Família em Aliança: Santidade matrimonial

23 de junho de 2015

Retiro de casais da Liga de Famílias.

casalKaren Bueno – “No campo do ‘matrimônio e família’ refletem-se grandes confrontações dos nossos tempos. Empenhamo-nos pelo fortalecimento e renovação do matrimônio e da família”, diz o texto do memorando assinado por todos os participantes do Congresso de Pentecostes no mês de maio deste ano – a Família Internacional de Schoenstatt toma como prioridade para si, entre outras coisas, o fortalecimento das famílias.

No Brasil, no regional Sudeste, um passo nesse sentido é o retiro para casais da Liga de Famílias de Schoenstatt, que aconteceu neste final de semana, dias 20 e 21 de junho, no Santuário Tabor da Permanente Presença do Pai, em Atibaia/SP. 49 casais dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal aproveitam o final de semana para refletir sobre seu relacionamento.

O tema do retiro é “Família em Aliança – Santidade matrimonial”. Pe. José Fernando Bonine, assessor da Liga de Famílias no regional, explica: “Esse retiro teve o objetivo de aprofundar entre os casais a força do sacramento do Matrimônio, para que possam experimentar ainda mais essa graça no dia a dia. Nós estudamos sobre o sacramento do ponto de vista da espiritualidade no primeiro dia e no segundo dia vimos como aplicar, como traduzi-lo em gestos concretos, ou seja, como alimentar a vida diária por meio do valor e da riqueza que existe neste sacramento”.

Para Adriano Moreira e Aline Gonçalves, de Poços de Caldas/MG, esse encontro é uma chance do casal se encontrar por meio do diálogo. “Uma vez por semana tentamos parar e conversar, mas no retiro é diferente, tem mais tempo, podemos nos dedicar às reflexões sobre a vida matrimonial”.

Reconhecer e viver a graça do Matrimônio

No sábado, Ronaldo e Adriana Cominato, do Instituto Secular de Famílias de Schoenstatt, aprofundam a compreensão sobre o sacramento. “Tudo o que fazemos tem que ter o selo do Matrimônio e deve ser para viver mais profundamente esse sacramento que nos demos por vocação. A Aliança de Amor, as graças do Santuário, são um impulso para vive-lo mais intensamente”, dizem. Os Cominato falam ainda que a graça necessita da natureza para acontecer, que a graça cura e eleva a natureza, tanto do homem quanto da mulher, e que ambos precisam pensar e rever seu papel na atualidade.

Na tarde do sábado, Ir. Lucia Maria Menzel conduz a vivência “Nosso caminho matrimonial”, frisando a importância do silêncio e da oração para a vida familiar, orientando-os a aproveitarem bem a oportunidade que vivenciam. Em cinco partes da Casa Schoenstatt Tabor são colocados temas para reflexão, cada canto traz um assunto diferente sobre a vida matrimonial com exemplos concretos de outros casais e palavras do Pai e Fundador. Os esposos podem caminhar e parar nas “estações” que mais lhes tocam.

Na Santa Missa à noite os casais renovam suas promessas matrimoniais e nessa ocasião alguns deles selam a Aliança de Amor: seis casais de Capivari/SP, um de Campinas/SP e um de Belo Horizonte/MG.

A noite termina em festa após a Missa, momento em que todas as famílias reunidas – pais e filhos – se divertem com uma Festa Junina e, vestidos com roupas típicas, festejam o mês de São João, Santo Antônio e São Pedro de forma bem brasileira.

Para experimentar a graça no dia a dia

No domingo de manhã, Sílvia e João Paulo Guimarães, do Instituto de Famílias de Schoenstatt, mostram como aplicar de forma prática tudo que é falado sobre o sacramento do matrimônio. Partindo de sua própria vida conjugal, eles comentam como aprofundam a grandeza desse sacramento no dia-a-dia, por meio do respeito mútuo, da renovação dos votos em todas as Missas – especialmente quando respondem “O amor de Cristo nos uniu” na oração da paz, ocasião em que um olha para o outro – e outros exemplos, como a celebração dos aniversários de casamento, o diálogo entre os esposos, a necessidade de ambos se cativarem no dia-a-dia.

Para o casal Gilmar e Sandra Silva, de Brasília/DF, é uma alegria poder participar do encontro: “O retiro nos ajuda a mudar as atitudes negativas dentro do relacionamento, tanto entre nós dois como com nossos filhos. Isso é muito importante, porque hoje em dia está se perdendo o hábito do diálogo, a união, a vivência de família; o retiro vem reforçar que devemos viver como a Família de Nazaré”, diz Sandra, e Gilmar complementa: “O encontro fortalece nossa união matrimonial, nos ajuda na educação dos nossos filhos para que eles também vivam o espírito da Família de Nazaré”.

Aline e Luciano Azevedo, de Poços de Caldas/MG, participam pela primeira vez de um retiro no Santuário e conhecem há pouco tempo a Liga de Famílias de Schoenstatt: “A espiritualidade fortalece a nossa união e mostra que a busca pela santidade matrimonial tem que ser contínua, constante. Saímos renovados do encontro e com curiosidade de questionar cada vez mais nossos dirigentes, instigados a saber mais”.

Mais fotos