Ir. M. Senira, uma artista no céu

30 de dezembro de 2015

Sua vida é uma obra de arte.

Sem títuloIr. M. Lubia Bonfante – De coração agradecido, embora sentindo a dor da separação, o Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt, da Província Tabor em Santa Maria/RS, comunica que o Bom Deus de Misericórdia chamou hoje, dia 30 de dezembro de 2015, às 8h20min, a querida Ir. M. Senira Catharina Biscaro para junto de si na eternidade.

Ir. M. Senira nasceu em Carazinho/RS, em 23 de setembro de 1930. Conheceu Schoenstatt por meio do Pe. Celestino Trevisan. Ingressou na comunidade das Irmãs de Maria de Schoenstatt, em Santa Maria/RS, não tendo ainda completado 18 anos. Uma jovem cheia de alegria e de sonhos, muito viva e espontânea. Com um grupo de jovens, que ingressaram no Instituto com ela, teve a graça de colaborar na construção do Santuário de Santa Maria ajudando a carregar os tijolos e a puxar a água para que os pedreiros pudessem avançar nos trabalhos.

No dia 9 de abril de 1948, poucos dias antes da inauguração do Santuário de Santa Maria, recebeu das mãos do Fundador a medalha de postulante e a 15 de janeiro de 1949 selou sua Aliança de Amor com Maria, na presença dele. Durante muitos anos trabalhou como professora no Colégio Mãe de Deus, em Londrina/PR.

Nasce uma artista!

Por ocasião de uma exposição de artes na escola de Londrina chamaram a atenção suas habilidades artísticas e por isto retornou a Santa Maria, onde cursou Belas Artes.

O desejo de Ir. M. Emanuele Seyfried, então Superiora Provincial, era que Ir. M. Senira perenizasse a espiritualidade de nosso Pai e Fundador em imagens. Por este motivo, em março de 1975, foi a Schoenstatt para conhecer o lugar de origem do Movimento e assim colher ideias para poder expressar, por meio da arte, a Obra de nosso Fundador. Estando lá, sentiu que além de conhecer Schoenstatt “in loco” deveria entrar em contato com alguém que possuísse experiência na área da arte. Foi-lhe então sugerido um estágio com as nossas artistas Ir. M. Sigrid e Ir. M. Rosvina, em Munique.

No entanto, Deus, em sua sabedoria paternal, dispôs de outra forma. Conduzida pelo Espírito Santo, Ir. M. Senira, foi conhecer a o atelier de artes (ourivesaria) dos Irmãos de Maria, onde foi muito bem recebida pelo Sr. Rothgerber, mestre ourives e chefe da oficina, que lhe proporcionou um estágio de quatro semanas. Devido ao seu desempenho, ele foi prolongando o estágio para três meses, depois para um ano e, percebendo o potencial artístico de Ir. M. Senira, disse: “Já que ficou até agora, vai aprender tudo!” Assim Irmã Senira permaneceu ali três anos. Ao retornar ao Brasil estava capacitada para dirigir uma oficina, a qual deu o nome de “Metalarte Padre Kentenich”.

Uma intérprete do ideal Tabor!

Ao longo de mais de quatro décadas, Ir. M. Senira colaborou para expressar em imagens não somente a espiritualidade de Schoenstatt em geral, mas foi uma intérprete ‘artística’ do ideal e da missão Tabor. Um ícone deste seu trabalho é a capela Tabor, na Casa Provincial das Irmãs de Maria, em Santa Maria. Mas, não em último lugar, está presente em todos os Santuários filiais do Brasil na lâmpada da Missão Tabor.

Como schoenstattiana, deu uma valiosa contribuição para Igreja na configuração de capelas e igrejas, como na casa provincial das Irmãs de Notre Dame de Canoas, do Seminário de Sumaré, no Rio de Janeiro, a pedido de Dom Karl Josef Romer, que desejava “uma capela que correspondesse às exigências litúrgicas e inspirasse vontade de rezar”.
Além de capelas, na Metalarte foram confeccionados todo o tipo de objetos religiosos e também objetos para o interior de diversos Santuários do Brasil e do estrangeiro, desde molduras luminosas, tabernáculos, cruzes da unidade, símbolo do Espírito Santo e de Deus Pai. Sem contar as centenas de quadros para os Santuários-lares, com símbolos apropriados e coroas de todos os tipos e tamanhos.

Aos poucos, a Metalarte Padre Kentenich tornou-se uma referência a nível nacional. Destacamos o apreço de seu trabalho, por exemplo, pela encomenda de dois cálices que foram entregues ao Papa João Paulo II, um pela Conferência dos Bispos do Brasil e o outro pelo Celam.

Deus completa a sua obra

A última obra que ela aceitou foi a escultura em alto relevo do ‘Cristo Mediador’ para Basílica de Nossa Senhora Medianeira, em Santa Maria (clique para ver). Sentindo suas forças diminuírem, contou com a valiosa colaboração da artista plástica santa-mariense Tecla Hoppe e de nossa Ir. M. Roseli Romanzini. Ainda pôde estar presente na colocação da cruz, mas não na inauguração que aconteceu dias depois, pois precisou ser internada. Como não restavam recursos terapêuticos a aplicar, foi internada a domicílio, recebendo todos os cuidados necessários junto das suas coirmãs. Faleceu serenamente na manhã de 30 de dezembro de 2015, sendo ela mesma uma obra do ‘artista divino’ no início deste segundo século de Schoenstatt.

Muito obrigado, Ir M Senira!

Somos muito gratas a Ir. M. Senira pelo que dedicou em tempo, forças e amor à nossa Família de Schoenstatt.
Queremos dizer a todos os que a conheceram que, com certeza, ela será nossa intercessora junto ao trono de Deus. Obrigada, Irmã Senira! Não te esqueças daqueles que tanto amaste e a quem te dedicaste aqui na terra!

 

Veja a entrevista de Ir. M. Senira Biscaro à Prefeitura de Santa Maria:

Com informações de tabormta.org

  • Danila Ribeiro

    Descanse em paz Ir. Senira… e que sua vida sirva de inspiração a outros artistas!