Maior ação apostólica não podemos realizar…

10 de abril de 2016

A Mãe sempre vai ao nosso encontro.

capaKaren Bueno – Em 18 de outubro de 1914, num ato silencioso – porém de grande importância – Pe. José Kentenich e um grupo de jovens congregados se reúnem numa capelinha. Dizia-lhes o Fundador: “Não seria possível que a Capelinha de nossa Congregação se tornasse nosso Tabor, no qual se manifestem as magnificências de Maria? Sem dúvida, maior ação apostólica não podemos realizar, herança mais preciosa não podemos legar aos nossos sucessores do que mover Nossa Senhora e Rainha a estabelecer aqui, de modo especial, o seu trono, distribuir seus tesouros e realizar milagres da graça”.

De lá ela parte ao encontro

Assim acontece. A Mãe de Deus é convidada a se estabelecer no Santuário e aceita o convite, transformando a Capelinha em sua morada. Porém, ela não se estabelece ali para ficar parada. Maria é a primeira missionária, aquela que deve apresentar Cristo ao mundo. Por isso é uma ação apostólica atrair a Mãe de Deus ao Santuário, porque ela atua como a grande educadora de missionários, que partem levando Cristo para o mundo. Ela também não se limita a ficar somente no espaço físico do Santuário, ela parte, carrega o Filho nos braços, para alcançar o seio das famílias.

O Papa Francisco propõe constantemente uma Cultura do Encontro – encontro entre os povos, culturas, entre cada um. A Mãe e Rainha de Schoenstatt é um sinal e exemplo concreto desse anseio do Papa, da Igreja que vai ao encontro.

“Nossa Senhora é sempre assim. É a nossa Mãe, que vem sempre depressa quando nós precisamos dela. Seria bonito acrescentar às Ladainhas de Nossa Senhora uma que reze assim: ‘Senhora que vai depressa, ora por nós!’. Isto é bonito, não é verdade? Porque Ela vai sempre às pressas, Ela não se esquece dos seus filhos. E quando os seus filhos se encontram em dificuldade, quando têm alguma necessidade e a invocam, Ela vem apressada. E isto dá-nos uma segurança, a certeza de ter a Mãe ao lado, sempre ao nosso lado. Caminhamos melhor na vida quando temos a Mãe próxima de nós. Pensemos nesta graça de Nossa Senhora, nesta graça que ela nos concede: de estar próxima de nós, mas sem nos fazer esperar. Sempre! Ela existe para nos ajudar, tenhamos confiança nisto. Nossa Senhora caminha sempre às pressas por nós” (Homilia do Papa Francisco – Solenidade da Santíssima Trindade – 26 /05/ 2013).

Do Santuário a Mãe de Deus parte, buscando ansiosamente os filhos, e em cada casa que chega a transforma em seu lar. Assim, a MTA “santuariza” as famílias e espera que se deixem tocar pela graça, para formar um mundo novo, um mundo de encontro e de Aliança.