam da peregrinação, saindo às 9 horas do ponto inicial. Pelo caminho rezam o Santo Terço e cantam canções marianas e à frente segue uma imagem da Mãe e Rainha de Schoenstatt, estampada num banner, carregada com carinho pelos peregrinos.

A alegria marca as fisionomias! Num clima de oração, fazem sua caminhada penitencial, sob a luz do sol da manhã, à sombra das árvores, o que os faz experimentar a brisa suave do amor e da misericórdia de Deus, num dia escolhido pela Divina Providência para se fazer tal peregrinação.

Por volta de 10h30min chegam ao Santuário Paroquial e lá podem se recolher no silêncio e na oração por meio de meditações e palavras acolhedoras da equipe responsável pela organização desta atividade do Ano Santo da Misericórdia.

mae

O pároco, Pe. Marcelo Francisco Leite, acompanha o grupo e preside ali a Santa Missa. Ele fala, na homilia, do amor de Deus à humanidade no ato perfeito da criação e fala que tal criação culminou com a criação da mulher e que nela já se via a imagem de Maria. “Entramos na casa da misericórdia e recordamos o momento em que o Anjo Gabriel anunciou o nascimento de Jesus”.

Pe. Marcelo diz que a primeira porta da misericórdia é o ser de Maria e que ela, no momento da Anunciação, compreende o plano salvífico de Deus. “Maria abre o seu coração para receber o Filho de Deus, o Senhor da Misericórdia”.

Segundo o presidente da celebração, em sua humildade, Maria soube reconhecer na mensagem do Anjo uma mensagem para toda a humanidade. “E se hoje viemos à casa de misericórdia, é porque cremos que o “Ita” de Maria, o sim de Maria, foi justamente para que hoje nós, aqui, pudéssemos participar desta peregrinação, deste momento salutar! Viemos numa tranquilidade e pudemos entrar na casa de misericórdia e ver como Deus harmoniza todas as coisas”. Pe. Marcelo ainda fala que há muitas obras de misericórdia que se pode realizar no dia a dia.

Após a homilia todos são convidados a renovar a Aliança de Amor com a Mãe e Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Num clima de tranquilidade e paz, podem experimentar o amor misericordioso de Deus Pai, lucrando a indulgência plenária oferecida pela Igreja neste Ano Santo Extraordinário da Misericórdia.

É realmente um momento de graças especiais, que os impulsiona a peregrinar mais vezes à Porta Santa e assim receber o grande dom que a Igreja oferece neste Ano Santo.