Em Schoenstatt, a serviço das famílias

23 de fevereiro de 2016

Os brasileiro compartilham sua experiência.

monica e marcosKaren Bueno – A casa da Obra das Famílias em Schoenstatt – Haus der Familie –, próxima ao Santuário Original, ganha um toque brasileiro neste começo de ano. Um novo casal chega para colaborar na organização e vida do centro familiar que recebe casais e filhos do mundo todo. Marcos e Mônica Schmid, de Londrina/PR, são noviços do IX Curso do Instituto de Famílias de Schoenstatt no Brasil e agora são também os “guardiões” da Casa das Famílias.

“Nossa missão em Schoenstatt é gerar vida na Haus der Familie, ou seja, promover o encontro entre famílias, auxiliar em algumas atividades na casa e fazer com que seja um lugar alegre, repleto de vida e de trocas de experiência, para que ela se torne um ambiente internacional onde as famílias do mundo todo possam estar juntas e desfrutar de um cantinho especialmente pensado para elas. Temos também a missão de abrir e fechar o Santuário das Famílias, bem como ser os sacristãos das Missas”, explicam.

Centro das família de todo o mundo

marcos e monica 2

Missa de acolhida do casal no Sant. das Famílias

A Haus der Familie é a casa de encontros e hospedagem da Obra das Famílias de Schoenstatt, da Liga, da União e do Instituto. Mas ela também recebe peregrinos que visitam, em família, o Santuário Original e seus arredores. “É uma casa de encontros, portanto, nos finais de semana nós recebemos pessoas dos mais diferentes lugares, como Bélgica, Espanha, Portugal, Áustria, Argentina, dentre outros. Esses grupos de famílias utilizam as instalações preparadas especialmente para atendê-las. Recebemos também a visita de muitas famílias do Movimento que estão visitando Schoenstatt e outras, ainda, que não pertencem a Schoenstatt ou nem mesmo conhecem, mas que também podem se hospedar aqui”.

A casa é toda preparada para receber as famílias, com quartos conjugados grandes e bem confortáveis e com as mais diversificadas salas para todas as idades: brinquedoteca, sala de TV, jogos, parquinhos, sala para jovens. Além disso, uma curiosidade bem particular é que o Santuário lar, nesta casa, tem o altar do Santuário, um fator muito especial.

Cada vez mais internacional

Há alguns anos, a Casa das Famílias recebia apenas casais alemães como colaboradores, mas com o passar do tempo ela se torna cada vez mais internacional, “afinal, Haus der Familie é a Casa das Famílias, é o ponto de encontro entre todas elas, independente do ramo ou comunidade que participam, sejam da Liga, da União ou do Instituto”, diz o casal brasileiro. “Essa é a primeira vez que a oportunidade foi aberta para outros países participarem desse tipo de voluntariado e nós tivemos a graça de sermos os escolhidos para essa missão”.

Marcos e Mônica moram em um apartamento dentro da própria Haus der Familie. No mesmo andar, em outro apartamento, mora Hajnalka Balázs, romena, que é a “Haus leitungen”, (administradora da casa.) Nos finais de semana, eles recebem famílias para encontros, retiros e reuniões, além dos hospedes em viagem.

Fazer a diferença

Inserir novos casais na Cada das Famílias, na Alemanha, é um projeto novo que foi lançado para todas as famílias do Instituto, no mundo todo. Aqueles que tivessem interesse poderiam se candidatar à tarefa. “Esse foi o momento em que nos sentimos chamados a essa missão. Olhamos um para o outro e já sabíamos que era o desejo do nosso coração. No mesmo dia, dissemos ter interesse e, em seguida, oficializamos tudo por e-mail”, contam Marcos e Mônica.

A escolha do casal passou por uma comissão internacional e dentro de algumas semanas tudo se resolveu: “Foi um momento de muita alegria e ao mesmo tempo sentimos uma responsabilidade muito grande”.

Em um novo país, com uma grande missão pela frente, a confiança na MTA permite avançar sempre mais: “Schoenstatt é o pilar norteador dos nossos princípios e um lugar que nós gostamos de estar. Assumimos esta missão porque não queríamos que a nossa vida fosse um ciclo de trabalho para conquistar coisas materiais. Queríamos ter uma vivencia de vida diferente, para fazer a nossa parte, e deixar um pouco do nosso legado aqui na terra. Por isso, esperamos que nós possamos ser luz e instrumentos de Deus e da nossa querida Mãe para as famílias e que nós possamos fazer a diferença com o nosso ‘sim’!”