Dia de levar flores para a Mãezinha

21 de maio de 2015

E entregar os pequenos corações.

criançasKaren Bueno – Mayara, por que você veio ao Santuário hoje? “Eu vim rezar e visitar a Mãezinha”. E você Riquelme, por que veio? “Vim trazer a flor pra Mãezinha”. E como vocês prepararam essa florzinha? “Obedecendo à professora, os pais, não fazendo bagunça…”.

As respostas singelas dos pequenos alunos da creche Raio de Sol revelam a riqueza da Pedagogia de Schoenstatt. Mesmo com quatro anos, Mayara e Riquelme já sabem que precisam se comportar, ser obedientes e oferecer tudo isso como prova de amor à Mãe de Deus. O que eles não sabem ainda é o quanto isso é valioso para a Mãe e Rainha – sua pequenez não permite compreender que todos esses esforços são contribuições ao Capital de Graças.

A quinta-feira, 21 de maio, é dia de visita ao Santuário. Logo cedo as filas de crianças vão chegando e se alinhando em frente à capelinha. São os 158 alunos do Centro de Educação Infantil Raio de Sol, dirigido pelas Irmãs de Maria de Schoenstatt, todos com idades entre 2 e 4 anos.

“Nós viemos ofertar nossas aspirações para o mês de Maria. Neste ano, preparamos as flores de maio, como José Engling fazia. As crianças ofertaram à Mãe sua bondade, nobreza e obediência. Elas conquistaram as flores por meio de boas ações, por exemplo: uma criança que não costuma comer toda a comida na hora do recreio, nos dias que come direitinho pode colar uma florzinha no cartaz; se algum aluno não se comporta bem, ele busca ser melhor, conquistando uma florzinha para a Mãe. Todos eles participam, eles querem de todo jeito colar a florzinha”, conta Hortência Pinheiro, coordenadora pedagógica da creche.

A aspiração dos pequenos se torna concreta nos cartazes com flores desenhadas – cada turma tem o seu, criado de acordo com a criatividade dos alunos e professoras. Aos poucos eles vão colando o símbolo de sua conquista como presente para a MTA, e hoje veem entregar com alegria este símbolo. “Vemos o esforço de autoeducação no papel crepom que vão colando a cada dia”, diz a diretora da creche, Ir. M. Lucilene Mendes Costa.

A manhã de passeio começa com uma oração no Santuário, onde as crianças oferecem seus presentes e entregam o coração para a MTA, depois podem aproveitar o dia brincando pelo gramado. Todos os anos, no mês de maio e no mês de outubro, os funcionários da creche Raio de Sol levam os alunos para visitar a Mãe e Rainha e rezar, cultivando, assim, a vinculação filial desde pequenos.

“É muito importante que as crianças visitem o Santuário porque ele é o centro de nossa espiritualidade; se não fosse o Santuário, não existiria a Raio de Sol. As crianças sabem que ali é a ‘casinha da Mãe de Deus’, como eles aprendem, e tem muita vinculação à Mãe e ao Pai. É sempre bonito levá-los ao Santuário no mês de maio, porque é o mês de Maria, e eles são bem conscientes disso, de preparar as florezinhas com seu esforço e ofertá-las no trono da Mãe”, diz a diretora.