Conheça o Santuário Paroquial de Mauriti/CE

18 de março de 2015

Onde 30.000 pessoas se reúnem.

santuario-paroquialKaren Bueno – Os Santuários-Paroquiais da Mãe e Rainha são uma extensão dos Santuários Filiais de Schoenstatt, do próprio Santuário Original. Ali a Mãe de Deus estabelece seu trono e distribui graças a todos que a procuram.

Muitos desses Santuários Paroquiais movimentam a comunidade ao seu redor. Um caso bastante notável fica em Mauriti/CE, cuja vida e fecundidade apostólica alcançam milhares de pessoas em toda Diocese de Crato/CE e além. O Santuário Paroquial Tabor da Santidade acolhe uma multidão de peregrinos todos os anos, cerca de 30.000 pessoas visitam a capelinha anualmente. Ele fica no bairro rural do Gravatazinho, e pertence à Paróquia Imaculada Conceição.

Todos os anos, no dia 18 de julho, acontece a Romaria da Mãe e Rainha. Mais de 10.000 pessoas visitam o Santuário Paroquial. Durante o dia são celebradas cinco missas para que todos possam participar. A Festa começa em 8 de julho, data em que o Santuário Paroquial foi inaugurado e dia do aniversário de ordenação do Pe. Kentenich, e há muita festa na comunidade para saudar sua Rainha e Senhora.

Um Santuário Paroquial que gera vidasantuario-paroquial-2

Os números da Obra de Schoenstatt na Paróquia Imaculada Conceição impressionam, eles mostram toda fecundidade que a presença da Mãe no Santuário Paroquial gerou na comunidade de Mauriti/CE:

– A Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt está organizada em 36 setores, com 203 imagens peregrinando entre 5.850 famílias. São 203 missionários e mais 150 pessoas que colaboram nessa tarefa de organização. A Campanha infanto-juvenil tem 15 grupos formados e outros tantos em formação. Há ainda um apostolado com os enfermos na paróquia; seis imagens peregrinas da MTA visitam regulamentes os doentes.

– O Terço dos Homens Mãe Rainha é coordenado por uma equipe paroquial de cinco membros. Ao todo são 40 grupos do Terço e 36 desses grupos têm uma imagem Peregrina própria, que caminha entre suas famílias.

– O Círculo Externo de Adoração, ligado às Irmãs de Maria Adoradoras, tem mais de 600 membros; eles formam grupos permanentes de adoração no Santuário Paroquial e em mais nove capelas da paróquia.

– O Círculo de Guardas Nobres do Santuário tem 132 membros, que fazem adoração eucarística diária no Santuário Paroquial e acolhem os peregrinos; cada um tem o dia e o horário determinado para fazer guarda.

– O Círculo da Aliança de Amor prepara missionários e famílias da Campanha para selar a Aliança. Ele começou em 2012, como gesto concreto para o centenário de fundação de Schoenstatt. Na paróquia, quase 1.000 pessoas já se consagraram à Maria pela Aliança, após passarem por uma intensa jornada de formação. Para o próximo dia 18 de outubro de 2015, mais de 200 pessoas se preparam para a consagração.

– A instituição do Santuário Lar é algo que ganha vida entre a comunidade. 16 famílias já instituíram e outras 109 se preparam para convidar a Mãe de Deus a se estabelecer em seus lares. Na trajetória de preparação, cada pessoa é convidada a conquistar uma parte do Santuário por mês – o terreno, os alicerces, as paredes, etc. – quando vão conquistar a imagem da Mãe, eles recebem a estampa que ficará em seus lares durante a santa missa.

O grande objetivo da comunidade local é começar os trabalhos com a Liga Apostólica de Schoenstatt.

Assim surgiu esse lugar de romarias

A Obra de Schoenstatt chega a Mauriti/CE no ano de 1988, com a Campanha da Mãe Peregrina. Dez anos mais tarde, no dia 18 de julho de 1998, é feito o envio de cinco imagens para o Distrito de São Miguel, e a imagem número 27.135 vai para a comunidade do Gravatazinho, o bairro onde fica o Santuário Paroquial.

Na década de 2000, os moradores do Gravatazinho não tinham uma Igreja própria para se reunir, então surge o anseio de construir uma capela para celebrar as Missas, dar catequese, etc. Em 11 meses de trabalho, com um mutirão, nasce a Capela dedicada à Mãe e Rainha de Schoenstatt – que recebeu esse nome por unanimidade.

Sr. Francisco Alves de Souza, o primeiro missionário da comunidade, recorda: “No início do Ano Santo de 2000, eu escrevi uma carta para as Irmãs de Maria de Schoenstatt de Santa Maria/RS, contando da capela e pedindo uma estampa abençoada no Santuário para nossa Igreja. Em junho de 2000 a estampa da Mãe chegou pelo correio, quanta alegria invadiu o meu coração”.

No dia da inauguração, a comunidade tem a ideia de levar essa estampa em romaria da Paróquia até o bairro onde fica o Santuário Paroquial. “Assim, no dia 8 de julho de 2000, dia do aniversário de ordenação sacerdotal do nosso Pai Fundador, caminhamos 18 km a pé com a Mãe. Nascia, neste dia, a Romaria da Mãe e Rainha que acontece anualmente em Mauriti/CE”.

A vida que o Movimento de Schoenstatt gera na cidade é grande, por isso surge o desejo na comunidade da paróquia Imaculada Conceição de instituir um Santuário Paroquial da Mãe e Rainha. Como já existia uma capela dedicada à MTA ligada à paróquia, esse local se transforma no novo Santuário Paroquial, um lugar de peregrinações no futuro.

Um pedacinho de Schoenstatt

Os moradores de Mauriti/CE têm um carinho especial pelo Santuário da Paróquia. Além da adoração eucarística diária, todo dia 18 há a renovação da Aliança de Amor e a cada mês um setor diferente fica responsável pela missa. “Nós construímos um oratório (frontal) com a imagem da Mãe, onde tem o sacrário com o Santíssimo Sacramento, e ali realizamos orações permanentes, é algo muito bonito”, diz Francisco de Souza.

Segundo o missionário, a maior dificuldade que enfrentam é a distância física do Santuário – o mais próximo fica em Garanhuns/PE, a 370 km. “Nossa vinculação com o Santuário é sempre espiritual”.

A capelinha do Vale de Schoenstatt, na Alemanha, tornou-se um lugar de peregrinação, como sonhava o Fundador da Obra. O mesmo acontece com Santuário Paroquial de Mauriti/CE, que está diretamente ligado ao primeiro Santuário. É a graça da origem, a ligação com a rede de Santuários que torna possível essa graça. A Família de Schoenstatt do Ceará reconhece isso e compartilha esse tesouro com milhares de outras pessoas: que todos que ali chegarem possam experimentar as glórias de Maria – como se estivessem em Schoenstatt – e exclamar: Aqui é bom estar.