Lafs do Brasil e do Paraguai reunida

23 de março de 2015

Em busca de unidade.

lafsIeda Maria Silva/Karen Bueno – No Dia Internacional da Mulher, a Liga Apostólica Feminina de Schoenstatt (Lafs) do Regional Paraná recebe a visita de 17 paraguaias no Santuário Tabor Fundamento de Schoenstatt no Brasil, em Jacarezinho/PR. Esse primeiro encontro entre os países busca a unidade do ramo na América do Sul.

23 liguistas das cidades paranaenses de Jacarezinho, Cornélio Procópio, Londrina e Curitiba acolhem as paraguaias para um encontro de formação e convivência. As visitantes chegam no dia 7 de março, e conhecem alguns lugares históricos para o Movimento de Schoenstatt em Jacarezinho/PR – o colégio Cristo Rei, onde atuaram as primeiras irmãs que chegaram ao Brasil em 1935, local que o Pe. José Kentenich visitou por três vezes; também a Catedral Diocesana de Jacarezinho. Mais tarde elas são acolhidas no Santuário, onde participam da Santa Missa presidida pelo Pe. Carlos Shimura.

No período da tarde, há uma caminhada pelo terreno do Santuário, onde descobrem o local, suas características e missão. A troca de experiência entre o ramo dos dois países é muito enriquecedora. Essa visita é muito importante para a Lafs do Paraguai e do Brasil, pois há anos as liguistas esperam por uma tentativa de unidade do ramo, principalmente na América Latina, e essa é a primeira tentativa dentre outras que planejam.

O dia encerra com uma vivência sobre a imagem da Imaculada, dando destaque especial ao papel da mulher na sociedade atual. O que todas observam como ponto em comum entre os dois países é a necessidade de resgatar a dignidade feminina, de serem exemplos por meio de seu ser e atuar em todos os segmentos da sociedade e da família. O e ideal, o objetivo, é o mesmo no Brasil e no Paraguai.

No domingo, dia 8 de março, as ligistas paraguaias participam da Santa Missa no Santuário de Jacarezinho depois continuam com a peregrinação, agora para conhecer os Santuários de Londrina e Cornélio Procópio. Já as brasileiras continuam reunidas, comentando a vida da Liga no regional, quais passos tomar neste ano.

Para a Lafs, esse encontro é um presente de Deus e da Mãe por poder compartilhar experiências com pessoas de um país vizinho. As brasileiras guardam os exemplos e princípios que aprenderam com as paraguaias para utilizarem no crescimento do ramo no Brasil. Durante o encontro, o idioma não é nenhum problema, pois estão reunidas num mesmo ideal.