Dom Orani: “Sejam fiéis ao seu carisma”

22 de setembro de 2015

“Onde tantas portas se fecham, Maria torna-se missionária”.

dom-oraniKaren Bueno – Um rosto conhecido na Igreja em todo Brasil e mais além, o Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro/RJ, Dom Orani João Tempesta, traz em seu currículo uma colaboração bem especial para a Família de Schoenstatt. Enquanto pároco, em São José do Rio Pardo/SP na Diocese de São João da Boa Vista/SP, na década de 1990, foi assistente eclesiástico da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt e ajudou na organização da Campanha segundo a estrutura diocesana, deu um grande incentivo para o início da comunicação por meio das mídias, impulsionou os missionários e coordenadores da Mãe Peregrina a organizarem romarias ao Santuário e os motivou a selarem a Aliança de Amor. Enfim, como pároco e abade uniu-se a Schoenstatt no empenho para uma Cultura de Aliança.
Vem, talvez, dessa tarefa que assumiu, o carinho que tem pela Obra de Schoenstatt. Outras expressões de seu reconhecimento foram dadas também depois de seu ministério episcopal, como a celebração de duas Santas Missas no Santuário Peregrino, em meio à correria da Jornada Mundial da Juventude, em 2013, e o envio da Cruz Missionária e do Ícone da JMJ para o Santuário do Rio de Janeiro.

É esse mesmo carinho que o levou a assinar recentemente um documento, nomeando o Santuário Tabor Redenção da Família como Santuário Arquidiocesano da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt. Um momento de alegria e gratidão para toda Família de Schoenstatt.

Em passagem pelo Santuário Rio de Janeiro/RJ, Dom Orani fala um pouco da espiritualidade de Schoenstatt e o que espera da Obra nesse novo século:

O senhor foi assistente eclesiástico da Campanha, conhece um pouco de nossa espiritualidade, o que é o Santuário para o senhor?

Eu creio que a espiritualidade de Schoenstatt já é bastante conhecida no mundo e também no Brasil. O que acontece em todos os Santuários, baseado na espiritualidade do Pe. José Kentenich e tudo que foi brotando como fruto dessa Aliança, quer renovar o coração de cada cristão, em Aliança com Deus e com os irmãos por meio de Maria. O Santuário é o ponto visível de toda essa espiritualidade. Ao mesmo tempo, a importância de um Santuário é levar para frente essa missão, que as pessoas que chegam até ele sejam assistidas, evangelizadas, catequisadas, para que possam voltar melhores para suas casas, suas paróquias, voltarem renovadas. Todo Santuário tem essa missão de acolher e de enviar.

O senhor nomeou o Santuário do Rio de Janeiro como Santuário Arquidiocesano da Mãe e Rainha de Schoenstatt. O que a Arquidiocese recebe com essa nomeação?

A Arquidiocese reconhece aquilo que já existe e, ao mesmo tempo, coloca seu selo, reconhecendo que nesse local já existe uma peregrinação, já existe um trabalho missionário de catequese e evangelização, de poder colocar-se justamente a serviço, não só da Arquidiocese, mas a serviço da Igreja no mundo inteiro. O Santuário passa a ser realmente um serviço da Arquidiocese do Rio de Janeiro para a Igreja, não só no estado do Rio de Janeiro, nas demais Dioceses e Arquidioceses, mas para a região toda que vem aqui participar. O Santuário passa a ser um serviço arquidiocesano de espiritualidade à Igreja em toda a região.

Qual aspecto de nossa espiritualidade o senhor destacaria?

Eu creio que a missão de ir às casas – que surgiu no Brasil – por meio das imagens da Mãe e Rainha, chegando a todos os lugares onde às vezes é muito difícil chegar. Essa espiritualidade da Aliança, de poder chegar a todos os lugares evangelizando e anunciando Jesus Cristo a todas as pessoas. Onde tantas portas se fecham, Maria torna-se missionária.

Para o senhor, qual é a maior contribuição de Schoenstatt para a Igreja?

Eu creio que é justamente ajudar as pessoas, com essa espiritualidade, a voltar-se com Maria para Deus e encontrar em Deus a razão de sua vida, uma espiritualidade que possa crescer ainda mais na fé.

O que a Igreja espera da Família de Schoenstatt nesse novo século?

Que sejam fiéis ao seu carisma, que vivam com fidelidade aquilo a que foram chamados. Sejam unidos à Igreja e nas preocupações da Igreja e sejam testemunhas de Jesus Cristo.

  • Nancy Souza

    É muita Graça, obrigada Deus!!!.

  • MARCIA GOMES BITENCOURT MIETHE

    COM GRANDE ALEGRIA O VICARIATO OCEÂNICO DA ARQUIDIOCESE DE NITEROI PÔDE ESTAR PRESENTE E PARTICIPAR DESSE GRANDE MOMENTO. QUE DEUS NOS ABENÇOE E QUE MÃE, RAINHA E VENCEDORA TRÊS VEZES ADMIRÁVEL DE SCHOENSTATT ESTEJAM SEMPRE EM NOSSOS CORAÇÕES!

  • NEYDE S. OLIVEIRA

    QUE MARAVILHA SABER QUE AGORA NOSSO SANTUÁRIO FOI RECONHECIDO COMO ARQUIDIOCESANO.