Metas, desafios e estratégias no encontro de delegados

2 de maio de 2016

Sudeste: VI Encontro de Delegados do Movimento.

delegados sudesteKaren Bueno – Em Família, traçando metas e colaborando mutuamente para o êxito da missão da Mãe Três Vezes Admirável: esse é o espírito do VI Encontro de Delegados do Movimento Apostólico de Schoenstatt no regional Sudeste. Nesse final de semana, dias 30 de abril e 1º de maio, se reúnem em Atibaia/SP, junto ao Santuário, os representantes dos conselhos da Família de Schoenstatt das cidades do regional, vindos dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Ao todo, 14 cidades participam nessa reunião, por meio de seus representantes e assessores. Pe. Alexandre Awi Mello contextualiza: “O objetivo desse encontro é colocar a mão no pulso do tempo, em nosso regional, para ouvir o que Deus está nos falando”. Para concretizar isso, ele pede que os participantes falem sobre as correntes de vida mais fortes em cada local, seus desafios e metas para o ano.

As lideranças apontam, diante do questionamento, a realidade, os desafios e as estratégias que ocorrem em seus locais, dessa forma todos podem se inspirar e trocar ideias para situações semelhantes que ocasionalmente ocorrem. Com a síntese de tudo isso, Pe. Alexandre retoma o memorando do Congresso de Pentecostes: “Escolhemos o caminho da santidade! Vivemos vínculos autênticos e sólidos! Fazemos uma opção missionária”.

Alexandre Pazetto Balsanelli, da Família de Schoenstatt da Vila Mariana em São Paulo/SP, comenta: “Esse encontro possibilita uma integração entre as cidades do regional e, principalmente, ajuda a identificar os desafios e correntes de vida comum a todos e traçar metas; é muito importante estarmos juntos como Família”.

Instrumentos para o novo século

No domingo, as Postulantes do Instituto das Irmãs de Maria aproveitam a oportunidade para convidar a Família de Schoenstatt a participar da solenidade de sua Vestição, que ocorre em setembro deste ano, no dia 3.

Ainda pela manhã, a assessora nacional de comunicação do Movimento, Ir. M. Nilza Pereira da Silva, apresenta as propostas e metas da comunicação no país, o trabalho com os comunicadores locais e a forma que as cidades podem contribuir com os veículos de informação de Schoenstatt. No tema entram a criação do site nacional de Schoenstatt – que está em andamento – e as assinaturas e colaborações com a revista Tabor em Páginas.

Pe. Alexandre dedica o último período do encontro para falar sobre a Liga Apostólica de Schoenstatt – que inclui a Liga das Mães, Liga Feminina e Liga dos Homens, Juventude Feminina e Masculina, Liga dos Sacerdotes, Liga de Famílias, entre outras. Ele explica o conceito, os critérios de pertença e a história da constituição desta fileira do Movimento.

Sua explicação se baseia nas palavras do Fundador, Pe. Kentenich: “Na força da Aliança de Amor, com um mínimo de vínculos jurídicos, querem estar livres para tarefas apostólicas” (1951). Ou então: “Nosso objetivo é formar o homem comunitário, mariano e apostólico”. Pe. Alexandre acentua que os membros da Liga não precisam necessariamente formar grupos de vida, ainda que possam fazê-lo se desejarem, mas que isso fica a critério de cada integrante. “Para a Liga o acento está na palavra ‘apostólica’. Este é o elemento fundamental para a Liga” (Pe. Kentenich, 1951).

Luverci Rossatti, representante de Caieiras/SP, afirma: “Esse encontro me dá a visão de como nossa Família é organizada e unida; nesse ambiente sentimos como realmente somos instrumentos, cada um com as suas particularidades, diferenças, dificuldades, mas todos com uma única meta, isso nos fortalece”.

Com a certeza de que a Mãe e Rainha é a grande Missionária e Vencedora, os delegados do Movimento são enviados para seus campos de missão, repletos do espírito missionário. “O Pai e Fundador soube escutar as vozes da alma e do tempo. Nós, seguindo suas pegadas, queremos ser seus instrumentos neste novo século de Schoenstatt”, afirmam na oração rezada durante o encontro.