“Minhas ovelhas escutam minha voz e me seguem”

2 de setembro de 2015

Encontro de missionários na Região Episcopal Brasilândia.

santuario-jaraguaMaria do Carmo e Armando Pereira/Karen Bueno – A Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt (CMPS) da Região Episcopal Brasilândia, da Arquidiocese de São Paulo/SP, realiza seu encontro de formação e espiritualidade no sábado, 22 de agosto. Neste ano eles recordam o 12º aniversário da chegada da Mãe Peregrina Auxiliar na Região e celebram os 65 da CMPS e os 60 anos da coroação da Peregrina Original.

Sob o lema “Minhas ovelhas escutam minha voz e me seguem” (Jo 10, 27), 700 pessoas, entre missionários e coordenadores da Campanha, participam da programação no Santuário Cor Unum in Corde Patris, no bairro do Jaraguá em São Paulo/SP.

As equipes iniciam o trabalho com a oração de abertura às 8h30min, confiando o encontro ao Espírito Santo e implorando suas graças para viver no apostolado as virtudes da Mãe de Deus: Maria te acolhe, Maria te protege, Maria providência, Maria no silêncio, Maria a serviço, Maria no caminho, Maria intercessora.

Na parte da manhã há a acolhida, credenciamento, louvor e recepção. Juntos, os missionários realizam a Adoração ao Santíssimo retirada do 5º capítulo do livro “Minha família conquista o brilho da coroa”. Um dos propósitos desse encontro é também apresentar aos missionários toda a vida que há no Movimento Apostólico de Schoenstatt, seus ramos e comunidades de vida consagrada; por isso é preparada uma vivência apresentando as diversas fileiras que atuam na Região Episcopal – Obras das Famílias, Juventude Apostólica, Mães, Lafs, Padres, Irmãs, etc. Para fechar a manhã, Pe. José Fernando Bonine apresenta a palestra “Santidade e Missão”, baseada no lema do ano da Família de Schoenstatt no Brasil.

À tarde a segunda palestra é ministrada por Willian Alves, que fala do tema do encontro –“Minhas ovelhas escutam minha voz e me seguem”, refletindo sobre a atitude de “pastor” que os missionários devem ter perante as famílias que recebem a Mãe Peregrina. A Santa Missa é o ápice e o fechamento do dia, presidida por Pe. José Fernando. Na homilia, o Padre de Schoenstatt diz que na realidade atual as pessoas devem pensar e atuar conforme os princípios ensinados por Jesus Cristo, longe de qualquer tentativa, por pequena que seja, de desviar suas atitudes.

O encerramento da Santa Missa é marcado pela gratidão e reconhecimento às tantas graças que a Mãe Peregrina Auxiliar derramou na Região Episcopal Brasilândia nos seus 12 anos de missão. Por fim, os missionários voltam fortalecidos, como ovelhas de Jesus, para a tarefa de serem também pastores de muitos corações, conduzindo-os à Maria e, consequentemente, ao Senhor.

Mais fotos