Fé e missão: pilares da Igreja

29 de junho de 2015

Diocese de Mogi das Cruzes/SP peregrina ao Santuário.

mogiKaren Bueno – A solenidade de São Pedro e São Paulo, dia do Papa, é celebrada com grande entusiasmo no Santuário de Atibaia/SP neste domingo, 28 de junho, aonde chegam vários peregrinos animados, apesar do frio e da névoa forte. O Santuário recebe nessa ocasião cerca de 2.500 pessoas, a maioria da Diocese de Mogi das Cruzes/SP, guiada, durante todo o dia, por seu pastor diocesano, Dom Pedro Stringhini.

A romaria começa em frente ao Cruzeiro e à imagem de São Miguel, onde Dom Pedro saúda todos, agradecendo pela presença; ele comenta que se tornou bispo há 14 anos, e que em todos eles visitou o Santuário junto com seu povo. Ainda reunidos no ponto inicial da romaria, após uma breve introdução explicando o sentido de ‘peregrinar’, todos seguem em caminhada até a imagem do Pe. José Kentenich, rezando e agradecendo por ele ser um instrumento que se deixou inspirar pelo Espírito Santo e fundar o Movimento Apostólico de Schoenstatt.

O Pai e Fundador amou a Maria, amou a Igreja e ensinou seus filhos a também amá-las. É assim que os peregrinos seguem, com essa canção de fundo, para o Santuário – o Pai, que tanto amou a Mãe de Deus, os conduz a ela para, assim, chegarem até Jesus.

São milhares de pessoas – com pedidos, agradecimentos, dúvidas – que se aproximam do Santuário ao encontro da Mãe, e ela sabe exatamente quem é cada um e porque está ali, ela conhece cada coração e os transforma, retirando as “pedras” e fazendo-os homens novos, construtores de uma nova ordem.

A grande missão de Maria é levar seus filhos ao seu Divino Filho, e é exatamente isso que acontece diante do Santuário. Pelas mãos de Dom Pedro Stringhini, Jesus é exposto para adoração, e todos os que podem, se ajoelham ante o Senhor – é perceptível nos olhares o reconhecimento da realeza daquele que está diante deles, o pastor que vai ao encontro, Jesus, bem próximo a cada um.

Nos passos de Jesus

Do Santuário, segue a procissão com o Santíssimo até a Tenda dos Peregrinos. Ali a multidão se junta para receber Jesus, trazido pelo bispo diocesano. A Sra. Maria de Lourdes Santos, de Itaquaquecetuba/SP, espera ansiosa na cadeira de rodas pela chegada do Senhor. “Amo estar aqui, a Mãe me trouxe nos braços. Gosto muito de estar no Santuário, onde posso encontrar Jesus e Nossa Senhora, também ver pessoas de fé”. O bispo coloca o Santíssimo sobre o altar, e num momento de adoração, cada pessoa pode escrever em um coração de papel aquilo que quer dizer a Jesus, e colocar esse símbolo diante da custódia. Por fim, Dom Pedro dá a bênção, encerrando esse momento.

Na sequencia segue uma vivência mariana, ocasião em que são entregues flores e um coração para a Mãe e Rainha. Depois entra uma estrela e a coroa que são colocadas diante do quadro da MTA, encerrando a manhã.

O bispo aproveita a ocasião para saudar cada cidade, individualmente, e apresentar a nova coordenação diocesana da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt (CMPS), composta pelo casal Claudia Santo e Luiz A. Pinto. Participam também, durante toda manhã, o assistente eclesiástico da CMPS na Diocese de Mogi das Cruzes, Pe. Marcelo Guedes Ferreira, o Diác. Valmir Donizeti Pereira e o seminarista Victor Almeida.

Fé e missão: nossa herança

Depois do almoço há a oração do terço na Tenda e programações alternativas para os peregrinos. Aos poucos o espírito de oração vai tomando conta das pessoas, preparando-as para o momento mais importante do dia, a Santa Missa.

Dom Pedro Stringhini preside a Eucaristia, que neste domingo recorda o martírio de São Pedro e São Paulo. Na homilia, ele explica: “São Pedro e São Paulo são muito diferentes um do outro, no entanto, são colocados juntos à frente da Igreja, pois cada um completa a missão do outro. São Pedro, o primeiro Papa, deve ser o sinal do Cristo Pastor, sinal da unidade do povo de Deus, da fé; não é fácil formar uma Igreja que está presente no mundo inteiro sendo uma só; alguém, em nome de Cristo, sob a luz do Espírito Santo, deve ser esse sinal de unidade, por isso o Papa é sucessor de Pedro. A missão de São Paulo é fazer com que essa Igreja, que é una, seja também católica, ou seja, universal; Paulo andou por todos os lugares, anunciando Jesus, foi buscar outros colaboradores, e esse número de 12 apóstolos foi aumentando. Portanto, Pedro representa unidade e Paulo a missionariedade; precisamos dessas duas direções, dessas duas dimensões que eles indicam”.

Segundo o bispo, a Mãe peregrina pode ajudar cada pessoa a ser discípula na atualidade: “Mesmo com todo o empenho de Paulo há mais de dois mil anos, a Igreja ainda não chegou a todos os lugares; certamente ao lado de nossa casa tem alguém precisando que lhe batam à porta, talvez com a imagem da Mãe Peregrina para ajudar, pois nós sozinhos somos fracos, mas a Mãe Educadora, a Mãe Missionária vai junto. Hoje vimos o quanto o Movimento de Schoenstatt é forte, presente em todos os lugares, também na nossa Diocese de Mogi das Cruzes. Somos seguidores de São Pedro na unidade e seguidores de São Paulo na missão, essa é a festa que estamos celebrando, da Igreja, de São Pedro, de São Paulo, de Cristo que é a cabeça de tudo, de Espírito que inspira a todos e que inspirou o Pe. Kentenich a fundar uma grande Obra. Vamos sair daqui levando, por todos os lugares onde passarmos, o nome do Senhor, sua palavra e seu exemplo, sua força, anunciando-o e testemunhando-o até nossa morte, como São Pedro e São Paulo”.

No final da Missa as pessoas são convidadas a coroar a imagem da Mãe Três Vezes Admirável, num cartão, como Rainha de suas famílias, de seus lares, de suas vidas. “Esperamos que essa romaria aumente a fé e faça crescer a Campanha da Mãe Peregrina em nossa Diocese. Já temos uma longa caminhada com a Mãe e Rainha em Mogi das Cruzes, e sempre buscamos fortalecê-la, fazendo com que mais famílias recebam a Mãe, levando-as ao Santuário”, dizem os novos coordenadores diocesanos.

O envio missionário confia a todos os dois legados deixados por Pedro e Paulo, a unidade e a missionariedade, na confiança de que Maria, a Mãe Missionária, caminha ao lado, esta presente no dia-a-dia, ajudando-os a levar a mensagem de Cristo por onde passarem.

Mais fotos