Falam os novos dirigentes da União de Famílias no Brasil

12 de novembro de 2015

“Estamos em saída!”

gines e bernadeteKaren Bueno – Com o último Capítulo Geral da União de Famílias, realizado na Alemanha, um novo casal torna-se dirigente da comunidade no Brasil. Gines e Bernadete Ponce, de Londrina/PR, respondem pelo território brasileiro enfrentando, a partir de agora, os desafios do segundo século de Schoenstatt.

Pegos de surpresa para essa missão, eles contam sobre as expectativas e desejos para os próximos anos e quais são as prioridades de apostolado da União Apostólica de Famílias de Schoenstatt no país. A comunidade segue sintonizada com o Papa e impulsionada pelo ardor missionário do novo século, vive um imperativo do tempo: “União de Famílias, chegou a tua hora… Estamos em saída!”.

Gines e Bernadete sucedem o casal Flávia e Tomas dos Santos, que foram eleitos para a Direção Geral da comunidade. Acompanhe a entrevista com os novos dirigentes da União Apostólica no território brasileiro:

Como assumem essa tarefa, qual o sentimento numa época em que a Igreja e a Obra de Schoenstatt dão tanta atenção às famílias?

Nosso Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, escreveu: “Quanto mais comunidades se unirem nessas novas correntes para criar no mundo e na Igreja uma atmosfera cristã, tanto mais fácil e aliviado cada um poderá prosseguir o seu caminho”. Ser dirigentes da União Apostólica de Famílias de Schoenstatt no Brasil, nestes tempos difíceis, especialmente no que diz respeito à preservação dos valores religiosos e morais da família é uma missão a ser assumida com muita responsabilidade e comprometimento. Porém, somos otimistas e acreditamos que à “sombra do Santuário”, na força da Aliança de Amor, seremos conduzidos pelos cuidados de nossa Mãe e, por sua intercessão junto ao Espírito Santo, descobriremos, a cada dia, a melhor maneira de realizar esta missão.

O que esperam realizar como dirigentes, quais as prioridades no trabalho apostólico?

Diante da realidade que estamos vivendo, onde o afastamento de Deus tem provocado sérios danos à formação integral do ser humano trazendo como consequência a desestruturação da sociedade, podemos constatar a urgência de um apostolado que promova a família. Atingindo a família podemos atingir também a formação da criança e do jovem além de oferecer ao casal uma perspectiva verdadeira de sua missão enquanto esposos e pais.
Hoje, para uma família viver com fidelidade o sacramento do Matrimônio e sua missão, é necessária uma atitude heroica. Schoenstatt, com sua pedagogia e espiritualidade, por meio da União, pode contribuir muito neste sentido.

Quais são os principais desafios da União de Famílias neste novo século, frente ao Sínodo e ao apelo do Papa de se colocarem em saída?

O Papa Francisco nos pede que sejamos uma igreja em saída, que possamos atingir as periferias da fé.
Sintonizando com este chamado do Papa Francisco, iniciamos o planejamento das atividades da nossa comunidade, já em 2015, visando atingir as famílias, também por meio da Campanha da Mãe Peregrina, apostolado que será enfatizado em 2016, impulsionados pelo lema União de Famílias, chegou a tua hora… Estamos em saída!
Neste sentido torna-se um grande desafio formar as famílias de nossa comunidade para tornarem-se referência e luz nessas periferias a que a Igreja se refere, por meio do seu exemplo e da sua atuação apostólica.
Por isso aspiramos ao ideal de nos tornarmos famílias santas à imagem da Família de Nazaré, fiéis à Aliança de Amor e aos ensinamentos do Pai e Fundador e do Magistério da Igreja, guiadas pela Fé Prática na Divina Providência. Buscamos formar famílias segundo o plano de Deus, a partir de Schoenstatt, para transformar o Brasil e o mundo no Tabor das glórias de Cristo e Maria.

O que os senhores trazem e podem partilhar do Capítulo Geral da comunidade que aconteceu em setembro deste ano?

Em primeiro lugar queremos partilhar a alegria de nos reunirmos como comunidade internacional em Hillscheid/Alemanha, no Santuário da União de Famílias, à sombra do Santuário Original. Partilhar com os irmãos de outros países as riquezas e desafios vivenciados em cada país, não tem preço. Adquirimos uma visão muito mais ampla da missão que nosso Pai e Fundador atribui a nossa comunidade.
A identificação de um mesmo perfil das famílias apesar de origens tão diferentes nos dá a certeza de que a Mãe de Deus reúne as famílias com dons e ideais muito semelhantes em prol da realização de uma grande missão.
Em segundo lugar queremos partilhar a alegria de termos finalizado a elaboração de nosso Estatuto Internacional. Foi resultado de três Capítulos ocorridos no período de dez anos de trabalho, porém o resultado reflete a vida da Comunidade.
Encerramos o Capítulo com a eleição da nova Direção Internacional. Foi também um momento inesquecível, pois o Brasil está representado nesta direção tendo o casal Tomás e Flavia Santos como primeiros conselheiros. Poder contribuir para o crescimento e fortalecimento de nossa comunidade no âmbito internacional é uma grande alegria para nós, brasileiros.
Pelo fato de sermos os primeiros conselheiros da Direção no Brasil automaticamente assumimos a direção territorial no lugar do Tomás e Flávia. A Mãe de Deus nos pregou uma peça! Fomos primeiros conselheiros e voltamos dirigentes. Mas, brincadeiras à parte, nos colocamos, profundamente, nas mãos de nossa Mãe como instrumentos e confiamos que Ela está à frente da missão e cuidará de tudo com perfeito cuidado.