Cornélio Procópio abre o ano falando de misericórdia

23 de fevereiro de 2016

Para conhecer e viver o tempo santo.

cornelio procopioCamila de Pádua Sotero – Compaixão, perdão, amor, bondade, caridade… Este ano é o Ano da Misericórdia para todos os católicos e não poderia ser diferente para toda Família de Schoenstatt. É com esse espírito que os integrantes do Movimento Apostólico, vinculados ao Santuário da Mãe e Rainha em Cornélio Procópio/PR, iniciam as atividades de 2016 para toda Obra de Schoenstatt na região.

Realizado neste domingo, 21 de fevereiro, o encontro de abertura do ano traz para os ramos do Movimento em Cornélio uma visão bem importante do papel cristão católico no mundo atual. Com a palestra “Misericordioso como o Pai”, apresentada pela presidente do Conselho da Família de Schoenstatt na cidade, Soraya Picoloto, os presentes podem conhecer a misericórdia de Deus para com seus filhos diante da situação atual do mundo, mostrando também as obras do Pai e Fundador, Pe. José Kentenich, evidenciando sua aspiração misericordiosa e relacionando os quatro Marcos de Schoenstatt: 18 de Outubro, 20 de Janeiro, 31 de Maio e 22 de Outubro.

Segundo Soraya, o tema do Ano Santo da Misericórdia representa algo muito forte para Schoenstatt, pois a história do Movimento está marcada desde o início pela misericórdia de Deus. Ela explica que Schoenstatt sempre aprendeu com o Pe. Kentenich que Deus é bom e bom é tudo o que Ele faz, inclusive os caminhos de dor e provação. “Estes são caminhos de misericórdia de Deus para nós. Neles reconhecemos nossa pequenez e assim buscamos fortaleza nele”, declara Soraya.

A presidente do Conselho ainda estabelece a ligação da pedagogia da Aliança de Amor com as misericórdias de Deus. “O Pe. Kentenich experimentou com a vida essas misericórdias e, como instrumento, criou toda uma pedagogia da Aliança de Amor para os schoenstattianos, seja em qualquer estado de vida que se encontrem (jovens, solteiros, casados, vocacionados, etc.). A base desta pedagogia é autoeducação e o amor a Maria”.

Além da palestra, acontece um momento de reflexão individual para que cada um encontre maneiras de praticar a misericórdia, além de uma dinâmica em grupos, para que os participantes analisem e apresentem cada um dos Marcos Históricos do Movimento.