Construindo o Santuário com as mãos e o coração

7 de abril de 2016

“Maior ação apostólica não podemos realizar”.

valeria e dimasKaren Bueno – Para construir um Santuário é preciso, antes de qualquer coisa, antes de bens materiais ou recursos financeiros, conquistar corações dispostos a ser um Santuário vivo. O Santuário Filial nasce e vive do Santuário Coração, do amor e empenho daqueles que selaram a Aliança com a Mãe e Rainha.

Assim acontece em Caieiras/SP. No percurso de conquista espiritual e material de um novo Centro de Schoenstatt, muitos se doam para a construção: esse é o caso de Dimas e Valéria Parizotto, da Liga de Famílias. O sonho de ter um Santuário da Mãe e Rainha na cidade toma grande parcela da vida dos dois e é parte da rotina diária do casal.

Sr. Dimas chega cedo ao terreno da Ermida, de segunda a sexta-feira, por volta das 7h30min, e só sai de lá às 17 horas. Muitas vezes em final de semana também participa de atividades. Ele realiza, quase que em tempo integral, a Pastoral do Santuário, ou melhor, a “Pastoral do quase Santuário”. Cuida de tudo que pode: da manutenção, da acolhida às pessoas, da oração. O trabalho é voluntário e a dedicação é daqueles que têm muito à agradecer.

Construindo a história

Pelo gramado há alguns montinhos de folhas secas, varridas à mão – são muitas árvores no terreno, a maioria eucaliptos – é o senhor Dimas que limpa e prepara o gramado para receber os visitantes e para tornar o local digno de uma Rainha.

As árvores, aliás, são cuidadas com um olhar atencioso. Eles sabem a origem de cada uma delas: “Essa árvore aqui – ele mostra – foi uma das primeiras. Uma moça trouxe a muda para a Missa que celebramos na Ermida é nós plantamos ela aqui”, conta ele, indicando um ipê.

Valéria comenta: “Essas duas árvores da entrada – apontando para elas – uma é minha e outra do Dimas. Elas são nativas. Nós não plantamos, mas sempre cuidamos dela e deixamos aí, não cortamos junto com a grama e agora já estão grandinhas”.

Valéria não fica o dia todo na Ermida, ela tem o emprego. Mas, acompanha os trabalhos do marido e vai sempre lá. Ela ajuda bastante com as pesquisas de orçamento para as obras. Dimas é vice-presidente da Associação Indivisa Christi, que responde juridicamente pelo Santuário. “Ultimamente nós estamos mais voltados para a construção da casa do caseiro e ampliação da Casa São Miguel”, conta.

Deus nos presenteia com essa missão

Arregaçar as mangas faz parte da rotina dele e o trator é seu companheiro constante. Durante o dia, Dimas Parizotto faz várias coisas que são necessárias para a manutenção do terreno: “Nesse lugar eu tenho uma visão geral de tudo que é preciso, onde precisa fazer as coisas, a energia elétrica, o encanamento, corte de grama e de árvore, água, faço um pouco de tudo”.

Outra parte de seu apostolado, quando possível, é acolher os peregrinos que chegam. Há muitas pessoas que visitam a Ermida? “Sim, vem muita gente. Durante a semana o movimento é menor, mesmo assim, na hora do almoço muitas pessoas vêm, sentam perto da Ermida; algumas vem porque o lugar é bonito e várias vêm para rezar mesmo, o lugar chama as pessoas”.

Tanto empenho e amor – que até se convertem em lágrimas ao falar do futuro Santuário – se provam por meio de atos práticos. “Provai que realmente me amais”, para os Parizotto, significa varrer as folhas das árvores, acompanhar as construções que acontecem, receber os peregrinos, pesquisar orçamentos, passar o dia na Ermida e muitas outras coisas. Tudo para um novo Santuário.

“A gente não planeja ser a geração que constrói o Santuário, eu acho que Deus nos presenteia com essa missão. Quando eu entrei no Movimento, conversei com uma Senhora de Schoenstatt que me contou do anseio de ter um Santuário em Caieiras. Eu pensei: ‘Por que não?’ Daí pra frente esse desejo foi crescendo e isso agora tomou conta da minha vida de forma geral. Então, não foi nada planejado e a gente percebe como a Mãe de Deus conduz as coisas para que isso aconteça”, diz ele.

Quer saber como vão as coisas no futuro Centro de Schoenstatt em Caieiras? Então clique neste link.