Liga de Famílias reflete sobre o ideal

9 de fevereiro de 2015

Encontro nacional de dirigentes.

liga-de-familiasKaren Bueno – Desde 2013 a Liga de Famílias de Schoenstatt do Brasil já tem um ideal nacional: ‘Santuário Vivo de Schoenstatt, um novo Nazaré, Tabor para o mundo’. Como essa descoberta é ainda recente, é preciso reflexão e diálogo para saber como está sua repercussão pelo país e quais passos tomar de agora em diante.

Como parte de toda uma reflexão conjunta, casais dirigentes dos quatro regionais brasileiros, mais os assessores se reúnem neste final de semana, dias 7 e 8 de fevereiro, em Atibaia/SP num encontro nacional. “Esse encontro é a continuação de um processo sobre o ideal nacional. Em Porto Alegre/RS tivemos um grande encontro onde demos um primeiro passo; depois nos reunimos em Londrina/PR para um segundo momento – foi quando nasceu o ideal nacional –; e agora em Atibaia/SP vamos revisar tudo que se passou nesse tempo de história”, explica Ir. M. Denise Mendes Ternes, assessora regional do Sul.

Cassiane Weizenmann, de Santos/SP, comenta que a unidade nacional era um anseio antigo que está se concretizando há três anos. “Juntos podemos observar as realidades particulares e em nível nacional – como essas realidades se encontram, o que tem de unidade, o que tem de dificuldade, o que um pode ajudar o outro a resolver. A gente consegue perceber que a caminhada é árdua para todos, mas a percepção de que as coisas estão indo bem nos alegra bastante. Agora é um momento bom, conseguimos entender que o ideal uniu os grupos da Liga de Famílias e, por isso, temos forças para caminhar”.

Repercussão positiva

Entre os casais é unânime a alegria pela descoberta do ideal nacional e de todos os cantos do Brasil vêm reflexos positivos da descoberta. “O ideal foi bem acolhido no Paraná e vem sendo um rumo, está propondo novos caminhos e um seguimento para os próximos trabalhos. A frase responde os anseios de todos, são palavras certas para todos os tempos”, afirmam Juliano e Franciane Polli, de Curitiba/PR. Para eles, é essencial essa reunião nacional: “Quando ouvimos os representantes de outros regionais falando, nós temos a certeza de que tudo está certo, que não poderia ser de outra forma”.

O mesmo se ouve do Sul, do casal de Porto Alegre/RS: “Os membros da Liga estavam bastante animados e curiosos para saber o que significava cada expressão do ideal. Alguns ficaram meio impactados no começo, mas nós percebíamos a alegria, a expectativa”, diz Ana Maria Brandburski. “O preparo foi muito importante através das oficinas. Foi com a participação de todos que surgiu o ideal”, acrescenta Evaldo Brandburski.

O casal que representa o Nordeste, Rui e Silvina Medeiros, diz que o ramo é muito novo em Natal/RN, sua cidade. A Liga de Famílias iniciou as atividades na capital do Rio Grande do Norte há cinco anos e eles se sentem privilegiados por pertencerem a ela, especialmente neste período de descoberta do ideal. “A Liga proporciona primeiramente o crescimento individual, depois o crescimento do casal, as transformações que ocorrem na família. No nosso grupo dizemos assim: ‘nós não somos os mesmo de quando começamos’. Isso porque vimos realmente uma transformação, e é isso que a Mãe realiza, desde que estejamos abertos”, conta Silvina.

Mesmo com pouco tempo de atividades, os nordestinos se iteram das correntes de vida e participam da vida do ramo: “Nós procuramos passar para os casais todo processo de busca, até a descoberta do ideal. Realizamos todas as oficinas que foram construídas e em 2015 já estamos para realizar ações que são frutos desse ideal”, diz a dirigente.

Daqui para a frente

Os representantes da Liga de Famílias têm muito trabalho pela frente. “Nós vimos como se sentiu essa aceitação do ideal e agora planejamos que passos vamos dar. Então precisamos unir o ontem, o que já aconteceu; o hoje, esse momento festivo e alegre de gratidão pelos cem anos de Schoenstatt e por termos um ideal nacional; e ver, a partir daí, o que vamos fazer”, coloca Ir. M. Denise. “Agora vamos pensando lentamente como vai se ‘encher’ esse ideal, identificar seus elementos principais, depois pensar num símbolo, numa bandeira, num hino, e tudo que vai surgir dessa vida que está borbulhando”.

  • Elthon Atum

    Que venham os frutos desse encontro e que a Mãe abençoe os caminhos da Liga de Famílias! Santuário Vivo de Schoenstatt, Um Novo Nazaré, Tabor para o Mundo!